Produção de Grãos

Líder na produção de grãos, MT será responsável por 28,9% da safra nacional em 2021

Safra 2020 deve chegar a 252 milhões de toneladas, com alta de 4,4%.

Fonte: G1
10 de Novembro de 2020 as 12h 17min

A primeira estimativa da produção nacional de grãos, cereais, leguminosas e oleaginosas para 2021 prevê uma safra de 253,2 milhões de toneladas, com alta de 0,5% (ou mais 1,248 milhão de toneladas) em relação a 2020.

Mato Grosso lidera como maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 28,9%, seguido pelo Paraná (16,0%), Rio Grande do Sul (10,5%), Goiás (10,3%), Mato Grosso do Sul (8,0%) e Minas Gerais (6,3%), que, somados, representaram 80,0% do total nacional.

Com relação à participação das regiões brasileiras, tem-se a seguinte distribuição: Centro-Oeste (47,5%), Sul (29,1%), Sudeste (10,1%), Nordeste (8,9%) e Norte (4,4%).

Já a estimativa de outubro para a safra de 2020 alcançou 252 milhões de toneladas, 4,4% superior à obtida em 2019 (241,5 milhões de toneladas).

A área a ser colhida foi de 65,3 milhões de hectares, aumento de 2,1 milhões de hectares (3,3%) frente à área colhida em 2019. O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste grupo, que, somados, representam 92,6% da estimativa da produção e respondem por 87,1% da área a ser colhida.

Em relação 2019, houve acréscimos de 3,5% na área do milho (aumentos de 2,8% no milho 1ª safra e de 3,8% no milho 2ª safra); de 3,5% na área da soja e de 0,1% na área do algodão herbáceo, ocorrendo queda de 1,1% na área de arroz.

Em outubro de 2020, o IBGE realizou o primeiro prognóstico de área e produção para a safra de 2021. A safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas em 2021 deve somar 253,2 milhões de toneladas, crescimento de 0,5% em relação a 2020, ou 1.248.158 toneladas.

O aumento da produção deve-se, principalmente, à maior produção prevista para a soja (4,6% ou 5.595 972 toneladas) e para o milho 1ª safra (1,7%% ou 445.305 toneladas).

Aguarda-se declínios da produção do milho 2ª safra (-5,4% ou 4.000.364 toneladas), do arroz (-2,4% ou 260.586 toneladas), do algodão herbáceo (-11,9% ou 837.892 toneladas), do feijão 1ª safra (-2,2% ou 28.521 toneladas), do feijão 2ª safra (-4,5% ou 45.444 toneladas) e do feijão 3ª safra (-6,5% ou 38.634 toneladas).

Com relação à área prevista, apresentam variações positivas a soja em grão (1,2%), o milho em grão 1ª safra (1,7%) e o milho em grão 2ª safra (1,0%), e variações negativas para o algodão herbáceo em caroço (-8,6%), o arroz em casca (-1,1%), o feijão 1ª safra (-0,3%), do feijão 2ª safra (-3,1%) e do feijão 3ª safra (-4,9%).

Essa 1ª estimativa para a safra a ser colhida em 2021 é passível de retificações nos dois próximos levantamentos, em novembro e em dezembro, assim como durante o acompanhamento das safras que será feito durante todo o ano de 2021.

Safra 2020 deve chegar a 252 milhões de toneladas, com alta de 4,4%.

A estimativa de outubro para a safra de 2020 alcançou 252 milhões de toneladas, 4,4% superior à obtida em 2019 (241,5 milhões de toneladas).

Para a soja, foi obtida uma produção de 121,5 milhões de toneladas. Para o milho, uma produção de 100,9 milhões de toneladas (26,6 milhões de toneladas de milho 1ª safra e 74,2 milhões de toneladas de milho 2ª safra). O arroz teve uma produção de 11,1 milhões de toneladas e, o algodão, de 7,1 milhões de toneladas.

Quanto à produção, houve altas de 7,1% para a soja, de 7,8% para o arroz e de 0,3% para o milho (crescimento de 2,5% no milho de 1ª safra e decréscimo de 0,5% no milho 2ª safra). Já a produção de algodão herbáceo cresceu 2,5%.

Em relação ao mês anterior, houve aumentos nas estimativas da produção do milho 1ª safra (0,5% ou 119.752 toneladas), do milho 2ª safra (0,4% ou 276.896 toneladas), do feijão 1ª safra (0,2% ou 2.488 toneladas), da soja (0,1% ou 114.003 toneladas).

Por outro lado, ocorreram declínios da produção do algodão herbáceo (-0,2% ou 10.812 toneladas), do feijão 3ª safra (-0,6% ou 3.468 toneladas), do feijão 2ª safra (-1,6% ou 16.474 toneladas), da uva (-3,2% ou 45.527 toneladas), da cevada (-5,8% ou 24.098 toneladas), do trigo (-6,3% ou 429.081 toneladas) e da aveia (-9,5% ou 98.769 toneladas).

Entre as regiões, o Centro-Oeste, com 119,8 milhões de toneladas (47,5%), lidera com maior volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, seguido pelo Sul com 73,3 milhões de toneladas (29,1%), Sudeste, com 25,6 milhões de toneladas (10,2%), Nordeste, com 22,4 milhões de toneladas (8,9%) e Norte, com 11,0 milhões de toneladas (4,4%).

A produção total de grãos apresentou variação anual positiva para quatro regiões, sendo negativa apenas para a Sul (-4,7%).


Siga MT Agora no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para entrar em nosso grupo do WhatsApp clicando AQUI e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros

COMENTARIOS

Mais de Agronegócios

Falta de Chuva

Falta de chuvas prejudica desenvolvimento da soja cultivada e produtores têm que refazer o plantio em MT

Poucas chuvas também atrasaram o plantio de soja no estado.

01 de Dezembro de 2020 as 13h42

Defesa Agropecuária

Registro de defensivos agrícolas de controle biológico bate recorde em 2020

Por oferecerem baixo impacto, os produtos combatem as pragas aliados à sustentabilidade

30 de Novembro de 2020 as 07h16

Desmatamento

Desmatamento em MT foi reduzido em 86%

Sistema comprova ainda que mais de 50% das propriedades rurais de MT são preservadas

06 de Agosto de 2020 as 14h35

Crédito Rural

Contratações do crédito rural da safra 2019/2020 fecharam em R$ 225 bilhões

As contratações de crédito rural continuaram aumentando ao longo de 2020

10 de Julho de 2020 as 05h13

Fake News no Agro

Combater as "fake news" no agronegócio é tarefa coletiva

Todos precisam ficar atentos à veracidade das informações para, assim, impedir a disseminação de conteúdos falsos

09 de Julho de 2020 as 08h08

Argentina de Olho

Vai faltar soja no Brasil este ano?

Estoque interno final projetado para 2020 é o menor da história do agronegócio brasileiro

09 de Julho de 2020 as 08h00

Agronegócio

Municípios do MT movimentam R$ 9,7 bilhões no agronegócio

Campo Verde, Campo Novo do Parecis, Juruena, Matupá, Nova Mutum, São José do Povo e Tapurah se destacam pela produção agropecuária

07 de Julho de 2020 as 07h18

Planejamento

Valeu a pena guardar soja: Preços com maior alta do ano

Valores pagos no interior do Brasil neste início de julho estão entre 2,67% e 9,22% mais altos

07 de Julho de 2020 as 07h14

Suínos

Alta nas exportações de suíno

As cotações para os animais terminados nas granjas paulistas fecharam junho em R$89,50/@

07 de Julho de 2020 as 07h12

Mercado Brasil

Soja teve maiores preços dos últimos 3 anos no Brasil

Prêmios seguem em baixa nos portos, acompanhando o Dólar; Ibovespa tem nova alta

23 de Junho de 2020 as 08h20

Sustentabilidade

Quase 25% de fertilizantes são reprovados em análise

Resultados são entregues ao produtor em até 10 dias com um parecer técnico

22 de Junho de 2020 as 15h46

Empreender

Famílias de Lucas do Rio Verde empreendem na criação de aves livres de antibióticos

Produtores integrados à BRF atuam com as diretrizes de bem-estar animal da companhia para atender linha Sadia Bio

08 de Abril de 2020 as 09h14

Show Safra Cancelado

Show Safra acaba de anunciar o cancelamento do evento

"Todos optaram por atender e respeitar a decisão do poder público municipal"

18 de Março de 2020 as 18h54

Show Safra

Show Safra cancela palestras em respeito aos cuidados com a saúde dos visitantes e dos profissionais envolvidos com o evento.

O Show Safra continua com exposição de máquinas, implementos, produtos para lavouras e projetos de pecuária. São aproximadamente 300 expositores.

17 de Março de 2020 as 13h00

Show Safra | Coronavírus

Por coronavírus, ministro comunica que não virá a Lucas do Rio Verde para o ‘Show Safra’

O comunicado oficial foi feito na sexta-feira (13), ao líder da bancada, deputado federal Neri Geller, que já está em Lucas do Rio Verde para prestigiar o evento.

14 de Março de 2020 as 10h59

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

Para você, qual deve ser a prioridade de Miguel Vaz em seu mandato?

Saúde

Infraestrutura

Ação social

Geração de emprego

Atração de Novas Empresas / Indústria

Parcial
veja +

COTAÇÃO