Ficou Impressionado

Produção agropecuária de MT surpreende pesquisador ganhador do prêmio Nobel

Ele ministrou uma palestra sobre Sustentabilidade Ambiental e abordou questões como a conservação do solo, mudança do clima, evolução da agricultura e meio ambiente.

15 de Maio de 2016 as 03h 42min

A produção agropecuária sustentável de Mato Grosso impressionou o pesquisador Rattan Lal, ganhador do prêmio Nobel da Paz em 2007 como membro do Painel Intergovernamental de Mudança do Clima (IPCC). Ele ministrou uma palestra sobre Sustentabilidade Ambiental e abordou questões como a conservação do solo, mudança do clima, evolução da agricultura e meio ambiente.
 
Rattan ficou surpreso com os dados apresentados pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) da produção agropecuária estadual. O pesquisador fez questão de dizer que a impressão que tinha em relação ao Brasil era de que a Amazônia estava sendo destruída. “Eu estou impressionado com a quantidade de área preservada na Amazônia. Acredito que as áreas degradadas podem ser recuperadas e devolvidas à natureza. O trabalho desenvolvido aqui deve ser levado para todo o mundo. O Brasil, em especial Mato Grosso, é exemplo de sustentabilidade”, disse Lal.
 
Para o pesquisador, a maneira com que Mato Grosso está conduzindo os trabalhos de preservação garante alimento para o mundo. “Do jeito que vocês estão preservando, vocês estão alimentando o mundo. Hoje eu mudei a minha visão sobre o Brasil. A Famato deveria escrever uma carta ou artigo para uma revista especializada de grande impacto sobre o uso sustentável de terras da Amazônia. E mostrar como estão aumentando suas produtividades e como estão preservando a biodiversidade. Acredito que todos deveriam saber sobre isso”, destacou.
 
A má impressão de que a Amazônia está sendo destruída tem que ser desmistificada. “Cabe às organizações ambientais, governo e entidades comprometidas com o meio ambiente esclarecer isso para o mundo. Assim como eu estou contente de conhecer a verdade, todos os pesquisadores, cientistas e sociedade mundial devem saber que aqui no Brasil o foco é preservação para uma produção ainda maior”, apontou.
 
Durante a palestra Lal sugeriu que o governo deve investigar e ampliar o potencial do estado no sequestro de carbono. Segundo ele, o fluxo de carbono do solo para a atmosfera é uma das causas do efeito estufa no planeta e é muito importante o envolvimento de Mato Grosso nesse projeto.
 
O gestor do Núcleo Técnico da Famato Guto Zanata acredita que enquanto não houver uma valorização do sequestro de carbono não haverá amadurecimento.
 
Zanatta disse ainda que o produtor de Mato Grosso, além de produzir grãos e carne, produz o carbono sequestrado. “Eu acredito que é possível. A Famato participa de discussões com o governo e entidades para valorizar e saber como gerenciar isso. Não é uma tarefa fácil, estamos a alguns anos trabalhando neste sentido. Precisamos transformar esse projeto em realidade e para isso tem que haver interesse político e comercial”, destacou Zanata.
 
Segundo Rattan, a valorização desse carbono estocado é uma das soluções para a conservação do meio ambiente. A preservação é benéfica para toda a sociedade, sendo assim não é justo que o setor agropecuário assuma a responsabilidade de forma isolada. O pesquisador citou como exemplo o CRP implantado no estado de Illinóis nos Estados Unidos, que remunera os produtores que deixam de produzir e mantém a área em recuperação ambiental durante 10 anos no valor equivalente ao arrendamento da terra. Levando em consideração que uma floresta sequestra uma quantidade maior de CO², é justo que o produtor receba por esse carbono estocado que beneficia toda a sociedade.        
A ideia de Rattan é criar um programa no Brasil que visa a pesquisa e a capacitação de produtores para envolver Mato Grosso nas discussões sobre o carbono que é produzido. Existe a possibilidade de uma parceria entre a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e a Universidade de Ohi para intercâmbio e mobilidade de estudantes, pesquisadores e professores.
 
Na avaliação de Rattan os governos brasileiros deveriam implantar estudos específicos nas escolas e universidades sobre sistemas de produção agrícola, com o intuito de gerar discussões que provoquem o fortalecimento de políticas ambientais, econômica, técnica e social. “Sendo assim, será possível intensificar e qualificar a sustentabilidade da produção agrícola”, assegurou.
 
Técnicas sustentáveis – O pesquisador Daniel Carneiro de Abreu, professor do câmpus da UFMT de Sinop, disse que o que impressionou o pesquisador indiano foram às técnicas utilizadas em Mato Grosso. “Usamos aqui técnicas como plantio direto, integração lavoura-pecuária que aumentam a resistência e a eficiência, o que resulta em sustentabilidade”, disse Abreu.
 
Rattan destacou que o plantio direto utilizado no Brasil é uma técnica agrícola ambientalmente correta e sustentável que é capaz de eliminar as ações nocivas da erosão do solo e em troca mitigar os efeitos provocados pela emissão de gases e poluentes da atmosfera. O plantio direto sequestra o carbono, incrementa a biodiversidade e contribui positivamente para o ciclo hidrológico. 
 
Na visão de Rattan o solo é o protagonista da preservação. “O solo é a resposta global para a conservação ambiental sustentável”. Ainda segundo o pesquisador, a tecnologia do plantio direto usado nas propriedades que percorreu em Mato Grosso não degrada o solo, mantém a qualidade da terra para os futuros plantios e garante a chance de introduzir novas culturas na mesma área. Isso significa um processo rotativo de plantio usado para conservar a saúde e a fertilidade da terra.  
 
Curriculum  - Rattan Lal é Diretor do Centro de Gestão e Sequestro de Carbono da Universidade de Ohio, trabalha com conservação de solo, gestão sustentável, sequestro de carbono, mudança do clima e segurança alimentar. Seu currículo disponibilizado no site da universidade norte-americana contabiliza 1986 publicações, com mais de 20 mil citações na Web of Science.
 
Lal nasceu na Índia, em uma região hoje pertencente ao Paquistão. Graduou-se na Universidade de Agricultura de Punjab, fez mestrado em Nova Deli (Índia) e PhD em Ohio, onde é professor de ciências do solo desde 1987.

MT Agora - Assessoria

COMENTARIOS

Mais de Agronegócios

Vazio Sanitário Da Soja

Vazio Sanitário da soja começa amanhã em Mato Grosso

Indea deve iniciar fiscalizações nas áreas produtoras

14 de Junho de 2019 as 21h33

Embargo

Acrimat diz que não dá para calcular impacto da suspensão do embargo da carne bovina produzida em MT

Associação diz que pecuaristas vão mudar estratégias de comercialização até que preços sejam restabelecidos.

14 de Junho de 2019 as 11h53

Milho

Produção de milho em MT deve ser de mais de 30 milhões de toneladas, segundo Conab

Imea também estima produção no mesmo patamar, com algumas toneladas a mais.

12 de Junho de 2019 as 07h02

Vaca Louca

Preço da arroba do boi despenca após caso atípico de vaca louca

O Ministério da Agricultura suspendeu o envio de carnes para a China e essa ação fez com que as indústrias adotassem outras estratégias de compra e também de abate dos animais em Mato Grosso.

09 de Junho de 2019 as 21h23

Florestas Plantadas

Ministério da Agricultura aprova Plano Nacional de Florestas Plantadas para fortalecer o segmento no Brasil

Plantio florestal adota sistemas agrícolas sustentáveis e deve expandir área plantada nos próximos anos.

05 de Junho de 2019 as 22h16

Caso Em Mato Grosso

Governo anuncia suspensão da exportação de carne bovina para a China após caso de ''vaca louca''

De acordo com Ministério da Agricultura, suspensão atende a acordo sanitário entre Brasil e China. Na semana passada, foi detectado caso da doença em um animal no Mato Grosso.

03 de Junho de 2019 as 22h17

Seca

Silagem de milho é alternativa de alimentação para o gado durante a seca

Com a fabricação da própria silagem de milho, não há a necessidade de comprar e transportar o produto de fora. Isso faz com que os custos com a alimentação do gado diminuam.

26 de Maio de 2019 as 12h15

Aftosa

Em MT, búfalos são vacinados contra aftosa; vacinação termina em 31 de maio

Propriedade em Jangada investe na criação da búfalos para produção de leite e derivados.

26 de Maio de 2019 as 12h08

Chuvas

Chuva e pragas provocam aumento de preço do quiabo, chuchu e abacate em MT

Pesquisa mostra que tomate teve baixa no preço.

22 de Maio de 2019 as 10h20

Regularização

Reuniões esclarecem moradores sobre Programa de Regularização Fundiária em Nova Mutum

A expectativa da Prefeitura é que todo processo seja concluído em 12 meses.

15 de Maio de 2019 as 10h22

Agricultura Familiar

Agricultura Familiar de Nova Mutum terá assessoria de Laboratório para Análise de Solo

Essa ação visa prestar serviços de assessoria aos pequenos produtores que comercializam nos mercados

15 de Maio de 2019 as 10h16

Taxação

Produtores de MT protestam contra taxação do milho e cobram aplicação do Fethab em estradas

Cartas de reivindicação serão entregues na ALMT e no Palácio Paiaguás.

15 de Maio de 2019 as 09h56

Agricultura

Produção de milho impulsiona Safra 2018/2019, que deve alcançar 236,7 milhões de toneladas

Resultado se aproxima do recorde histórico alcançado em 2016/2017

13 de Maio de 2019 as 20h26

Agricultura Familiar

Publicada lista de produtos com bônus em maio para Garantia de Preços para a Agricultura Familiar

Onze produtos tiveram preço de mercado abaixo e terão descontos na amortização ou liquidação do Pronaf

13 de Maio de 2019 as 20h23

Segurança no Campo

Fazendeiros de MT apoiam decreto pró-armas de Bolsonaro

Produtores afirmam que invasões de propriedades chegaram a um nível inaceitável

13 de Maio de 2019 as 10h04

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO