Guia alerta sobre consumo precoce de bebidas alcoólicas entre jovens

Às vésperas do carnaval, período em que há forte estímulo para a ingestão de bebidas alcoólicas, o principal objetivo do documento é alertar pediatras, pais, professores e os próprios adolescentes para os prejuízos do consumo precoce.

06/02/2017 - 21:09:47

   

A ingestão precoce de álcool é a principal causa de morte de jovens de 15 a 24 anos de idade em todas as regiões do mundo. O dado está no Guia Prático de Orientação sobre o impacto das bebidas alcoólicas para a saúde da criança e do adolescente, lançado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Às vésperas do carnaval, período em que há forte estímulo para a ingestão de bebidas alcoólicas, o principal objetivo do documento é alertar pediatras, pais, professores e os próprios adolescentes para os prejuízos do consumo precoce. A iniciativa é do Departamento de Adolescência da SBP, que pretende mobilizar entidades, educadores, familiares que atuam com crianças e adolescentes na prevenção do uso de álcool na fase de desenvolvimento e promover hábitos saudáveis entre os jovens.

“Estamos agora, antes do carnaval, lançando esse manual de orientação, mostrando os danos do uso precoce do álcool. De fato, as crianças e os adolescentes precisam de orientações seguras para melhorar a qualidade de vida e seus hábitos, porque sabemos que há uma exposição prejudicial deles ao álcool e às drogas”, explica a pediatra Luciana Silva, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Segundo estudos científicos citados no guia, quase 40% dos adolescentes brasileiros experimentaram álcool pela primeira vez entre 12 e 13 anos, em casa. A maioria deles bebe entre familiares e amigos, estimulados por conhecidos que já bebem ou usam drogas. Entre adolescentes de 12 a 18 anos que estudam nas redes pública e privada de ensino, 60,5% declararam já ter consumido álcool.

As pesquisas mostram que o tipo de bebida mais consumida entre os jovens varia de acordo com a região. No Norte e Nordeste do país, a preferência é pela cerveja, seguida do vinho, enquanto no Centro-Oeste, Sudeste e Sul há consumo maior de destilados, como vodca, rum e tequila. Essas últimas, geralmente são mais consumidas em “baladas”, onde é comum a mistura de álcool a outras bebidas não alcoólicas, como refrigerantes ou sucos.

Consequências

Os médicos ressaltam que quanto menor a idade de início da ingestão de bebida alcoólica, maiores as possibilidades de se tornar um usuário dependente ao longo da vida. De acordo com pesquisas, o consumo antes dos 16 anos aumenta significativamente o risco de beber em excesso na idade adulta. “O indivíduo adolescente está numa idade em que parte do cérebro ainda está se formando e que o comportamento impulsivo é muito grande. Quem bebe precocemente tem muita chance de usar o álcool de forma abusiva na vida adulta”, explicou Luciana Silva.

Para especialistas, o consumo precoce pode levar a uma série de consequências nocivas. Os adolescentes que se expõem ao uso excessivo de álcool podem ter sequelas neuroquímicas, emocionais, déficit de memória, perda de rendimento escolar, retardo no aprendizado e no desenvolvimento de habilidades, entre outros problemas.

O custo social do uso abusivo de álcool também é elevado. Os adolescentes ficam mais expostos a situações de violência sexual e tendem a apresentar comportamento de risco, como praticar atividade sexual sem proteção, o que pode levar à gravidez precoce e à exposição a doenças sexualmente transmissíveis.

O alcoolismo entre 12 e 19 anos também eleva a probabilidade de envolvimento dos jovens em acidentes de trânsito, homicídios, suicídios e incidentes com armas de fogo. “A mortalidade nessa faixa etária está intimamente ligada ao consumo precoce do álcool”, alerta a pediatra.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 2,5 milhões de pessoas morrem a cada ano no mundo devido ao consumo excessivo de álcool. O índice chega a 4% do total da mortalidade mundial e é maior do que as mortes registradas em decorrência da aids ou tuberculose.

O guia traz ainda dados de pesquisas internacionais que mostram que nos Estados Unidos, a bebida alcoólica está mais associada à morte do que todas as substâncias psicoativas ilícitas, em conjunto. Segundo o manual, os acidentes automobilísticos associados ao álcool são a principal causa de morte entre jovens de 16 a 20 anos, mais que o dobro da prevalência entre os maiores de 21 anos.

Propaganda enganosa

Os especialistas que elaboraram o documento afirmam que o consumo de álcool e drogas durante a adolescência está associado a vários fatores, como a sensação juvenil de onipotência, o desafio à estrutura familiar e social, à curiosidade e impulsividade, necessidade de aceitação, busca de novas experiências e baixa autoestima.

O documento chama a atenção para a forte influência de amigos que usam drogas e de um ambiente familiar conturbado e desestruturado como fatores determinantes para o envolvimento precoce de crianças e adolescentes com o álcool. Segundo a SBP, além dos fatores individuais de predisposição juvenil, colaboram ainda o fácil acesso às bebidas no Brasil e o marketing que associa o álcool a prazer, sucesso, beleza e poder.

A entidade defende que propagandas dessa natureza, em qualquer veículo, sejam completamente proibidas. E que haja mais investimento em campanhas de prevenção que mostrem as reais consequências e malefícios do consumo de álcool e drogas, já que a falta de informação é apontada como outro fator que propicia o uso abusivo dessas substâncias.

Crime

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, regulamentado pela Lei 13.106/ 2015, vender ou oferecer bebida alcoólica para menores de 18 anos é crime que pode resultar em detenção de dois a quatro anos do vendedor, aplicação de multa de até R$ 10 mil ou interdição do local de venda. A lei não limita as punições aos comerciantes. Qualquer adulto, inclusive familiares ou amigos que oferecem bebidas alcoólicas a criança ou adolescente, está sujeito às sanções.

A legislação brasileira também restringe o horário de veiculação de propagandas de bebidas alcoólicas em emissoras de rádio e televisão. Segundo a Lei 9.294 (1996), propagandas de incentivo ao consumo de álcool só podem ser exibidas das 21h às 6h e não devem estar associadas à ideia de maior êxito e desempenho em qualquer atividade, como esporte, condução de veículos ou sexualidade.

A Sociedade Brasileira de Pediatria ressalta, contudo, que no Brasil a falta de aplicação da lei e a permissividade das famílias têm estimulado o consumo precoce de álcool. “É absolutamente indispensável que o governo e as escolas estejam mais atentos e ampliem suas ações, porque ainda são incipientes. É necessário que seja proibida a propaganda do álcool na TV, a venda de álcool para menores de 18 anos, que seja proibida toda essa veiculação de beleza com cerveja, porque cerveja também é álcool”, alerta Luciana Silva.

Recomendações e prevenção

Diante das graves consequências do uso abusivo do álcool na infância e na adolescência, a Sociedade Brasileira de Pediatria faz diversas recomendações aos médicos, educadores e familiares. Entre outros pontos, a entidade defende o fortalecimento da articulação entre as áreas de saúde e de educação para promover ações que estimulem hábitos mais saudáveis.

A SBP destaca a participação escolar, dos médicos e a estruturação do ambiente doméstico como estratégias de proteção da criança e do adolescente. Por meio do diálogo e do estabelecimento de limites, a família, o pediatra e educadores podem ser agentes relevantes na prevenção do alcoolismo precoce, segundo o guia.

Para a Sociedade Brasileira de Pediatria, a responsabilidade na proteção dos jovens é compartilhada pelos pediatras, que podem orientar os pacientes não só com questões relacionadas à saúde, mas também à educação e ao comportamento. O guia recomenda que, durante as consultas, o profissional se mostre aberto às dúvidas e aos questionamentos dos jovens e a ouvir as demandas dos pacientes sem julgá-los, além de trazer esclarecimentos e apontar caminhos de prevenção. “Os pediatras têm papel como educadores e orientadores das famílias, no sentido de mostrar as consequências reais e os danos a curto e longo prazo”, acrescenta a médica.

Aos pais e familiares, a SBP recomenda a não ingestão de álcool durante os períodos de gestação e amamentação, a não exposição de crianças ao uso de bebidas alcoólicas em festas familiares ou outras situações sociais e, principalmente, a orientar e conversar com os filhos sobre os riscos do consumo precoce.

As recomendações incluem ainda a responsabilidade dos gestores públicos, nas esferas municipal, estadual e federal, principalmente na restrição da oferta de bebidas aos adolescentes e no aumento da fiscalização da idade mínima, de 18 anos, permitida para beber. Os especialistas sugerem o aumento de impostos e dos preços das bebidas, bem como a proibição das propagandas alusivas, além de investimento maciço em projetos de prevenção nas escolas, na promoção de hábitos saudáveis e de valorização da vida, entre outros.

Seguindo as diretrizes da Organização mundial da Saúde, a SBP sugere que a questão do uso do álcool e das drogas seja tratada como um problema de saúde pública. “Para nós, é indispensável o acesso à informação. Precisamos de medidas mais sérias, vindas do governo e de campanhas nas escolas, para que as crianças e os adolescentes se informem de que não devem se expor a volumes muito grandes de bebidas e drogas nessa faixa etária, destaca Luciana Silva.

MT Agora - Agência Brasil

Mais Noticias

Denúncia

Bebê tem cabeça arrancada durante o parto em Minas Gerais

Dependência Tecnológica

Vício em celular chega a consultórios e já preocupa médicos no Brasil

Levantamento

Número de nascimentos no Brasil cai pela 1ª vez desde 2010, aponta IBGE

Acidente Aéreo

Aeronave do Greenpeace cai na região de Anavilhanas, no AM; uma pessoa morreu

17/10/2017 -

Desmatamento na Amazônia caiu 16% no último ano, diz ministro do Meio Ambiente

Queda foi verificada entre agosto de 2016 e julho de 2017 com base em dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

09/10/2017 -

Mais uma criança vítima de ataque em creche morre em MG

Matheus Felipe Rocha dos Santos, de 5 anos, estava internado no Hospital João XXIII.

09/10/2017 -

Queda de avião sobre casa deixa três mortos em Rio Preto (SP)

Monomotor se chocou contra o quintal de uma casa na rua Noruega. Segundo os bombeiros, as três pessoas que estavam na aeronave morreram.

06/10/2017 -

Vigia de creche em Janaúba (MG) falou que ''iria morrer'', diz delegado; perícia indica que ele trancou portas antes de atear fogo

Delegado diz que Damião Soares dos Santos tinha mania de perseguição; polícia encontrou cartas e galões com álcool na casa do vigia. Ele colocou fogo em creche – cinco crianças e uma professora morreram.

06/10/2017 -

''A conduta dela foi heroica'', diz delegado sobre professora que morreu em creche em Janaúba (MG)

Segundo o delegado, Helley Abreu Batista, de 43 anos, lutou com autor para salvar os alunos; ela teve 90% do corpo queimado e morreu no hospital.

06/10/2017 -

Morrem mais duas crianças vítimas de incêndio em creche em MG

As duas crianças estavam em estado grave e haviam sido transferidas para Montes Claros.

05/10/2017 -

Morre segurança que ateou fogo em crianças de creche em Janaúba, MG

Quatro crianças morreram; cerca de 40 pessoas foram levadas para o hospital local – 25 delas seguem internadas.

05/10/2017 -

Segurança ateia fogo em creche de Janaúba (MG) e mata 4 crianças

Damião Soares dos Santos, de 50 anos, também ateou fogo no próprio corpo e morreu no hospital. Cerca de 40 pessoas foram socorridas – 25 delas seguem internadas.

29/09/2017 -

43% declaram apoio a intervenção militar temporária no Brasil

O questionário foi respondido entre os dias 25 e 28 de setembro.

29/09/2017 -

Bexiga de bebê de 4 dias é retirada por engano em hospital particular do DF

Conselho Regional de Medicina disse investigar o caso. Menina teve dois drenos implantados e só vai poder receber órgão artificial quando tiver 5 anos.

29/09/2017 -

Interação de criança com artista nu em museu de SP gera polêmica

Movimentos de direita falam em pedofilia. Juiz e desembargador veem 'histeria', mas reconhecem que deveria haver restrição do público à apresentação.

31/07/2017 -

Prouni abre inscrição para 77 mil bolsas em universidades privadas nesta segunda

MEC tem prazos diferentes para quem já está matriculado e para quem ainda vai tentar uma vaga. Bolsas são remanescentes do processo regular do 2º semestre de 2017.

23/06/2017 -

Comissão da Câmara aprova fim de multa para quem esquece CNH

É preciso, no entanto, que o agente de trânsito consiga obter as informações dos documentos por meio de consulta a banco de dados oficial.

22/02/2017 -

Reforma da Previdência prevê mesmo tempo de contribuição para homens e mulheres

Com a nova regra, homens e mulheres só poderão se aposentar com pelo menos 25 anos de contribuição e no mínimo 65 anos de idade

10/02/2017 -

Gol indenizará índios em R$ 4 milhões após queda de avião perto de aldeia

Área onde 154 morreram em 2006 virou ‘casa dos espíritos’ e é sagrada para os kayapós

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora