Artigo: Chama da esperança

Periódica e inexoravelmente, o sino da história dobra finados pela sina dos tempos que findam

08/08/2018 - 21:50:43

   

Quando comecei a tomar consciência do tempo e da história, firmei a convicção de que, para um jovem do meu tempo, velharia, passado morto e sepultado era o século XIX. Fluíam, deliciosos, os anos 60 (“Quem os viveu, viveu!”, morreremos todos proclamando) e remotas, então, eram as guerras napoleônicas, o Império, Bismarck, as polainas e o bigode retorcido do meu avô materno. Recente era a 2ª Grande Guerra; atual era a Revolução Cubana. Ah! Serviam-nos – felizes que éramos – os esplendores da contemporaneidade!

Já vão quase duas décadas desde que, na virada do século, uma pá de poeira cósmica foi jogada sobre essa enfatuada autoexaltação, exonerando-a do tempo presente.  Quem tem 18 anos hoje nem sabe o que é bug do milênio. Aliás, o computador, a Internet, a ponte de safena, a vacina contra a gripe e o telefone celular estão por aí, mas são coisas de um século que ficou lá atrás.

Em meados do mês passado, nas confortáveis instalações da Florense, em Flores da Cunha, realizamos o 6º Colóquio do grupo Pensar+, sobre o qual já tenho falado a meus leitores. Temas centrais do evento: inteligência artificial, machine learning, deep learning. O futuro, enfim. E, claro, a minha obsolescência.

Bem sei que isso é assim mesmo. Periódica e inexoravelmente, o sino da história dobra finados pela sina dos tempos que findam. Mas convenhamos, foi a primeira vez que essa sensação me acometeu profundamente e sinto-me no dever de refletir sobre ela. Há que aprender dela. Se possível já. Tenho pensado, então, sobre a obsolescência programada das coisas humanas. Fomos feitos para dar defeito num certo tempo e não conseguimos retirar esse pecado original das coisas que fazemos. Como superar a sensação de ser fagulha peregrina, que uns poucos veem arder, e passa? Onde encontrar sentido para o que parece errático e finalidade para o transitório? Onde depositar a chama da nossa esperança?

Reparto, pois, com meus leitores, o que aprendi, há bom tempo, do irrequieto Agostinho: só em Deus minha alma encontrará sossego. Percebi, vendo o justificado entusiasmo dos jovens com as potencialidades abertas pela inteligência artificial, que eu preciso – preciso! – ser parte de algo que o tempo não devore e que as novidades não sufoquem. Coloco minha vida e estes tempos de inteligência artificial nas mãos de quem dizemos Senhor da História porque o futuro Lhe pertence.  Seja Ele, então, Senhor de nossos dias. Acho que isso também é deep learning, em dimensão humana.

 

PERCIVAL PUGGINA é arquiteto, empresário e escritor.

Fonte: Percival Puggina

Mais Noticias

Artigo

Artigo: Mudança na política

Artigo

Artigo: O homem que amava os cachorros

Artigo

Artigo: O Brasil que queremos

Artigo

Artigo: Raízes corruptas do Brasil

28/07/2018 -

Artigo: Cármen Lúcia, vítima de uma cortesia

É absurdo o ato da ministra, de assinar decreto que obriga empresas a admitirem presos.

03/07/2018 -

Artigo: Sedução e dominação cultural

Bem ao contrário de todos os povos, o brasileiro é ensinado a se constranger de sua história e a repudiar suas raízes.

30/06/2018 -

Artigo: O STF e os candidatos

O Supremo, ou pelo menos uma das turmas, a segundona, resolveu acabar com a ilusão do povo

30/06/2018 -

Artigo: Troco uma centena de corruptos

O STF é um conjunto de 11 pessoas que impõem ao país o convívio com o intolerável.

25/06/2018 -

Artigo: As fake analysis e a moça russa

A conduta registrada no vídeo tem muito a ver com as baixarias que invadiram as TVs.

03/06/2018 -

Artigo: A visão dos brasileiros

Clamo à população que nos acompanhem nessa nova era política/ética/moral para a melhoria do nosso país.

17/05/2018 -

OAB critica autorização de abertura de 34 novos cursos de Direito

Para a Ordem, autorização dada pelo MEC na última sexta-feira, 11, permite que "estelionato educacional" se perpetue no país.

10/05/2018 -

Artigo: Ferrovias e dúvidas

Uma análise sobre os projetos para transporte de grãos previstos para Mato Grosso e Brasil

11/04/2018 -

Artigo: Duro golpe na roubocracia

Chegou a hora da ruptura com o sistema corrupto que manda no Brasil

09/04/2018 -

Artigo: Persistente serviço à impunidade

Nem os mais desatentos observadores deixaram de notar a defesa que dois ministros fizeram a Lula

07/03/2018 -

O legado de Maggi

Blairo não só anunciou sua desistência, como disse que não participará das articulações para composição das alianças ou lançamento de candidaturas

05/03/2018 -

Reinventar-se, o sucesso da profissão

Reportagem fantasiosa e desprovida da realidade põe em xeque o futuro da profissão de contador

05/03/2018 -

A porta estreita

Passagem do Evangelho de Mateus especialmente importante para todos aqueles que atuam no setor público

05/03/2018 -

Um grande negócio

Tem certo aprendiz de político, que na esperança de impressionar o eleitorado, fantasia de humilde, chora em velório, dança e festeja

05/03/2018 -

Segurança para produzir

Supremo compreendeu que os produtores não podem pagar a conta da mudança de legislação ao longo de décadas

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora