Ferrugem asiática chega às lavouras de Mato Grosso

CDSV/Mapa confirmou a presença de dois focos da ferrugem em áreas comerciais. Fungo tão precoce quanto a safra

05/12/2013 - 07:00:00

   

Em um intervalo de quatro dias, Mato Grosso registrou mais dois focos de ferrugem asiática. Desta vez a confirmação assusta, pois ambos foram detectados em lavouras comerciais. A ferrugem asiática, doença fúngica que pode aniquilar a produtividade das lavouras de soja, foi confirmada dois dias antes em relação ao ano passado, que teve o primeiro caso em lavoura comercial admitido no dia 5 de dezembro. Dentro das estatísticas sobre a ocorrência da doença no Estado, a safra 2013/14 impõe novo recorde: o foco comercial mais precoce já registrado no Estado.

Na noite da última terça-feira, o coordenador da Comissão de Defesa Sanitária Vegetal do Ministério da Agricultura (CDSV/Mapa), em Mato Grosso, Wanderlei Dias Guerra, anunciou os novos casos em plantações de Campos de Júlio, noroeste do Estado. O registro já está publicado no Mapa de Dispersão da doença, do Consórcio Antiferrugem, pela Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT).

Na última sexta, Dias Guerra já havia confirmado o primeiro caso da safra, mas em planta guaxa, àquelas que nascem de forma voluntária fora da região tida como lavoura, como por exemplo, às margens das rodovias. Esse caso foi detectado em Alto Araguaia (418 quilômetros ao norte de Cuiabá). Todos os três casos foram observados em plantas no estádio R5, com vagens em granação, ou seja, o risco de comprometer a produtividade é muito grande em lavouras neste período do desenvolvimento. Com o terceiro foco, Mato Grosso assume a vice-liderança do ranking nacional do Mapa da dispersão, atrás apenas de São Paulo com seis ocorrências.

Como explica o coordenador da CDSV/Mapa, a doença foi confirmada nas variedades TMG 123 e outro na Monsoy. Ele reforça que a primeira ocorrência comercial desta safra se deu justamente no município “onde o Indea/MT teve dificuldade em fazer com que um produtor destruísse as guaxas de sua lavoura durante o vazio sanitário, período de 90 dias em que a existência de plantas vivas de soja fica proibida no Estado”. E completa: “Esta detecção da ferrugem apenas confirma nossa previsão e o alerta que fizemos sobre as condições favoráveis para o aparecimento da doença. No entanto ainda não é nada grave, pois este produtor que tem várias fazendas faz monitoramento constante em todas elas e esta ocorrência é mesmo rara, mas indica, confirma a fase favorável, conforme também indica o sistema Agrodetecta”. A fase favorável se dá pelas atuais condições climáticas em Mato Grosso, muita chuva e altas temperaturas. A dobradinha quente e úmido faz o ambiente perfeito para proliferação do fungo causador, Phakopsora pachyrhizi. Só resta monitorar, isso é fundamental”.

APROSOJA/MT
O diretor técnico da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado (Aprosoja/MT), Nery Ribas, destaca que a confirmação do primeiro caso em área comercial é apenas o começo do que deve estar por vir nesta safra. “Sempre reforçamos: o clima vai estar favorável à doença até a colheita final. O fungo existe, a doença começa a aparecer e não há soluções mágicas. Vale a velha recomendação de sempre, monitoramente constante e manejo integrado de pragas e doenças, tudo é claro, aliado à tecnologia”. Para esta safra os sojicultores têm um aliado já disponível no mercado produzido a partir do princípio ativo carboxamidas. “A nova molécula, assim como outras, eram uma luta do setor, pois estávamos há mais de uma década combatendo a ferrugem com os mesmos produtos e o uso intensivo acaba por reduzir ano-a-ano a eficiência dos químicos”. Ele reforça: “Estamos há mais de dez anos lidando com a doença e aprendemos muito, mas não há milagre e nem mágica contra a ferrugem”, assevera.

Marianna Peres

MT Agora - Diário de Cuiabá

Mais Noticias

Safra

Produção amplia e MT deve produzir 66,3% do algodão colhido no país em 2018, diz IBGE

Quitação de Débitos

Indea participa do Mutirão Fiscal do Governo do Estado

Pesquisa

Restauro em áreas degradadas é iniciado em propriedades de Sorriso

Comitiva Japonesa

Comitiva do Japão vem a Sorriso para conhecer potencialidades do agronegócio

08/12/2017 -

Lucas: Prefeitura entrega 10 pasteurizadores lentos à agricultores familiares

Os equipamentos foram repassados à produtores cadastrados no Selo de Origem Municipal

01/12/2017 -

94 mil hectares de soja precisaram de replantio em MT

A falta de chuvas regulares inibiu o começo da semeadura e, entre os que arriscaram,

28/11/2017 -

Chineses discutem investimentos em Mato Grosso com produtores e prefeitos

A reunião foi realizada no Palácio Paiaguás como resultado da visita do governador Pedro Taques feita recentemente ao país, para estreitar os laços comerciais e discutir novas propostas de negócios no Mato Grosso Investment Fórum.

28/11/2017 -

Lucas: Em audiência, produtores pedem agilidade na implementação de sistema de inspeção da agroindústria familiar

Produtores rurais que participaram nesta manhã (28) em Lucas do Rio Verde, de uma audiência pública proposta pela Empaer. O encontro, que reúne também representantes de sindicatos, cooperativas e associações, da Câmara e Prefeitura.

20/11/2017 -

Rússia anuncia restrições temporárias à carne suína e bovina do Brasil

Motivo foi a detecção na carne exportada de substâncias para o crescimento da massa muscular dos animais.

16/11/2017 -

Fundador da Fiagril está entre os 100 nomes mais influentes do agronegócio brasileiro

A Fiagril foi fundada em 1987 e desde então não parou de crescer e de ampliar seus negócios.

13/11/2017 -

Agronegócio segura PIB, mas reduz postos de trabalho, aponta Cepea

O agronegócio representa cerca de 20% do total de pessoas ocupadas no Brasil.

13/11/2017 -

Exportações de carne bovina crescem em MT

Com a evolução nas vendas externas, a receita comercial aumentou 26,7%.

13/11/2017 -

Censo Agro 2017 em Lucas do Rio Verde

Em Mato Grosso serão visitadas de 130 a 150 mil propriedades e em Lucas do Rio Verde o número passa de 370.

10/11/2017 -

Segunda usina de etanol de milho prevista para ser construída em MT deve gerar mais de 3 mil empregos

Projetada para moer um milhão de toneladas de milho por ano, usina será construída em Sinop. Obra que deve custar R$ 500 milhões está prevista para começar em janeiro de 2018.

06/11/2017 -

Grupo chinês irá investir R$ 1,5 bi na construção de silos em Mato Grosso

Conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), há um déficit de cerca de 50 milhões de toneladas. No Estado, o déficit é de aproximadamente 19 milhões de toneladas.

06/11/2017 -

Mato Grosso terá maior usina de etanol de milho do Brasil

Com investimento de R$ 500 milhões, a usina de Sinop foi projetada para moer 1 milhão de toneladas de milho por ano.

24/10/2017 -

Plantio de soja está atrasado devido à falta de chuvas em MT

Durante o mesmo período na safra anterior, o plantio já estava em 42% e agora apenas 26% da área prevista foi plantada. Fazendeiros utilizam a palha de milho para a retenção de água no solo.

22/10/2017 -

IBGE inicia pesquisas para Censo Agro 2017

O Censo Agropecuário fará a coleta dos dados até fevereiro de 2018, adotando-se como referência o período de 1º de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017

17/10/2017 -

MT exporta 500 mil toneladas de soja e caminha para recorde no ano

Em setembro as exportações mato-grossenses da soja em grão registraram no acumulado mensal 500 mil toneladas escoadas, exibindo recuo de 42,67% em relação ao mês de agosto

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora