Artigo: Obesidade, um tema palpitante

O sedentarismo representa um dos fatores que tem como resultado final o excesso de peso

08/02/2017 - 17:08:35

   

A obesidade tem sido um tema muito abordado ultimamente, pois tem acometido cada vez mais pessoas no mundo e especialmente no Brasil. Dados mostram que o excesso de peso já atinge pouco mais da metade dos brasileiros e a obesidade próxima a 20 %. Com isto tanto o poder público, como até mesmo as pessoas tem se interessado mais pelo assunto e por formas de tratamento.

Antes de qualquer coisa vamos falar da definição de obesidade, usando com base o IMC (índice de massa corporal), não que este seja o único parâmetro, mas um dos mais utilizados, inclusive no meio médico.

Ele usa os dados do peso em kg do indivíduo e da altura em metros, na seguinte fórmula: peso em kg dividido pelo quadrado da altura em metros. Por exemplo, alguém com 100 kg e 1,70 m. Se pega a altura e multiplica-se por ela mesmo (1,7 x 1,7 = 2,89), agora dividimos o peso por este valor, (100/2, 89 = 34,6), ou seja, IMC DE 34,6.

Agora que já sabemos a fórmula, vamos ver qual o critério utilizado: IMC sendo de 18 a 25 = peso normal, 25 a 30 = sobrepeso, 30 a 35 = obesidade grau I, 35 a 40 = obesidade grau II e acima de 40 = obesidade grau III.

Estes critérios são importantes, pois irão nortear as indicações para os tratamentos da obesidade, como uso do BALÃO GÁSTRICO, ou mesmo, CIRURGIAS PARA OBESIDADE. Assuntos que abordaremos especificamente em nova oportunidade.

Hoje vamos abordar os fatores que mais tem influenciado esta epidemia de excesso de peso que vivemos atualmente: sedentarismo e má alimentação.

Na sociedade moderna em que vivemos, onde para ser bem sucedido precisamos nos dedicar muito ao trabalho e estudos, deixamos em segundo plano as atividades físicas e uma alimentação de qualidade.

O sedentarismo representa um dos fatores mais importantes nesta equação que tem como resultado final o excesso de peso, pois ao abrirmos mão de nos exercitarmos, quer seja com uma simples caminhada de 40 minutos três vezes por semana ou uma atividade esportiva mais complexa, como corrida, ciclismo ou mesmo aulas na academia, passamos a ter um gasto energético menor, o que proporciona uma “sobra de energia”, que vai se acumular na forma de gordura.

Outro fator, e o mais importante, é o cuidado com a alimentação, que não precisa necessariamente ser em excesso, pode ser simplesmente em qualidade ruim. Como assim? Muitas pessoas argumentam no consultório que não comem muito, o que pode ser uma verdade, pois a quantidade até é pequena, mas a qualidade é muito ruim, e aí temos dois vilões, e excesso de açúcares / carboidratos, e de gorduras.

De forma resumida o que devemos fazer para melhorar o nosso peso e qualidade de vida é passarmos a ser mais ativos, com atividade física regular, ao menos três vezes por semana, e diminuirmos o consumo de alimentos ricos em açúcares, como doces, refrigerantes, bolos, massas e pães, além de reduzir o consumo de gorduras de origem animal, como carnes gordas, trocar o leite integral pelo desnatado, entre outras coisas.

Em uma próxima oportunidade falaremos sobre opções de tratamento para obesidade e excesso de peso através do uso do balão gástrico que é um método moderno, simples e com baixo índice de complicações, além de diferentes técnicas de cirurgia para obesidade severa.

Saúde!!!

Kairo José Dias Moreno é médico especialista em gastrocirurgia, cirurgia da obesidade e videocirurgia 

MT Agora

Mais Noticias

Artigo

Artigo: A essencialidade do Auditor Interno

Artigo

Artigo | Família: a construção da vida

Artigo

Artigo: Responsabilidade civil do médico

Artigo

Artigo: Política versus economia

20/11/2017 -

Artigo: A difícil vida do branco, hétero e rico

Até eu quero saber: como é que um cidadão como Ives Gandra Martins consegue viver no Brasil?

16/11/2017 -

Artigo: Quando o digital é nocivo

Vendemos a ideia equivocada de que a tecnologia tem benéficos apenas positivos as nossas vidas

16/11/2017 -

Artigo: História e corrupção

Parte da elite na América Latina entende que tem o direito de se apropriar das riquezas do Estado

06/11/2017 -

Artigo: Conexão Mato Grosso-China

O Brasil e os países sulamericanos que sempre foram tratados como colônias pelas EUA estão na clara mira da China

18/10/2017 -

Artigo: A corrupção é natural?

A corrupção, por seu grau de disseminação e amplitude, está naturalizada e banalizada.

14/10/2017 -

Artigo: A mineração sob nova ótica

A diferença do valor da riqueza produzida é astronômica em favor da mineração

14/10/2017 -

Artigo: A terra e o desenvolvimento social

Maior conquista com o título da propriedade é a segurança jurídica. O direito sobre a terra é reconhecido

06/10/2017 -

Artigo: Deu a louca nas mostras de cultura e ''arte''

Todos se posicionam bem à esquerda do bufê ideológico, num tipo de esquerdismo que disso se alimenta

05/10/2017 -

Artigo: Brasil em busca do passado

Estamos no ano de 2017 e as gerações que estão com voz ativa se concentram nos nascidos pós-guerra (1945).

05/10/2017 -

Artigo: Brasil acolhe refugiados

É muita gente que teve a vida social e econômica destruída por guerras regionais e cataclismos.

05/10/2017 -

Artigo: Projeto de futuro

O mundo mudou e vai descentralizar a produção e a verticalização dos alimentos nesses próximos anos

18/07/2017 -

Artigo: A Justiça tem lado?

A mesma régua usada contra Lula e Dilma foi e será usada contra Michel Temer e Aécio Neves?

18/07/2017 -

Artigo: Direito Sistêmico

A 1 ª forma de aplicar o Direito Sistêmico é a postura; não se busca mudar o “o que fazer”, mas o “como fazer”

18/07/2017 -

Artigo: O triunfo da Justiça

O embate judicial não é matéria para covardes; é preciso se alinhar sem receios com a busca irrefutável da verdade

18/07/2017 -

Artigo: Pagamento de boletos fica mais fácil

Quando o devedor fizer o pagamento, os dados do boleto têm de “bater” com os que estão na base

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora