Boeing e Embraer anunciam criação de nova empresa avaliada em US$ 4,75 bilhões

Fabricante norte-americana de aeronaves deve pagar US$ 3,8 bilhões pelos 80% do novo negócio, que reúne toda a aviação comercial da Embraer; brasileira deterá os 20% restantes.

05/07/2018 - 14:22:24

   

Combinação de fotos com as marcas da Boeing e da Embraer. As marcas anunciaram nesta quinta (5) a criação de nova empresa avaliada em US$ 4,75 bilhões (Foto: Denis Balibouse/Reuters; Roosevelt Cassio/Reuters)

A Boeing e a Embraer anunciaram nesta quinta-feira (5) que assinaram um acordo de intenções para formar uma joint venture (nova empresa) na área de aviação comercial da companhia brasileira, avaliada em US$ 4,75 bilhões. Nos termos do acordo, a fabricante norte-americana de aeronaves deterá 80% do novo negócio e a Embraer, os 20% restantes.

Divisão comercial

As operações e serviços de aviação comercial da Embraer foram avaliados em US$ 4,75 bilhões. A Boeing, maior fabricante de aeronaves do mundo, deve pagar US$ 3,8 bilhões pelos 80% da joint venture. A Embraer terá a opção de vender seus 20% de participação, sob aprovação do Conselho.

Joint venture é uma empresa criada a partir dos recursos de duas companhias que se unem e dividem seus resultados (lucros e prejuízos).

"Firmar parceria com a maior empresa de aviação do mundo significará um imenso benefício para nossas operações, com acesso a mais mercados, redução de custos e ganhos de eficiência", afirmou o presidente da empresa, Paulo Cesar de Souza e Silva, em teleconferência.

Procurado, o Planalto informou ao G1 que não se manifestaria sobre o negócio. O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, afirmou que a associação vai permitir que a empresa brasileira continue competindo no mercado de aviação.

OS US$ 3,8 bilhões pagos pela Boeing pela fatia majoritária no negócio correspondem a 75% de todo o valor de mercado da Embraer (R$ 19,7 bilhões ou US$ 5,05).

Já os US$ 4,75 bilhões pelos quais a joint venture como um todo foi avaliada equivalem a 94% do valor da companhia na bolsa.

Em 2017, a área de aviação comercial da Embraer respondeu por 57,6% da receita líquida da companhia, com US$ 10,7 bilhões de um total de US$ 18,7 bilhões.

A parceria deve entrar nos resultados financeiros da Boeing por ação no início de 2020 e deve gerar uma sinergia anual de custos estimada em cerca de US$ 150 milhões, sem considerar impostos, até o 3º ano.

"O acordo não-vinculante propõe a formação de uma joint venture que contempla os negócios e serviços de aviação comercial da Embraer, estrategicamente alinhada com as operações de desenvolvimento comercial, produção, marketing e serviços de suporte da Boeing", dizem as empresas em comunicado.

Em teleconferência a acionistas, a Embraer esclareceu que vai continuar a ser uma empresa de capital aberto e listada em bolsa e o direito do governo brasileiro sobre a Embraer será mantido.

O governo federal é dono de uma "golden share" na Embraer, que garante poder de veto em decisões estratégicas da companhia, entre elas a transferência de controle acionário.

O CEO da Embraer, Paulo César de Souza e Silva, afirmou em comunicado interno que os funcionários da aviação comercial da fabricante brasileira serão transferidos para a nova empresa que será formada em parceria com a Boeing.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos vê com apreensão a criação da nova empresa, apesar do anúncio de manutenção dos empregos. Para eles, a proposta ameaça a soberania nacional e o futuro da Embraer no Brasil.

O acordo repercutiu negativamente para a Embraer e Boeing nos mercados acionários. As ações da empresa brasileira chegaram a cair mais de 15% na B3 e mais de 10% na bolsa de Nova York. Já os papéis da Boeing tinham queda menor que 1%.

Acordo depende de aprovação

A transação depende do aval dos acionistas – entre os quais, no caso da Embraer está o governo brasileiro – e dos órgãos reguladores do mercado brasileiro e americano".

Caso as aprovações ocorram no tempo previsto, a expectativa é que a transação seja fechada até o final de 2019, entre 12 a 18 meses após os acordos definitivos.

Segundo as companhias, uma vez consumada a transação, a joint venture na aviação comercial será liderada por uma equipe de executivos sediada no Brasil, incluindo um presidente e CEO. A Boeing terá o controle operacional e de gestão da nova empresa, que responderá diretamente a Muilenburg.

Aviação militar e executiva serão mantidas

A Embraer também esclareceu por comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que as demais divisões da companhia, incluindo defesa e jatos executivos, não serão separadas para nova sociedade e seguirão sendo desenvolvidas pela Embraer.

Negócio na área de defesa

Além da joint venture, as empresas também irão criar outro negócio para novos mercados de exportação e aplicações para produtos e serviços de defesa, em especial o avião multimissão KC-390, a partir de oportunidades identificadas em conjunto.

O comandante do exército, general Eduardo Villas Boas, disse ao G1 que houve muita interação das Forças Armadas e uma preocupação do Ministério da Defesa e do próprio presidente Temer de preservar toda a parte de defesa da Embraer.”

“O restante são questões comerciais. O mundo hoje é muito intrincado, muito interligado, e muito competitivo. Então a Embraer está tratando de ganhar competitividade para fazer face à associação que houve, por exemplo, entre a Airbus e a empresa Canadense”, disse Villas Boas.

Em nota, o vice-presidente executivo Financeiro e de Relações com Investidores da Embraer, Nelson Salgado, afirmou que os investimentos conjuntos na comercialização global do KC-390, assim como acordos nas áreas de engenharia, pesquisa e desenvolvimento e cadeia de suprimentos, ampliarão os benefícios mútuos e aumentarão a competitividade da Boeing e da Embraer.

As duas empresas mantêm um centro de pesquisas conjunto sobre biocombustíveis para aviação em São José dos Campos desde 2015.

É o segundo grande acordo do setor aéreo em 9 meses. Em outubro do ano passado, a Airbus comprou metade do programa de aviões de médio alcance da Bombardier.

MT Agora - G1

Mais Noticias

Preço Da Gasolina

Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias em 1,75%

Cooperação

Brasil e Bolívia negociam tratado para integração elétrica

Oportunidade

Empresários já podem se candidatar para missão que vai buscar mercados na Ásia

Oportunidade

Confira as vagas do Sine de Lucas do Rio Verde para essa terça-feira

09/07/2018 -

Confira as vagas do Sine de Lucas do Rio Verde para essa segunda-feira

O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 16h.

06/07/2018 -

Exportações de Nova Mutum registram redução de 17% de janeiro a maio

Neste ano, o valor de vendas é de U$ 276 milhões, ao passo que no ano passado era de U$ 336 milhões.

05/07/2018 -

Mercado reage mal a acordo entre Embraer e Boeing, mas caminho era inevitável, dizem analistas

Para especialistas, principal ganho da Embraer será a competitividade e redução de custos; ações da empresa chegaram a cair mais de 15% após o anúncio.

05/07/2018 -

Embraer espera submeter parceria com a Boeing à aprovação do atual governo

Empresa diz que meta é reunir documentos necessários para análise do governo até novembro deste ano; negócio deve ser totalmente concluído no fim de 2019.

05/07/2018 -

Bovespa oscila; ações da Embraer chegam a cair mais de 15%

Na véspera, Ibovespa subiu 1,46%, a 74.743 pontos.

05/07/2018 -

Entenda por que as gigantes da aviação estão unindo forças

Boeing e Embraer formarão nova empresa a partir da divisão comercial da brasileira, avaliada em US$ 4,75 bilhões; Airbus e Bombardier já haviam feito acordo no ano passado.

03/07/2018 -

Balança comercial registra superávit de US$ 30 bi no primeiro semestre deste ano

Informação foi divulgada nesta terça-feira (3) pelo Ministério da Indústria e Comércio Exterior. Ao todo, exportações somaram US$ 113,8 bilhões, e importações, US$ 83,7 bilhões.

03/07/2018 -

Dólar cai e fecha abaixo de R$ 3,90 nesta terça-feira

Na véspera, a moeda norte-americana subiu 0,93%, vendida a R$ 3,9125.

03/07/2018 -

Vendas de gasolina no Brasil caem 19% em maio por protestos, diz ANP

No acumulado de 2018, o tombo nas vendas é de 11,1%, diante também do aumento das vendas de etanol.

03/07/2018 -

Governo de MT prorroga prazo do Refis para 31 de julho

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz) prorrogou por mais um mês o prazo para negociação dos débitos tributários pelo Programa de Recuperação de Créditos do Estado de Mato Grosso (Refis).

02/07/2018 -

Dólar fecha em alta e fica acima de R$ 3,90, de olho em cenário externo

A moeda norte-americana subiu 0,93%, vendida a R$ 3,9125.

02/07/2018 -

Petrobras perde processo de US$ 622 milhões em disputa com norte-americana Vantage Drilling

Informação foi divulgada pela empresa dos Estados Unidos; petroleira rescindiu contrato em 2015, mesmo ano em que a empresa dos EUA foi envolvida em denúncia da Lava Jato.

02/07/2018 -

Confira as vagas do Sine de Lucas do Rio Verde para essa segunda-feira

Os interessados devem procurar a unidade de atendimento do Sine na Galeria Central de Serviços, localizada na Av. Paraná, n. 766 S, sala 06, Centro.

30/06/2018 -

Aneel anuncia que bandeira tarifária seguirá no patamar mais caro em julho

Consumidor continuará a pagar taxa extra de R$ 5 para cada 100 kWh de energia consumidos.

30/06/2018 -

Preço médio da gasolina nas bombas sobe quase 10% no 1º semestre

Segundo ANP, valor médio para o consumidor final terminou junho em R$ 4,498.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora