Artigo: Corporações e a barbárie

...Neste momento, a banda dos pobres voltou-se contra a banda dos ricos e estabeleceu o crime da barbárie...

09/02/2017 - 05:29:43

   

Há duas semanas o Brasil se escandalizou com os massacres em três presídios e o governo ensaiou “fortes medidas”. Acabaram quando acabou a exposição do problema carcerário na mídia. Agora é a absoluta insegurança pública no Espírito Santo. A Polícia Militar aquartelou-se e usou famílias de policiais para os “impedir” de saírem dos quartéis. Aqui convivem dois problemas. Ambos nas suas faces cruéis.

De um lado, a Constituição Federal super-protecionista com o serviço público somada com as benesses criadas nas gestões petistas pra transformar os servidores públicos em eleitores cativos.

O serviço público foi contemplado na Constituição de 1988 como uma força de segurança nacional destinada a manter o funcionamento da burocracia e, por conseqüência, do Estado brasileiro. Deu-lhe direito de greve remunerada e uma série de garantias, a princípio, consideradas democráticas. No entanto, tais benesses se transformaram ao longo do tempo em  corporações com grande capacidade de poder político. Neste caso específico do Espírito Santo, a corporação Policia Militar parou por decisão unilateral e expôs a população à barbárie.Mas aqui entra outro fator tão grave quanto o poder das corporações: a força da barbárie vinda das camadas populares da sociedade.

Alimentada durante os governos petistas com assistência social baseada no discurso de compensação do que lhe roubara as elites, estabeleceu-se uma divisão de “nós contra eles” dentro da sociedade brasileira. Neste momento, a banda dos pobres voltou-se contra a banda dos ricos e estabeleceu o crime da barbárie. 90 pessoas mortas em quatro dias.

Cabe um pouco de História que pretendo resgatar no próximo artigo, mostrando o momento em que as corporações do serviço público se deixaram contaminar com a ideologia da esquerda trazida pelos sindicatos orientados pelo Partido dos Trabalhadores através das centrais sindicais. Hoje o serviço público está fora de controle.

Uma leve camada de racionalidade paira na relação do Estado e da Sociedade com as corporações do serviço público.Pra encerrar este artigo, o registro de que estamos mais perto da barbárie incivilizada do que da sociedade estruturada. Mas o pior registro não é este. É que ainda tem muito pra piorar. Muito mesmo!

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso

onofreribeiro@onofreribeiro.com.br    
www.onofreribeiro.com.br

MT Agora

Mais Noticias

Artigo

Artigo: A visão dos brasileiros

Direito

OAB critica autorização de abertura de 34 novos cursos de Direito

Artigo

Artigo: Ferrovias e dúvidas

Artigo

Artigo: Duro golpe na roubocracia

09/04/2018 -

Artigo: Persistente serviço à impunidade

Nem os mais desatentos observadores deixaram de notar a defesa que dois ministros fizeram a Lula

07/03/2018 -

O legado de Maggi

Blairo não só anunciou sua desistência, como disse que não participará das articulações para composição das alianças ou lançamento de candidaturas

05/03/2018 -

Reinventar-se, o sucesso da profissão

Reportagem fantasiosa e desprovida da realidade põe em xeque o futuro da profissão de contador

05/03/2018 -

A porta estreita

Passagem do Evangelho de Mateus especialmente importante para todos aqueles que atuam no setor público

05/03/2018 -

Um grande negócio

Tem certo aprendiz de político, que na esperança de impressionar o eleitorado, fantasia de humilde, chora em velório, dança e festeja

05/03/2018 -

Segurança para produzir

Supremo compreendeu que os produtores não podem pagar a conta da mudança de legislação ao longo de décadas

05/03/2018 -

Sonhos e esperanças pro eleitor

A eleição de 2018 virá na esteira de um País naufragado moral, política e economicamente

12/01/2018 -

Artigo: O que é alistamento eleitoral?

No Brasil, o indivíduo poderá se tornar cidadão a partir dos 16 anos, idade a partir da qual lhe é facultado inscrever-se como eleitor e votar.

02/01/2018 -

Artigo: A política

A política tem um espaço apropriado para que ela se dê, e este espaço não é outro, senão o essencialmente humano

02/01/2018 -

Artigo: Esperança para 2018

Mulheres vítimas de delito sexual precisam do apoio das demais. As mulheres se movem, e não é para trás...

02/01/2018 -

Artigo: Você cumpriu as suas metas em 2017?

Sempre há tempo para antecipar o futuro e redirecionar os nossos objetivos, recriar as metas e reorganizar os alvos

21/12/2017 -

Artigo: Prerrogativas dos advogados

Um dos grandes males deste País tem nome e endereço: privilégios. Não se deve mantê-los, mas combatê-los

20/11/2017 -

Artigo: A essencialidade do Auditor Interno

Embora seja uma profissão milenar, o auditor interno vem se tornando cada vez mais essencial dentro de qualquer organização, seja ela pública ou privada.

20/11/2017 -

Artigo | Família: a construção da vida

No exemplo e na coerência dos adultos, os filhos se espelham, constroem o caráter, a identidade e a relação com a vida

20/11/2017 -

Artigo: Responsabilidade civil do médico

A responsabilidade do hospital é objetiva (independe de culpa), e a do médico é subjetiva (depende de culpa)

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora