Estudo

Pouca massa muscular pode indicar risco de morte para idosos

Médicos recomendam exercícios físicos e dieta rica em proteínas.

08 de Julho de 2019 as 20h 29min

Idosas com pouca massa muscular podem ter até 63 vezes mais risco de morrer do que mulheres acima de 65 anos sem essa condição física, revela estudo desenvolvido na Universidade de São Paulo (USP). Nos homens, a mortalidade pode ser 11,4 vezes maior.

Foram acompanhadas 839 pessoas, moradoras do bairro Butantã, na zona oeste paulistana. Os estudos tiveram início em 2005, com a participação de um grupo de 1.025 pessoas idosas. Elas fizeram exames de sangue e de composição corporal por densitometria e responderam a questionários. O estudo teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp).

“De 2010 a 2012, essas pessoas foram reconvocadas. Entre os que voltaram, tivemos notícia de 839 pessoas, das quais 15,7% haviam falecido. Fomos comparar aqueles pacientes que estavam vivos na segunda convocação com aqueles que haviam falecido e ver quais eram os fatores que poderiam estar relacionados com a morte”, disse a professora da Faculdade de Medicina da USP Rosa Maria Rodrigues Pereira, coordenadora da pesquisa. As análises mostraram que a pouca massa muscular era indicativo de uma evolução ruim.

Segundo Rosa Maria, já existiam questionamentos sobre a importância da massa muscula,r e o estudo da USP reafirmou essa ideia. "Não imaginávamos que fosse tão importante. Os voluntários eram indivíduos saudáveis. Isso mostra que, realmente, a prevenção, para melhorar a massa muscular, é bastante importante”, disse a pesquisadora, ao lembrar que o envelhecimento já implica perda de massa muscular e que doenças crônicas contribuem para agravar o problema. “Mostramos que talvez a ausência de músculos seja um marcador de que o indivíduo está mais frágil.”

A perda generalizada e progressiva de massa muscular associada ao envelhecimento é conhecida como sarcopenia. De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, tal condição aparece em 46% dos indivíduos acima de 80 anos. “Temos que atentar para isso [perda de massa muscular], orientar o paciente, reabilitá-lo e preveni-lo com a adoção de dieta rica em proteínas, tanto animal como vegetal e exercícios físicos de resistência, de musculação." E é preciso ver que existem outros fatores que estariam levando a essa perda de musculatura, alertou a instituição.

Na análise final foram incluídos 323 (39%) homens e 516 mulheres (61%). A frequência de baixa massa muscular nessa amostra foi em torno de 20% em ambos os sexos. Dos 132 voluntários morrtos após cerca de quatro anos, o que foi verificado na reconvocação, 43,2% morreram por problemas cardiovasculares. O índice de mortes entre os homens foi de 20% e, entre as mulheres, de 13%. De modo geral, os indivíduos que morreram eram mais velhos, faziam menos atividade física, sofriam mais de diabetes e de problemas cardiovasculares.

Diferença entre gêneros
No caso das mulheres, ao analisar qual fator da composição corporal estaria associado ao risco de morte – já consideradas as variáveis de ajuste –, apenas o índice de massa muscular baixo mostrou-se significativo. Entre os homens, a gordura visceral também foi um fator relevante. A chance de morrer tornava-se duas vezes maior a cada aumento de 6 centímetros quadrados na gordura abdominal.

Uma das razões que podem explicar a diferença entre os sexos na importância da perda de musculatura como marcador de mortalidade é a mudança hormonal relacionada à menopausa. “Essa perda rápida, que ocorre com a queda de estrogênio, talvez seja um fator importante para diminuir mais músculo na mulher do que no homem, no qual a perda é um pouco mais lenta”, explicou Rosa Maria.

Os pesquisadores afirmam que a massa muscular é fundamental para a postura, equilíbrio e movimento, mas tem outras funções no organismo, como regulagem dos níveis de glicose no sangue, da temperatura corporal e produção de mensageiros hormonais, como a mioquinase, que promove a comunicação com diferentes órgãos e influencia respostas inflamatórias. A sarcopenia pode ser revertida com a prática de exercícios físicos, especialmente a musculação, além de cuidados com a ingestão de proteínas.


Fonte: Camila Maciel | Agência Brasil

COMENTARIOS

Mais de Ciência e Saúde

Saúde

Medicamento por compartilhamento de risco amplia tratamento de AME

Ministério da Saúde cria alternativas para promover melhores condições de vida ao paciente. Uma delas foi a incorporação do medicamento Spinraza.

15 de Julho de 2019 as 21h36

Estudo

Composto de planta da Mata Atlântica combate leishmaniose e Chagas

Estudo do Instituto Adolfo Lutz, Universidade Federal do ABC e Universidade de Oxford, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pode resultar em novos medicamentos para o tratamento de pacientes.

14 de Julho de 2019 as 23h48

Saúde

Fechada há 4 meses, Santa Casa de Cuiabá deve ser reinaugurada e reabrir até o final de julho

Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá deve ser reinaugurada na próxima terça-feira (23). O atendimento da população, porém, não deve ser feito de imediato.

13 de Julho de 2019 as 22h16

UTI Em Lucas

Hospital São Lucas passa a gerir UTI’s a partir de segunda-feira (15)

''Estamos realmente em uma força tarefa para fazer as UTI’s funcionar'', afirma gestora do HSL

13 de Julho de 2019 as 20h27

Processo Seletivo

Governo publica novo processo seletivo com 215 vagas para o Hospital Regional de Alta Floresta (MT)

De acordo com o edital, as inscrições poderão ser realizadas presencialmente no Escritório Regional de Saúde de Alta Floresta, a partir desta sexta-feira (12), das 8h às 17h dos dias úteis, e estarão abertas até o dia 25 de julho.

12 de Julho de 2019 as 22h08

Oportunidade

Consórcio de Saúde abre licitação para a compra de material de laboratório

Serão adquiridos 83 tipos de materiais, que serão utilizados na realização de exames laboratoriais dos pacientes atendidos pelo SUS

11 de Julho de 2019 as 22h25

Estudo

Estudo mostra que adolescentes de faixas carentes estão mais obesos

Esta é a primeira vez que uma investigação como essa é feita no Brasil, observando fatores socioeconômicos associados à desnutrição e à obesidade.

10 de Julho de 2019 as 21h04

Estudo

Oftalmologia na atenção básica pode reduzir cegueira no país

Estudo visa desenvolver políticas de interiorização da especialidade.

10 de Julho de 2019 as 20h37

Recursos Para A Saúde

Hospitais universitários federais ligados ao SUS recebem mais de R$ 79 milhões

Os recursos fazem parte do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais.

10 de Julho de 2019 as 19h57

Oportunidade

Consórcio de Saúde abre licitação para a compra de material médico e odontológico

Os documentos e propostas de preço devem ser encaminhados até o dia 15 de julho, por meio do site www.bnc.org.br

10 de Julho de 2019 as 16h13

Saúde

Presidente quer intensificar combate à hanseníase no país

Fundação Nippon promove trabalho internacional de prevenção e tratamento da doença.

08 de Julho de 2019 as 23h01

Programa Mais Médicos

Começam hoje as inscrições para a 2ª fase do Programa Mais Médicos

Os profissionais interessados em aderir ao programa terão entre os dias 8 e 12 de julho para fazer a inscrição.

08 de Julho de 2019 as 20h09

Doação De Sangue

Campanha de doação de sangue acontece neste sábado (13)

A campanha será realizada no PSF X, bairro Cerrado, com início às 7h30

08 de Julho de 2019 as 15h36

Saúde

Inverno requer cuidados contra a dengue

Dias mais frios devem ser usados para acabar com criadouros.

07 de Julho de 2019 as 21h55

Simulações

Como criminosos simulam doenças para escapar da prisão

Fingir estar doente para evitar ir parar atrás das grades é algo surpreendentemente comum. Mas há alguns recursos para identificar casos reais dos falsos – ainda que esta não seja uma ciência exata.

07 de Julho de 2019 as 21h45

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO