Artigo

Democracia em construção

Fenômeno democrático ‘é’ enquanto resultado da interpretação daquele que o observa

Por: Gonçalo Antunes de Barros Neto | Mídia News
21 de Outubro de 2019 as 10h 47min

A democracia é potência ou é ato? Se considerarmos possível tal dualidade, a fenomenologia de Heidegger deve ser repensada.

Para o citado filósofo alemão, o fenômeno ou o relativo-absoluto continuará a ser relativo porque o ‘aparecer’ pressupõe, em essência, alguém a quem aparecer, e o Ser de um existente ‘é’ exatamente o que o existente aparenta. Não há algo a ser observado pelo ombro do que aparenta, como se a essência lhe fosse distinta, apesar da vontade kantiana que assim fosse.

Sartre ironiza a dualidade – ‘o dualismo do Ser e do aparecer não pode encontrar situação legal na filosofia’-, adverte em O Ser e o Nada.

O fenômeno democrático ‘é’ enquanto resultado da interpretação daquele que o observa. Nada mais.

Pensemos numa hipótese: um morador de um determinado morro carioca que se viu ocupado por uma ação policial do Estado. Como a democracia o atinge? Como o fenômeno, o aparecer dessa ocupação, é lido pelo seu raciocínio, consciente ou inconsciente? A democracia enquanto essência o atinge de igual modo como a de um morador da zona sul, por exemplo?

Essas inquietações dialéticas tem ocupado espaço na consciência crítica de estudiosos da filosofia e da sociologia política. Afinal, o que é democracia?

Partindo dessa sistemática aqui adotada, depende. E depende de quê? Certamente não da dupla relatividade de Kant, porque no referencial aqui adotado a essência e o fenômeno do aparecer se equivalem. O que difere é tão somente a leitura do fenômeno pelo observador, a forma que o atinge enquanto sujeito que apreende, com autonomia na construção de seu pensamento, consciente ou não.

Se a cidadania se resumir à segurança pública, esse será seu referencial democrático e o Estado se legitimará pela força, pois, para o observador é esse fenômeno que o atinge.

Tomemos outra hipótese: um parlamento hermético, fechado, que não dialoga de forma direta com a sociedade. Qual o resultado prático disso? O cidadão não se vê responsável pelo destino político pátrio. Tem a tendência de abstrair-se da ideia de que ele, cidadão, ajudou a construir o que aí está: bem ou mal.

Este fenômeno é bem visível nos brados: não tenho nada com isso; eles, os políticos, são os culpados. Político passa a ser fenômeno, enquanto ente paralelo. E a política, retórica e abstração de quem se alivia na indiferença.

E a democracia? Devemos reconstruí-la a todo o momento, seu conceito é dinâmico, como dinâmica é sua essência. Na expressão de Pablo Neruda, ‘a pedra cresce onde a gota tomba’.

Na relativização das coisas, o que se destaca é o movimento de uma insana maneira de silenciar-se. 

É por aí...

Gonçalo Antunes de Barros Neto é juiz de Direito, poeta, formado em Filosofia (UFMT)


COMENTARIOS

Mais de Coluna

Artigo

Transformação Compliance

Esse novo movimento tem ganhado força entre os mercados

07 de Novembro de 2019 as 09h25

Artigo

As reformas que temos

A neutralidade acredito que seja o aspecto mais frágil em ambos os projetos

07 de Novembro de 2019 as 09h23

Artigo

A perda de uma chance

O ato de perder muita das vezes desencadeia reações impensadas e imprevisíveis

21 de Outubro de 2019 as 10h49

Artigo

Não é jurídico, nem autoajuda

Sempre que o sol se levantar, levante-se também e vá, lute!

20 de Agosto de 2019 as 20h45

Artigo

As criptomoedas e o Fisco

As autoridades começaram a olhar de perto esse novo modo de se fazer negócios

20 de Agosto de 2019 as 20h40

Artigo

Posso sofrer represálias por filmar uma abordagem policial?

O ato de filmar é legítimo e qualquer pessoa pode fazê-lo, mas desde que o faça sem abuso de direito.

24 de Julho de 2019 as 14h55

Coluna

Coração rompido

Corrupção é o coração rompido do Brasil. Não apenas simbolicamente.

13 de Julho de 2019 as 23h19

Coluna

O mundo oculto das relações

Grande sacada mental é valorizar o que temos e não o que está faltando

13 de Julho de 2019 as 23h15

Artigo

Chore no começo para sorrir no fim

É necessário planejamento, seja no futebol, no trabalho, na faculdade, na família, nos negócios

08 de Julho de 2019 as 12h03

Artigo

Divórcio impositivo

A Emenda Constitucional prevê o divórcio como um direito do Cidadão

08 de Julho de 2019 as 12h01

Artigo

Inteligência emocional para adolescentes

O castigo não funciona porque coloca o jovem em posição de vítima, o que não contribui para o desenvolvimento da autodisciplina

04 de Julho de 2019 as 14h29

Day-trade

Day-trader Bruno Dias revela a psicologia do mercado financeiro

O mercado por ser conduzido por pessoas se expõe a uma psicologia.

25 de Junho de 2019 as 13h39

Artigo

Intimação por WhatsApp

Está certíssimo, pois é mais um mecanismo rápido de expansão de acesso à justiça

24 de Junho de 2019 as 10h54

Coluna

Lucas do Rio Verde: Investir para crescer

Uma pequena grande cidade no centro-norte de Mato Grosso. Prestes a completar 31 anos de emancipação político-administrativa, Lucas do Rio Verde traz na sua história grandes conquistas e títulos.

11 de Junho de 2019 as 21h07

Artigo

Organizar é Preciso

Cada negócio, família ou empresa possui suas peculiaridades que devem ser respeitadas e estudadas de forma aprofundada para traçar as melhores estratégias sejam elas sucessórias, tributárias ou empresariais

04 de Junho de 2019 as 09h40

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

Qual é sua opinião sobre o trancamento da pauta pela Câmara de Vereadores de Lucas do Rio Verde?

A Favor

Contra

Parcial
veja +

COTAÇÃO