Cotação

Frete de grãos tem queda de quase 40%

Fim das filas nos portos derruba preços

20 de Agosto de 2014 as 06h 39min

A estratégia adotada para reduzir filas nos portos e os incentivos para renovação da frota de caminhões acabaram refletindo negativamente nos preços do frete. Já há quem fale que o setor de transporte vive uma crise por conta da queda dos preços pagos para o transporte de grãos, que estão em média 30% mais baixos do que os praticados durante o pico da safra deste ano.
 
O diretor-presidente do grupo G10, de Maringá (PR), Claudio Adamuccio afirma que, se por um lado a implantação do sistema de agendamento reduziu as filas de descarga nos portos, a solução acabou criando outro problema. “Até o ano passado, os caminhões eram utilizados como armazéns enquanto aguardavam na fila do porto. Agora estão parados, vazios, esperando uma oportunidade para serem carregados, ampliando a oferta de caminhões”, observa.
 
Para o diretor do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Mato Grosso (SindMat), Cláudio Rigatti, além do excesso de caminhões disponíveis para o transporte da safra, o mercado de frete ainda vive um reflexo da longa espera nos portos no ano passado. “Os atrasos nos embarques de grãos provocados pelas filas na última safra fez com que muitos importadores asiáticos cancelassem vários pedidos do Brasil neste ano”, afirma.
 
Outro fator relacionado ao mercado de grãos que afeta os preços do frete, segundo Rigatti, é a queda da cotação do milho. Segundo o diretor do sindicato mato-grossense, os produtores estão segurando as vendas do grão por estarem descontentes com os preços de exportação estão muito abaixo do preço mínimo estabelecido pelo governo federal. A saca está cotado a R$ 8,00 enquanto o preço de garantia oficial é de R$ 13,00. “Então o produtor está esperando o governo realizar leilões de compra para voltar a vender o milho, e isso reduz a procura por transporte”, observa.
 
As facilidades criadas pelo governo federal para a compra de caminhões estão entre os fatores que provocaram queda nos valores dos fretes. O diretor-executivo da Associação dos Transportadores de Carga de Mato Grosso(ATCMT), Miguel Mendes afirma que as taxas favoráveis do Pró-Caminhoneiro, Finames e a redução do IPI acabaram motivando muita gente a comprar caminhão. “Mesmo gente que nem era do ramo, como profissionais liberais, com médicos e advogados, apostaram na compra de caminhões como investimento. Isso ampliou muito a oferta de transporte de grãos”, explica.
 
Mendes observa que a queda nos valores do frete também foi agravada por uma maior participação do transporte ferroviário no transporte da safra. “Tínhamos uma grande demanda por caminhões, na região de Sorriso, Lucas do Rio verde, até o Terminal do Araguaia, que agora está sendo feito por trem”, afirma.
 
“Há três meses que estamos trabalhando praticamente no vermelho”, afirma do diretor do SindMat. Segundo o dirigente, o frete em distâncias curtas, no Mato Grosso, caiu quase 40%. “O frete, que durante a colheita, estava a R$ 106,00/tonelada para o trecho entre Sorriso e o Terminal Ferroviário de Rondonópolis, agora está a R$ 66,00”, afirma. Já em uma distância maior, como Sorriso (MT) ao Porto de Santos, o frete, que atingiu, segundo o sindicalista, R$ 320,00 no auge da safra, agora está em R$ 230,00.
 
Adamuccio, do G10, também diz que os transportadores estão trabalhando no prejuízo. Ele observa que a queda nos valores do frete afeta a lucratividade do setor. “O transportador tem um custo fixo na ordem de 35%. Se ele parar, perde 35%. Agora, rodando com estes fretes ele perde 8% contra uma lucratividade que ficava entre 10% e 12%”, compara. O empresário observa ainda que, como resultado das quedas nos valores do frete, as vendas de caminhões estão paralisadas. “O transportador que fez grandes aquisições no ano passado estão se tornando inadimplentes”, afirma.
 
Mendes diz que a situação não é diferente no Mato Grosso. Ele diz que por causa da queda da produtividade dos veículos, e consequentemente, da receita das transportadoras, muitas empresas estão em dificuldades. “Estamos negociando com o BNDES para tentar uma prorrogação dos Finames. Algumas empresas já estão com pedido de recuperação judicial e outra com dificuldades para honrar a folha de pagamento de seus motoristas”, afirma o executivo.

MT Agora - Revista Carga Pesada

COMENTARIOS

Mais de Agronegócios

Regularização

Reuniões esclarecem moradores sobre Programa de Regularização Fundiária em Nova Mutum

A expectativa da Prefeitura é que todo processo seja concluído em 12 meses.

15 de Maio de 2019 as 10h22

Agricultura Familiar

Agricultura Familiar de Nova Mutum terá assessoria de Laboratório para Análise de Solo

Essa ação visa prestar serviços de assessoria aos pequenos produtores que comercializam nos mercados

15 de Maio de 2019 as 10h16

Taxação

Produtores de MT protestam contra taxação do milho e cobram aplicação do Fethab em estradas

Cartas de reivindicação serão entregues na ALMT e no Palácio Paiaguás.

15 de Maio de 2019 as 09h56

Agricultura

Produção de milho impulsiona Safra 2018/2019, que deve alcançar 236,7 milhões de toneladas

Resultado se aproxima do recorde histórico alcançado em 2016/2017

13 de Maio de 2019 as 20h26

Agricultura Familiar

Publicada lista de produtos com bônus em maio para Garantia de Preços para a Agricultura Familiar

Onze produtos tiveram preço de mercado abaixo e terão descontos na amortização ou liquidação do Pronaf

13 de Maio de 2019 as 20h23

Segurança no Campo

Fazendeiros de MT apoiam decreto pró-armas de Bolsonaro

Produtores afirmam que invasões de propriedades chegaram a um nível inaceitável

13 de Maio de 2019 as 10h04

Etanol

MT é responsável por 74,6% da produção de etanol de milho do país

Estado produziu 590,9 milhões de litros do biocombustível na safra 2018/2019. Atualmente, só se produz etanol de milho em MT, GO e PR.

08 de Maio de 2019 as 10h11

Vacina Febre Aftosa

Mais de 586 mil animais devem ser vacinados contra aftosa na regional do INDEA de Lucas do Rio Verde

A regional do INDEA com sede no município de Lucas do Rio Verde-MT estima vacinar 586.200 animais, distribuídos em 3.354 propriedades rurais.

29 de Abril de 2019 as 15h54

Alta Tecnologia

'Ferrari dos tratores' chega ao Brasil em investimento de R$ 150 milhões

Grupo AGCO traz ao país a marca alemã Fendt, de máquinas agrícolas de alta tecnologia.

24 de Abril de 2019 as 09h17

Segunda Safra

Produtores investem em crotalária na segunda safra para aumentar produtividade de soja

Planta prepara o solo para o cultivo da soja, aumenta a quantidade de nutrientes e reduz a população nematóides.

19 de Abril de 2019 as 18h28

Previsão

Produção de girassol em MT deve ter queda de quase 30% em relação à safra anterior, estima Conab

Previsão é que o estado, maior produtor de girassol do país, produza 72 mil toneladas do produto. No ano passado, por outro lado, a produção foi de 120 mil toneladas.

07 de Abril de 2019 as 15h42

Agronegócio

MP 867/18: Selma Arruda e Sérgio Souza apresentam Plano de Trabalho

é preciso garantir segurança jurídica aos produtores rurais que desejam estar inseridos no PRA com vistas à regularidade ambiental

03 de Abril de 2019 as 21h05

Show Safra BR 163

Mulheres e agronegócio: Uma entrevista com quem conhece a evolução das mulheres em uma das áreas mais promissoras da economia nacional

A supervisora de Experiência do Cliente para John Deere Brasil, Maria Cândida de Melo, esteve no Show Safra BR 163 e batemos um papo com ela sobre a presença da mulher em lugar de destaque no agronegócio.

29 de Março de 2019 as 22h18

Show Safra BR 163

Produtores mostram que é possível fazer manejo integrado durante o Show Safra em Lucas do Rio Verde

Ao fim da safra, com menor número de pulverizações de inseticidas, foi possível colher as mesmas 65,5 sacas que em outro talhão com a mesma cultivar de soja, porém com uma economia de R$ 97 por hectare.

29 de Março de 2019 as 22h14

Sindicado Rural

Antônio Lira é empossado presidente do Sindicato Rural em Lucas do Rio Verde

O Sindicato Rural de Lucas do Rio Verde é considerado um dos mais fortes no Estado. O município está entre os principais produtores e exportadores de soja e milho em Mato Grosso.

29 de Março de 2019 as 22h10

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

Você acha que Bolsonaro está certo ao contingenciar verbas das Universidades federais?

Sim

Não

Não sei

Parcial
veja +

COTAÇÃO