Responsabilidade, Planejamento e Entrega de Resultados

O país enfrenta uma grave crise que eclodiu em 2015, e o agravamento dela neste ano de 2016 impôs ao Estado de Mato Grosso novos e grandes desafios.

27/09/2016 - 18:29:57

   

Em momentos de crise como o que vivemos atualmente no estado de Mato Grosso e no Brasil, colocar as questões sob uma perspectiva adequada é fundamental. Embora o pessimismo tenha tomado conta das conversas de bar, das reuniões de família e dos papos entre amigos, há que se fazer uma análise temporal para que possamos entender de onde viemos, onde estamos e quais os caminhos que se apresentam.

O país enfrenta uma grave crise que eclodiu em 2015, e o agravamento dela neste ano de 2016 impôs ao Estado de Mato Grosso novos e grandes desafios. Havia, no começo do ano passado, uma ideia de que Mato Grosso não seria afetado pelo cenário nacional, mas desde o primeiro dia da gestão do governador Pedro Taques sabíamos que este risco era grande.

Se o Estado tivesse sido bem gerido no passado, teria “gordura” e capacidade de enfrentamento de crise. Mas, infelizmente, isso não aconteceu: herdamos um Governo com R$ 82 mil na Conta Única, dívidas com fornecedores, obras inacabadas e sem provisão de recursos em caixa para que continuassem. Reajustes foram pactuados com os servidores, mas sem análise de capacidade de pagamento por parte do Governo. Em janeiro de 2015, o caos já batia à nossa porta.

Trabalhamos desde o primeiro dia desta gestão tendo como o grande norte das ações o Plano de Governo apresentado à população nas eleições de 2014. Para cumprir com o que foi assumido e entregar um Estado com saúde financeira em 2018, a gestão precisou realizar o controle total dos cofres públicos. Fizemos isso. Todos os gastos, centavo por centavo, são controlados e a ordem geral é economizar. Não temos dinheiro para tudo e, por isso, determinamos o corte de 25% nas despesas de custeio da máquina pública. Contratos de locação de carros, imóveis e serviços estão sendo revistos a todo tempo e em todas as secretarias, como colocado no Decreto 675/2016.

A partir desta semana, os servidores e as secretarias passam a trabalhar em um novo horário. Avançamos na tentativa de buscar economia nos gastos com água, luz e telefone. Para uns, isso pode soar como uma medida irrelevante, mas quando se valoriza o dinheiro público, cada Real faz muita diferença. Para a equipe do Governo Pedro Taques sempre foi assim: cada Real economizado no custeio é um Real a mais em Saúde, Segurança, Educação, Estradas.

Desde o primeiro dia de Governo, nunca tivemos folga orçamentária, trabalhamos no limite. A crise nacional se agravou e chegou a Mato Grosso: no mês passado, as Receitas Tributárias Federais caíram 9%, e as Estaduais, 5%. O cinto está no último furo e continuamos apertando, economizando tostões que o Governo anterior desperdiçou em obras mal feitas, em incentivos fiscais concedidos de maneira escusa, em desonerações tributárias que não chegaram ao preço pago pelo consumidor final.

O passado não nos trará as respostas que precisamos para vencer os desafios do presente. As lições ficaram, práticas foram mudadas e o futuro, implacável, chega a cada dia. Temos que entregar resultados de agora até dezembro de 2018, a História nos julgará por isso. No momento, o Poder Executivo passa por dificuldades e os outros Poderes e Órgãos Constitucionais perceberam essa situação graças à transparência com que esta gestão trata as finanças do Estado. Somos parceiros porque entendemos que só assim é possível avançar para um novo momento.

Graças a este conjunto de medidas e esforços, conseguimos cumprir acordos de reajustes com os servidores, concedemos um valor de RGA em 2016 que parecia impossível de ser concedido e mantivemos a folha de pagamento em dia. Pagamos diversos fornecedores, quitamos dívidas que foram assumidas sem responsabilidade, economizamos no custeio da máquina. Fizemos nossas escolhas e avançaremos com responsabilidade, diálogo e transparência. A sociedade não suporta mais desmandos e o próximo Governo não receberá esqueletos nem heranças malditas, porque é a sociedade quem paga a conta. Precisamos unir forças e ter a convicção de que só juntos conseguiremos superar o atual cenário. 

Trabalhamos muito, sempre no limite. Mesmo assim, bons resultados vieram e outros estão chegando. Só não vê quem não quer. Mas trataremos dos resultados que já entregamos em uma próxima oportunidade.

Gustavo Oliveira
Secretário de Estado de Planejamento
Governo de Mato Grosso

MT Agora - Assessoria

Mais Noticias

Artigo

Artigo: A visão dos brasileiros

Direito

OAB critica autorização de abertura de 34 novos cursos de Direito

Artigo

Artigo: Ferrovias e dúvidas

Artigo

Artigo: Duro golpe na roubocracia

09/04/2018 -

Artigo: Persistente serviço à impunidade

Nem os mais desatentos observadores deixaram de notar a defesa que dois ministros fizeram a Lula

07/03/2018 -

O legado de Maggi

Blairo não só anunciou sua desistência, como disse que não participará das articulações para composição das alianças ou lançamento de candidaturas

05/03/2018 -

Reinventar-se, o sucesso da profissão

Reportagem fantasiosa e desprovida da realidade põe em xeque o futuro da profissão de contador

05/03/2018 -

A porta estreita

Passagem do Evangelho de Mateus especialmente importante para todos aqueles que atuam no setor público

05/03/2018 -

Um grande negócio

Tem certo aprendiz de político, que na esperança de impressionar o eleitorado, fantasia de humilde, chora em velório, dança e festeja

05/03/2018 -

Segurança para produzir

Supremo compreendeu que os produtores não podem pagar a conta da mudança de legislação ao longo de décadas

05/03/2018 -

Sonhos e esperanças pro eleitor

A eleição de 2018 virá na esteira de um País naufragado moral, política e economicamente

12/01/2018 -

Artigo: O que é alistamento eleitoral?

No Brasil, o indivíduo poderá se tornar cidadão a partir dos 16 anos, idade a partir da qual lhe é facultado inscrever-se como eleitor e votar.

02/01/2018 -

Artigo: A política

A política tem um espaço apropriado para que ela se dê, e este espaço não é outro, senão o essencialmente humano

02/01/2018 -

Artigo: Esperança para 2018

Mulheres vítimas de delito sexual precisam do apoio das demais. As mulheres se movem, e não é para trás...

02/01/2018 -

Artigo: Você cumpriu as suas metas em 2017?

Sempre há tempo para antecipar o futuro e redirecionar os nossos objetivos, recriar as metas e reorganizar os alvos

21/12/2017 -

Artigo: Prerrogativas dos advogados

Um dos grandes males deste País tem nome e endereço: privilégios. Não se deve mantê-los, mas combatê-los

20/11/2017 -

Artigo: A essencialidade do Auditor Interno

Embora seja uma profissão milenar, o auditor interno vem se tornando cada vez mais essencial dentro de qualquer organização, seja ela pública ou privada.

20/11/2017 -

Artigo | Família: a construção da vida

No exemplo e na coerência dos adultos, os filhos se espelham, constroem o caráter, a identidade e a relação com a vida

20/11/2017 -

Artigo: Responsabilidade civil do médico

A responsabilidade do hospital é objetiva (independe de culpa), e a do médico é subjetiva (depende de culpa)

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora