Cadastro Positivo

Com cadastro positivo, BC prevê declínio dos juros de cartão de crédito e cheque especial em 2021

Diretor de Organização do Sistema Financeiro do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello, estima redução de cerca de 30% do chamado 'spread' bancário até meados do ano que vem.

Fonte: Alexandro Martello | G1
27 de Janeiro de 2020 as 07h 05min

O Banco Central prevê que, com a introdução neste mês do cadastro positivo, o chamado "spread" bancário poderá diminuir cerca de 30% até meados de 2021, segundo estimativa do diretor de Organização do Sistema Financeiro do BC, João Manoel Pinho de Mello.

O "spread" bancário é a diferença entre a taxa que os bancos pagam para captar dinheiro – próxima à Selic, taxa básica de juros da economia atualmente em 4,5% ao ano – e taxa que cobram para emprestar dinheiro aos clientes. Influenciam na formação do "spread" inadimplência, lucro dos bancos, custos administrativos e tributos.

O cadastro positivo é uma referência para bancos ou financeiras identificarem os bons pagadores que buscam crédito. Com essas informações, as instituições podem ter conhecimento de quem habitualmente paga em dia e quem não paga e decidir para quem vão emprestar dinheiro e a quais taxas.

Segundo Pinho de Mello, a redução do "spread" deverá se dar em modalidades cujas taxas de juros estão entre as mais altas, como cheque especial, cartão de crédito rotativo e o crédito direto ao consumidor.

"Se você pegar um produto, um crédito sem garantia, e comparar internacionalmente [...], você vê potencial de quedas de 30% [nos 'spreads' médios]", afirmou o diretor do BC ao G1. "Imagino que no meio do ano que vem a gente vai ver [esse impacto]", disse.

Em novembro do ano passado, os bancos captaram recursos em valores próximos à taxa Selic, atualmente em 4,5% ao ano, e, no caso do cartão de crédito rotativo para pessoas físicas, emprestaram a uma taxa média de 318,3% ao ano.

O crédito rotativo do cartão de crédito pode ser acionado por quem não pode pagar o valor total da sua fatura na data do vencimento, mas não quer ficar inadimplente.

No cheque especial, o juro médio das instituições financeiras somou 306,6% em novembro. Nova regulamentação do governo, com vigor a partir de janeiro deste ano, fixa em até 150% ao ano os juros para o cheque especial.

O cheque especial é uma linha emergencial que permite ao correntista gastar um certo limite definido pelo banco, mesmo que ele não tenha dinheiro na conta.

Considerando esses números, o impacto do cadastro positivo pode baixar os juros médios do cartão de crédito rotativo para cerca de 200% ao ano até meados de 2021 e para 100% ao ano no caso do cheque especial (levando-se em conta o teto de 150% ao ano, em vigor desde este mês).

Open banking
O diretor do BC afirmou que o processo de "open banking", que o BC começará a implementar ainda neste ano, também terá impacto no "spread" e nos juros bancários.

Diferentemente do cadastro positivo, porém, o "open banking" precisa de autorização dos clientes bancários para que suas informações possam ser compartilhadas.

No cadastro positivo, disse Pinho de Mello, as informações sobre adimplência em pagamentos estão disponíveis de imediato nos "bureaus" de crédito, e os clientes têm de pedir para sair (caso queiram). Também estão listadas as dívidas nos últimos meses em bancos e concessionárias públicas (água e luz, por exemplo). Com base nessas informações, é calculada uma nota de crédito para o cliente.

"No 'open banking', é outro jogo. A quantidade de informações, o escopo, é muito maior. Portanto, seu potencial para melhoria do mercado de crédito é muito maior. E é por isso que tem de ser calcado em consentimento explícito a todo momento. Ali, um outro banco vai conseguir saber se você tem seguro de vida, de carro e de automóvel. Vai saber o que você tem para dar uma oferta melhor", explicou o diretor do BC.

O cronograma do "open banking" no Brasil prevê a implantação da primeira e segunda fases – com compartilhamento de produtos e serviços oferecidos pelo bancos, e de dados cadastrais e de transações de clientes (mediante prévio consentimento) – no segundo semestre de 2020 e da terceira e quarta fases até meados de 2021.

"Com base no exemplo do Reino Unido, a adesão começou a pegar rapidamente pouco depois de um ano [de o sistema estar implantado]. Como as primeiras fases já vão entrar [no próximo ano], muitas pessoas vão começar a ver os benefícios palpáveis", disse Pinho de Mello.

Ele explicou que o sistema vai facilitar a abertura de contas digitais – porque permitirá aos bancos buscar os dados dos clientes em outras instituições – e pode até mesmo permitir a transferência de informações sobre garantias de imóveis – barateando a portabilidade do crédito imobiliário.

Garantias e tecnologia
Outras linhas de atuação do BC para reduzir o "spread" e os juros bancários é estimular o uso de tecnologia no sistema bancário e, também, de novas opções de linhas de crédito com garantias de ativos, que, por proporcionarem proteção maior às instituições financeiras, contam com juros mais baratos.

É o caso da chamada "hipoteca reversa", e do crédito com garantia de recebíveis, como o FGTS de quem optar pelo chamado saque aniversário, que entra em vigor neste ano.

Pinho de Mello informou que, em agosto deste ano, entrarão em vigor novas regras para que lojistas possam dar recebíveis (fluxos de pagamentos futuros) como garantias nas operações de crédito bancário.

O diretor do BC lembrou ainda que o crescimento do mercado de "fintechs" (pequenas empresas –"startups" – de tecnologia que atuam no setor financeiro e oferecem, por exemplo, contas digitais e crédito pela internet) também são uma aposta da instituição para aumentar a competição e reduzir os juros bancários.

"O impacto [das 'fintechs'] pode ser enorme. Em quanto tempo [isso vai acontecer], é muito difícil [mensurar] (...) Em dois, três anos, eu não sei como vai estar o sistema financeiro, mas vai estar bem diferente do que é hoje, e bem melhor. Mantidas as condições macro, estabilidade, consolidação fiscal, curva de juros básica, tenho certeza [que haverá impacto nos juros bancários]", afirmou.


COMENTARIOS

Mais de Economia

Bolsa de Valores

Bolsa dispara 14% após quinta-feira tensa; dólar passa de R$ 4,80

Ibovespa terminou semana com perda de 15%

14 de Março de 2020 as 04h30

Economia

Empregos avançam no setor de turismo

Segmento de Alojamento e Alimentação se destacou com crescimento de 3,2% no trimestre

01 de Março de 2020 as 18h17

Novo Salário Mínimo

A partir de hoje sábado, salário mínimo passa a ser de R$ 1.045; veja o que muda

O valor de R$ 1.045 será aplicado no vencimento de fevereiro, que será pago em março

01 de Fevereiro de 2020 as 19h25

Impostos

Receita federal recupera R$ 5,2 bilhões de inadimplentes do Simples Nacional

Em 2019, a instituição notificou 738.605 contribuintes de micro e pequenas empresas enquadradas no regime tributário

20 de Janeiro de 2020 as 22h15

Turismo

Turismo brasileiro cresce 2,6% em 2019

Mês de novembro foi o que apresentou maior crescimento para o setor, com aumento de 3,8% em relação a 2018

20 de Janeiro de 2020 as 22h13

Score

7 dicas para o aumentar o seu score

O score de crédito consiste em uma pontuação definida por órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, servindo para fazer uma classificação dos consumidores

17 de Janeiro de 2020 as 23h40

INSS

Governo contratará 7 mil militares para reforçar atendimento no INSS

Expectativa é acabar com processos em atraso até o fim de setembro

14 de Janeiro de 2020 as 19h03

Cadastro Positivo

Bancos e empresas poderão consultar informações do Cadastro Positivo a partir deste sábado

Banco de dados reúne histórico de bons pagadores. Por enquanto, ele só inclui informações repassadas por bancos e empresas que concedem crédito.

11 de Janeiro de 2020 as 13h28

Despesas

Em cada dez brasileiros, apenas um tem renda suficiente para pagar despesas de início de ano, mostra pesquisa CNDL/SPC Brasil

Minoria dos brasileiros consegue quitar despesas sazonais sem ter que parcelar ou economizar ao longo do ano e outros 22% não fazem planejamento. Consumidor deve ter organização para não se atrapalhar com compromissos de início de ano e parcelas que

09 de Janeiro de 2020 as 17h08

Gás de Cozinha

Petrobras aumenta preço do gás de cozinha em 5% nesta sexta (27)

O impacto para o consumidor deverá girar em torno de 2% a 3% e segue a regra de reajustes trimestrais para o GLP

27 de Dezembro de 2019 as 08h22

Já está em vigor

Lei proíbe que universidades cobrem taxas extras para provas em MT

A norma foi publicada no Diário Oficial e já está em vigor em todo Estado

05 de Dezembro de 2019 as 08h55

Economia

Caixa estende horário de atendimento amanhã e abre no sábado

A Caixa também vai trabalhar com horário estendido por duas horas, amanhã (13), início do saque, e nas próximas segunda (16) e terça-feiras (17).

12 de Setembro de 2019 as 15h27

Planta Industrial

BRF digitaliza produção de suínos na maior planta industrial da América Latina

Software que será instalado na planta de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, melhorará o aproveitamento de matéria-prima.

09 de Setembro de 2019 as 14h51

Economia

Vendas no varejo em São Paulo têm alta de 5,4% no primeiro semestre

Os dados foram divulgados, hoje (9), na Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV).

09 de Setembro de 2019 as 14h36

Economia

Mourão diz que guerra econômica entre China e EUA afeta o Brasil

Ele participou hoje em SP de evento com empresários chineses

09 de Setembro de 2019 as 14h26

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO