Relatório

Cannabis pode aliviar a dor, mas há incertezas sobre riscos, diz estudo

Relatório de um painel de 17 membros fez uma revisão de pesquisas científicas publicadas desde 1999 sobre o consumo da substância.

Fonte:MT Agora - G1
17 de Janeiro de 2017 as 02h 30min

Relatório faz parte de painel sobre o tema (Foto: Reuters)

A maconha pode ajudar a aliviar a dor de forma segura para alguns pacientes, mas muitas incertezas permanecem sobre seus riscos para a saúde e a segurança, de acordo com um amplo estudo publicado na quinta-feira (13).

Um comitê das Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos (NASEM) analisou mais de 10.000 artigos científicos para chegar às suas quase 100 conclusões.

O relatório de um painel de 17 membros oferece uma "revisão rigorosa das pesquisas científicas relevantes publicadas desde 1999", disse uma declaração da NASEM.

Cannabis, o nome científico da planta cujos botões e folhas secas fazem a maconha, é a droga ilícita mais popular nos Estados Unidos.

Uma pesquisa recente mostrou que mais de 22 milhões de americanos de 12 anos ou mais relataram usar a droga nos últimos 30 dias.

Nove em cada 10 usuários adultos afirmaram que usavam a droga para fins recreativos, enquanto apenas 10% alegaram fins exclusivamente médicos.

"Há anos o panorama do uso de maconha tem se transformado rapidamente, à medida que mais e mais estados estão legalizando a cannabis para o tratamento de condições médicas e para o uso recreativo", disse Marie McCormick, presidente do comitê e professora de saúde maternal e infantil da Universidade de Harvard.

"Esta aceitação, acessibilidade e uso crescentes da cannabis e seus derivados têm levantado importantes preocupações de saúde pública", acrescentou.

McCormick disse que o relatório busca abordar o fato de que "a falta de qualquer conhecimento agregado de efeitos na saúde relacionados à cannabis levou à incerteza sobre se existem e quais são os danos ou benefícios do seu uso".

Benefícios

O estudo descobriu que os pacientes que usavam cannabis para tratar dores crônicas eram "mais propensos a experimentar uma redução significativa nos sintomas da dor".

Adultos com espasmos musculares relacionados à esclerose múltipla também melhoraram seus sintomas ao usar certos "canabinoides orais" - medicamentos sintéticos feitos à base de canabinoides.

Também foram encontradas evidências conclusivas de que estes canabinoides orais poderiam prevenir e tratar náuseas e vômitos em pessoas com câncer que recebem tratamento quimioterápico.

"Fumar cannabis não aumenta o risco de cânceres frequentemente associados com o uso do tabaco - como os cânceres de pulmão e de cabeça e pescoço", acrescentou o relatório.

Além disso, o comitê "encontrou evidências limitadas de que o uso de cannabis está associado a um subtipo de câncer testicular".

Riscos

Os riscos do uso de cannabis incluem a possibilidade de desencadear um ataque cardíaco, mas são necessárias mais pesquisas para entender "se e como o uso de cannabis está associado a ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais e diabetes".

Fumar cannabis pode causar bronquite e tosse crônica, mas a interrupção do uso "provavelmente reduz essas condições", e ainda não está claro se há qualquer vínculo com doenças respiratórias, incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, asma ou piora da função pulmonar.

Em relação à saúde mental, o comitê descobriu que "o uso de cannabis provavelmente aumenta o risco de desenvolver esquizofrenia, outras psicoses e distúrbios de ansiedade social e, em menor medida, depressão".

Os pensamentos suicidas podem aumentar e os sintomas de transtorno bipolar podem piorar com o uso intensivo de cannabis, acrescenta o estudo.

Mas em pessoas com esquizofrenia e outras psicoses, "um histórico de consumo de cannabis pode estar ligado a um melhor desempenho em tarefas de aprendizagem e memória", disse.

Quanto mais as pessoas usam cannabis - e quanto mais jovens elas começam - mais probabilidades têm de desenvolver um "problema de uso de cannabis", aponta o relatório.

O comitê encontrou evidências limitadas de que o consumo de cannabis aumenta a taxa de iniciação no uso de outras drogas.

Mesmo que funções cerebrais como aprendizagem, memória e atenção sejam afetadas após o uso de cannabis, os pesquisadores encontraram poucos sinais de danos a longo prazo em pessoas que pararam de fumar.

Em mulheres grávidas, alguns indícios mostraram que fumar maconha durante a gravidez está associado a um menor peso ao nascer, mas a relação com outros resultados da gravidez e da infância não está clara.

Acidentes entre crianças, incluindo a ingestão de cannabis, aumentaram drasticamente desde que a substância foi legalizada em algumas partes dos Estados Unidos.

De forma pouco surpreendente, o relatório encontrou "provas substanciais" de que o uso de cannabis está ligado a uma condução prejudicada e a acidentes com veículos.

Defensores da maconha medicinal disseram que o relatório mostrou que a cannabis pode ajudar as pessoas, e pediram ao governo federal americano para legalizá-la.

A maconha é atualmente uma substância da Lista I sob a Lei de Substâncias Controladas, o que significa que está estabelecido que a planta não tem nenhum valor medicinal.

"Este relatório é uma reivindicação para os muitos pesquisadores, pacientes e profissionais de saúde que há muito compreendem os benefícios da maconha medicinal", disse Michael Collins, vice-diretor de assuntos nacionais da Aliança de Política de Drogas.

Paul Armentano, vice-diretor do NORML, um grupo de lobby pela legalização da maconha, apontou que as evidências não são novas.

"Mesmo assim, há décadas a política de maconha neste país tem sido impulsionada pela retórica e pela emoção, e não pela ciência e pela evidência", disse ele.

"No mínimo, sabemos o suficiente sobre a cannabis, assim como sobre as falhas da proibição da cannabis, para regular seu consumo por adultos, acabar com sua criminalização e removê-la da Lista I", acrescentou.


COMENTARIOS

Mais de Ciência e Saúde

Saúde

Problemas de saúde de motoristas contribuem para acidentes em estradas

Em cinco anos 250 mil acidentes foram registrados em rodovias federais

12 de Setembro de 2019 as 15h35

Saúde

Ministério da Saúde antecipa campanha de combate ao Aedes aegypti

Objetivo é mobilizar mais a população no período da seca

12 de Setembro de 2019 as 15h31

Saúde

Em um ano, incidência da dengue no país aumenta 600%

O Ministério da Saúde informou hoje (11) que, de 30 de dezembro a 24 de agosto, foram registrados 1.439.471 casos de dengue em todo o país.

11 de Setembro de 2019 as 13h30

Saúde

Termina na terça consulta sobre novo tratamento de HIV-Tuberculose

Segundo o Ministério da Saúde, a chance de uma pessoa que vive com HIV ter tuberculose é 25 vezes maior que uma pessoa sem HIV.

07 de Setembro de 2019 as 17h30

Saúde

Rio aguarda análise que pode confirmar 22º caso de sarampo no estado

Os sintomas são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza e mal-estar intenso.

06 de Setembro de 2019 as 14h43

Saúde

Ministério confirma 2.753 casos de sarampo, 98% em São Paulo

Foram registradas quatro mortes, sendo três de bebês com até 1 ano

04 de Setembro de 2019 as 15h16

Saúde

Saúde zera a fila de cirurgias de cataratas em Tapurah

Os procedimentos foram realizados na cidade de Sorriso.

02 de Setembro de 2019 as 22h19

Saúde

Vacinação contra sarampo será intensificada em creches de SP

Unidades Básicas de Saúde continuam ofertando a imunização

02 de Setembro de 2019 as 21h46

Saúde

Casos de sarampo no estado de São Paulo sobem para 2.457

A doença já matou duas crianças e um homem de 42 anos.

31 de Agosto de 2019 as 14h41

HIV

Lucas do Rio Verde registra 37 novos casos de HIV no primeiro semestre de 2019

Atualmente a Secretaria de Saúde faz o acompanhamento de 238 pacientes soropositivos

20 de Agosto de 2019 as 09h29

Saúde

Medicamento por compartilhamento de risco amplia tratamento de AME

Ministério da Saúde cria alternativas para promover melhores condições de vida ao paciente. Uma delas foi a incorporação do medicamento Spinraza.

15 de Julho de 2019 as 21h36

Estudo

Composto de planta da Mata Atlântica combate leishmaniose e Chagas

Estudo do Instituto Adolfo Lutz, Universidade Federal do ABC e Universidade de Oxford, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pode resultar em novos medicamentos para o tratamento de pacientes.

14 de Julho de 2019 as 23h48

Saúde

Fechada há 4 meses, Santa Casa de Cuiabá deve ser reinaugurada e reabrir até o final de julho

Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá deve ser reinaugurada na próxima terça-feira (23). O atendimento da população, porém, não deve ser feito de imediato.

13 de Julho de 2019 as 22h16

UTI Em Lucas

Hospital São Lucas passa a gerir UTI’s a partir de segunda-feira (15)

''Estamos realmente em uma força tarefa para fazer as UTI’s funcionar'', afirma gestora do HSL

13 de Julho de 2019 as 20h27

Processo Seletivo

Governo publica novo processo seletivo com 215 vagas para o Hospital Regional de Alta Floresta (MT)

De acordo com o edital, as inscrições poderão ser realizadas presencialmente no Escritório Regional de Saúde de Alta Floresta, a partir desta sexta-feira (12), das 8h às 17h dos dias úteis, e estarão abertas até o dia 25 de julho.

12 de Julho de 2019 as 22h08

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO