Cidades

Prefeito Otaviano fala sobre mudança no secretariado e Saae durante coletiva

Políticas públicas de incentivo, apoio e proteção às micro e pequenas empresas devem ser aprimoradas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Assessoria / Carolina Matter | 17 de Outubro de 2013 as 16h 13min
MT Agora - Assessoria

O prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, concedeu à imprensa local na manhã de hoje (17) a tradicional entrevista coletiva. Entre os assuntos abordados estão readequação de tarifa de água e mudança no secretariado.

Nesta semana, o gestor municipal anunciou o ex-prefeito e empresário Paulo Nunes como o novo secretário de Desenvolvimento Econômico. O cargo estava sendo ocupado desde o início do ano pelo vice-prefeito Miguel Vaz.

De acordo com o prefeito, o foco dessa secretaria é dar oportunidade às micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo, o que vai ao encontro da experiência do novo secretário. “O Paulo é um comerciante desde o início da nossa cidade, tem uma história em Lucas do Rio Verde e é uma pessoa que reúne as condições para desempenhar essa função. Ele se propôs em ajudar e estará a frente da secretaria trabalhando nas políticas públicas de incentivo, de apoio e de proteção às micro e pequenas empresas.”

Além disso, Otaviano explicou que o vice-prefeito passa a coordenar todas as secretarias que fazem parte da área territorial, como Infraestrutura e Obras, Finanças, Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico. 

Quanto aos assuntos ligados ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), o prefeito destacou a estruturação da autarquia e comentou que as mudanças realizadas foram feitas com a preocupação de atender melhor a população, fortalecer a empresa e garantir que os luverdenses não fiquem sem água. “Nós temos como meta acabar com as quase 20 mil fossas sépticas que tem na nossa cidade causando danos irreparáveis à saúde da população, mas para isso, nós temos que ter contrapartida financeira para trazer os recursos. Também temos que fazer a ampliação do sistema e garantir o abastecimento dos bairros novos que estão surgindo no município e dos existentes que já correm risco de desabastecimento.”

Quanto a adequação de valores da tarifa de água, Otaviano ressaltou que as pessoas que utilizam água para a sobrevivência terão impacto menor e que os preços praticados estão mais baixos que na maioria das cidades mato-grossenses de médio porte. “A adequação que nós fizemos equivale a elevar o preço a um patamar ainda, em média, 30% menor do que em Sorriso, Sinop, Cuiabá e de outras cidades, bem abaixo do preço de mercado.”

“Quem usa água pra viver, o impacto será de R$ 3 a R$ 4 na conta da água. Já quem usa água pra se divertir, pra ter lazer, pra abusar no consumo de água, vai pagar por isso, até pra começar a pensar em como vai economizar água”, completou Otaviano.

Questionado quanto a uma possível privatização, o prefeito enfatizou que não é a intenção do poder público e que os trabalhos estão sendo feitos para evitar que isso aconteça. “Todas as medidas que tomamos é para que a empresa seja da sociedade, seja pública, mas que seja forte, eficiente e transparente também. O Saae fornece um serviço básico, essencial e insubstituível. É da sociedade luverdense e vai continuar sendo, só que vai deixar de ser uma empresa frágil para ser uma empresa forte, preparada para todos os imprevistos e para fazer o que nós estamos determinados a fazer, que é a universalização do esgoto, acabar com as fossas sépticas e continuar oferecendo um serviço de qualidade no abastecimento de água e naquilo que é papel do Saae”, concluiu.

COMENTARIOS

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

COTAÇÃO