OAB critica autorização de abertura de 34 novos cursos de Direito

Para a Ordem, autorização dada pelo MEC na última sexta-feira, 11, permite que "estelionato educacional" se perpetue no país.

17/05/2018 - 15:14:40

   

Na última segunda-feira, 14, foi publicada, no DOU, a portaria 329/18 do Ministério da Educação – MEC, que autorizou a abertura de 34 novos cursos de graduação em Direito no Brasil. Ao todo, 5.070 novas vagas serão disponibilizadas com os cursos.

A região com o maior número de instituições autorizadas a abrirem os cursos foi o Nordeste, com 15 novas graduações. O Centro-Oeste foi a segunda região com o maior número de cursos autorizados, totalizando sete – três no Mato Grosso e quatro em Goiás.

Nesta quarta-feira, 16, o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, divulgou, por meio de nota, o posicionamento oficial da Ordem em relação à autorização de abertura dos novos cursos de Direito. Para a OAB, ao autorizar a ampliação da oferta de vagas sem uma profunda avaliação das graduações, o MEC permite que o "estelionato educacional se perpetue em nosso país".

Segundo a OAB, a abertura dos cursos aparenta um avanço social positivo, no entanto, o aumento no número de vagas fragiliza a boa formação dos alunos, resultando em uma "enxurrada" de profissionais diplomados sem condições de enfrentar a realidade do mercado de trabalho ou mesmo de habilitar-se ao exercício da advocacia.

Confira a íntegra da nota.

"A sociedade brasileira novamente é atacada pelo MEC, que mais uma vez autoriza a abertura de milhares de vagas de cursos de direito sem que uma avaliação profunda seja feita, permitindo que o estelionato educacional se perpetue em nosso país.
A abertura de vagas dá a falsa impressão de que há um positivo avanço social rumo ao ensino superior de qualidade. Na prática, o que ocorre é bem diferente. São milhares de jovens estudantes e famílias inteiras lesadas pela baixíssima qualidade de cursos criados sem levar em conta critérios básicos como a necessidade social e a estrutura mínima para receber os dissentes, além da falta de capacidade do mercado para recepcionar os alunos nas atividades de práticas jurídicas.
A ampliação da oferta de vagas – uma valiosa moeda de troca, especialmente em período pré-eleitoral - fragiliza a boa formação dos alunos, o que resulta na enxurrada de profissionais diplomados e muitos sem condições de enfrentar a realidade de um mercado de trabalho competitivo ou mesmo de habilitar-se ao exercício da advocacia.
O MEC precisa urgentemente adotar uma política pública de fiscalização dos cursos existentes, para que os alunos deixem de ser vítimas de um verdadeiro estelionato promovido por instituições cujo interesse passa longe da qualidade da formação, mas prioritariamente pelo lucro."
CLAUDIO LAMACHIA, presidente nacional da OAB

MT Agora - Migalhas

Mais Noticias

Artigo

Artigo: Sedução e dominação cultural

Artigo

Artigo: O STF e os candidatos

Artigo

Artigo: Troco uma centena de corruptos

Artigo

Artigo: As fake analysis e a moça russa

03/06/2018 -

Artigo: A visão dos brasileiros

Clamo à população que nos acompanhem nessa nova era política/ética/moral para a melhoria do nosso país.

10/05/2018 -

Artigo: Ferrovias e dúvidas

Uma análise sobre os projetos para transporte de grãos previstos para Mato Grosso e Brasil

11/04/2018 -

Artigo: Duro golpe na roubocracia

Chegou a hora da ruptura com o sistema corrupto que manda no Brasil

09/04/2018 -

Artigo: Persistente serviço à impunidade

Nem os mais desatentos observadores deixaram de notar a defesa que dois ministros fizeram a Lula

07/03/2018 -

O legado de Maggi

Blairo não só anunciou sua desistência, como disse que não participará das articulações para composição das alianças ou lançamento de candidaturas

05/03/2018 -

Reinventar-se, o sucesso da profissão

Reportagem fantasiosa e desprovida da realidade põe em xeque o futuro da profissão de contador

05/03/2018 -

A porta estreita

Passagem do Evangelho de Mateus especialmente importante para todos aqueles que atuam no setor público

05/03/2018 -

Um grande negócio

Tem certo aprendiz de político, que na esperança de impressionar o eleitorado, fantasia de humilde, chora em velório, dança e festeja

05/03/2018 -

Segurança para produzir

Supremo compreendeu que os produtores não podem pagar a conta da mudança de legislação ao longo de décadas

05/03/2018 -

Sonhos e esperanças pro eleitor

A eleição de 2018 virá na esteira de um País naufragado moral, política e economicamente

12/01/2018 -

Artigo: O que é alistamento eleitoral?

No Brasil, o indivíduo poderá se tornar cidadão a partir dos 16 anos, idade a partir da qual lhe é facultado inscrever-se como eleitor e votar.

02/01/2018 -

Artigo: A política

A política tem um espaço apropriado para que ela se dê, e este espaço não é outro, senão o essencialmente humano

02/01/2018 -

Artigo: Esperança para 2018

Mulheres vítimas de delito sexual precisam do apoio das demais. As mulheres se movem, e não é para trás...

02/01/2018 -

Artigo: Você cumpriu as suas metas em 2017?

Sempre há tempo para antecipar o futuro e redirecionar os nossos objetivos, recriar as metas e reorganizar os alvos

21/12/2017 -

Artigo: Prerrogativas dos advogados

Um dos grandes males deste País tem nome e endereço: privilégios. Não se deve mantê-los, mas combatê-los

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora