Artigo

Artigo: Raízes corruptas do Brasil

O sistema político brasileiro não é, como muitos ilusoriamente acreditam, um espelho da sociedade.

Fonte:Fonte: Luiz Flávio Gomes
01 de Agosto de 2018 as 23h 02min

1. No livro Dinheiro, eleições e poder (Companhia das Letras, 2018), Bruno Carazza mergulhou fundo na análise de uma questão crucial: como os donos corruptos do dinheiro mandam no Brasil, seja comprando o sistema político (ou seja, o poder), seja interferindo no sistema jurídico (particularmente nas Cortes onde os juízes são indicados politicamente).   

2. O sistema político brasileiro (ressalvadas algumas exceções) não é, como muitos ilusoriamente acreditam, um espelho da sociedade. A crença de que os políticos são o retrato do povo é um mito. Os políticos comprados são o reflexo fiel dos que mandam neles e no país (leia-se, dos endinheirados corruptos que financiam suas campanhas eleitorais).

3. Nossos políticos (ressalvadas as almas boas) não representam os interesses do povo, embora eleitos por ele. Se democracia é o governo eleito pelo povo e para o povo, definitivamente, o Brasil não é uma democracia verdadeira. Nossa democracia é puramente formal (Schumpeter). Acima de tudo, ela é muito venal.

4. Os políticos (corruptos) cuidam (como qualquer capataz de fazenda) dos interesses daqueles que dão dinheiro para eles alcançarem suas conquistas eleitorais (ou seja, para se manterem no poder). Como temos muitos corruptos no Brasil, somos uma das mais prósperas cleptocracias do mundo (clepto = ladrão; cracia = governo).

5. Não existe crise de representatividade no sistema político nacional. Os que nos governam, com poucas defecções, representam os interesses (isto é, são despachantes) dos que efetivamente mandam neles e na nação em razão do seu dinheiro (umas 30 famílias e menos de 500 empresas, como explica Carazza no livro citado). São eles os que mais financiam as campanhas eleitorais (tendo assim, acesso ao poder).

6. Não há como negar que o Brasil é uma plutocracia (governo de alguns endinheirados), desde 1500. A nata excelsa do seleto clube formado por esses ladrões do dinheiro público e da felicidade dos brasileiros não chega a mil pessoas (físicas e jurídicas). É inacreditável como a vontade de mil pessoas se sobrepõe, sem contestação séria, à felicidade e às necessidades básicas de mais de 200 milhões.

7. A Lava Jato já começou a mostrar as caras de alguns deles. Mas ainda tem muito trabalho pela frente. De qualquer modo, é certo que nenhum clube de ladrões dura cinco séculos sem enraizadas conexões com as instituições do país. Que tampouco cuidam, em geral, dos interesses da população. As instituições são criadas de acordo com o figurino dado pelos interesses prioritários dos criadores.  

8. Isso explica porque nossas instituições (políticas, econômicas, jurídicas e sociais) são muito frágeis, mas ao mesmo tempo extremamente funcionais para a prosperidade do capitalismo de compadrio (de laços, de amizades), desenhado e administrado pela referida confraria de larápios.

9. A questão não é que o brasileiro não sabe votar. Frequentemente ele nem sequer tem em quem votar com confiança, ética e esperança, porque o sistema se fecha de tal maneira que nem sequer deixa alternativas para a eleição.

10. A questão grave e muito séria é que, nas cleptocracias, sempre existe um grupo restrito de endinheirados corruptos que compra os políticos (e governantes) para se apoderarem do poder (e do Estado). Esse é o âmago da questão brasileira.

11. Uma grande parte do Estado brasileiro sempre foi sequestrada por um abjeto clube de ladrões. Aqui reside a raiz corrupta do poder no Brasil. Enquanto não faxinarmos com valentia e firmeza os ladrões, corruptos e aproveitadores que mandam na nossa nação nunca sairemos do subdesenvolvimento. Voto faxina nos políticos corruptos. Império da lei contra os ladrões (sobretudo endinheirados) da República.

 

LUIZ FLAVIO GOMES é jurista.


COMENTARIOS

Mais de Coluna

Artigo

Mercado Imobiliário e o Novo Momento

Todo mundo está se perguntando: e agora? O que vai acontecer na economia? A única certeza que temos nesse momento é a incerteza.

27 de Março de 2020 as 13h41

Artigo

O Compliance e o Direito Societário

A atuação jurídica no compliance envolve dentre outras coisas, a assessoria, orientação e elaboração de organização societária

20 de Fevereiro de 2020 as 16h26

Artigo

O Pior já passou por Ramiro Azambuja

Os últimos cinco anos foram difíceis para o setor de construção civil e mercado imobiliário em todo o país, mas 2020 começa com ares e indicadores otimistas.

09 de Fevereiro de 2020 as 22h54

Artigo

A hegemonia do etanol, por Marino Franz

O consumo interno de etanol continua crescendo, mesmo com a alta nos preços registrada neste início de ano

03 de Fevereiro de 2020 as 10h43

Artigo

Privilégio fiscal e a verdade sobre o “aumento dos preços”

Você sabia que em Mato Grosso empresas do mesmo setor, como por exemplo, do comércio, tinham incentivos fiscais diferentes?

20 de Janeiro de 2020 as 22h45

Artigo

Nova regra do ICMS em MT a partir de 01/01/2020

O nome já diz “guerra fiscal”, pois praticamente impossível a aprovação de um incentivo pelo Confaz, então os Estados (todos) passaram a conceder incentivos ao arrepio da lei.

21 de Dezembro de 2019 as 21h29

Artigo

Pacote Anicrime: Legitima Defesa aos Agentes de Segurança Pública

“Observados os requisitos previstos no caput deste artigo, considera-se também em legítima defesa o agente de segurança pública que repele agressão ou risco de agressão a vítima mantida refém durante a prática de crimes.”

09 de Janeiro de 2020 as 13h44

Artigo

Nova Lei de Abuso de Autoridade entrou em vigor

Há uma infinidade de punições previstas na lei de abuso de autoridade, sendo elas desde perda ou afastamento do cargo, quanto a indenizações cíveis e penas restritivas de direitos

07 de Janeiro de 2020 as 00h01

Artigo

Novidades da Lei 13.964/19 e Recompensa a Informantes

Agora qualquer cidadão (informante) que tiver acesso a informações que relatar informações consistentes que levem a recuperação do produto do crime contra a administração pública poderá ter como recompensa até 5% do valor recuperado.

07 de Janeiro de 2020 as 23h48

Carreira

10 características de um bom líder – que os líderes ruins não têm

Gestores fortes dividem a autoridade,falam obrigado e assumem seus erros

07 de Janeiro de 2020 as 15h46

Artigo

O inevitável processo civilizatório

A vida vai acrescentando coisas e desejos à nossa existência

10 de Dezembro de 2019 as 14h34

Artigo

Avanço na recuperação judicial

Lei também beneficia produtores que tenham atuado como pessoas físicas

10 de Dezembro de 2019 as 14h32

Artigo

Dicas para vender mais

Uma das coisas mais valorizadas pelo cliente é a economia do tempo dele

10 de Dezembro de 2019 as 14h30

Artigo

Transformação Compliance

Esse novo movimento tem ganhado força entre os mercados

07 de Novembro de 2019 as 09h25

Artigo

As reformas que temos

A neutralidade acredito que seja o aspecto mais frágil em ambos os projetos

07 de Novembro de 2019 as 09h23

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO