Comércio é autorizado a cobrar preço diferente de acordo com o meio de pagamento

A medida faz parte de um pacote de medidas microeconômicas anunciadas pelo governo na semana passada para estimular a economia

28/12/2016 - 21:03:42

   

A partir de 27/12/16 comerciantes podem cobrar preços diferentes para compras feitas em dinheiro, cartão de débito ou cartão de crédito. A Medida Provisória 764, que autoriza a prática, foi publicada na edição desta terça-feira (27) do Diário Oficial da União.

Apesar de proibido pela regulamentação anterior, o desconto nos pagamentos à vista, em dinheiro vivo, já vinha sendo praticado no comércio varejista, e segundo declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a medida provisória publicada hoje vem somente “regular” tal prática. 

“Fica autorizada a diferenciação de preços de bens e serviços oferecidos ao público, em função do prazo ou do instrumento de pagamento utilizado”, diz a MP. A medida assinada pelo presidente Michel Temer também anula qualquer cláusula contratual que proíba ou restrinja a diferenciação de preços.

A medida faz parte de um pacote de medidas microeconômicas anunciadas pelo governo na semana passada para estimular a economia, que passa por um período de forte recessão.

Defesa do Consumidor

Algumas entidades de defesa do consumidor se manifestaram contra a autorização. Para a Proteste, é “abusiva” a diferenciação de preços em função da forma de pagamento.

“Ao aderir a um cartão de crédito o consumidor já paga anuidade, ou tem custos com outras tarifas e paga juros quando entra no rotativo. Por isso, não tem porque pagar mais para utilizá-lo”, disse a Proteste em nota divulgada após o anúncio da medida. A associação recomenda ao consumidor que não adquira bens e serviços em empresas que adotarem a prática.

Um dos principais temores é que se torne comum o embutimento dos custos do cartão já no preço anunciado dos produtos. Dessa maneira, ao conceder o desconto à vista, o comerciante estaria na verdade cobrando o que seria o preço normal.

Comércio

Para entidades representativas do comércio, o risco dos custos do cartão virem embutidos nos preços anunciados já existe, mesmo sem a medida, e a legalização de preços é positiva não só para lojistas, mas também para o consumidor, por conferir maior liberdade nas relações comerciais.

“Existe uma coisa que se chama concorrência. Nada impede aumentar o preço e depois dizer que o desconto é promoção. No mercado você tem liberdade de preços, não vejo que isso vai alterar em nada”, disse Marcel Solimeo, diretor do Instituto de Economia da Associação Comercial de São Paulo. “Não vai mudar muito em relação ao que é hoje, a não ser a segurança para quem já faz a diferenciação de preços”, completou o economista.

MT Agora - Agência Brasil

Mais Noticias

Prêmio

Excelência conquista maior prêmio concedido pela ASMAT

Carteira Assinada

No melhor mês de outubro em 4 anos, Brasil cria 76 mil vagas formais de trabalho

Dados

Mais de 55% do total de desempregados em MT são pretos e pardos, diz IBGE

Preço Dos Combustivési

Petrobras reduz gasolina em 3,8%, maior queda desde o início de julho

16/11/2017 -

Secretaria de Planejamento divulga boletim sobre cenário econômico de Mato Grosso

Os dados fazem parte de um levantamento realizado pela Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos, unidade vinculada à Secretaria Adjunta de Informações Socioeconômicas, Geográficas e Indicadores da Seplan.

14/11/2017 -

Vendas do comércio crescem 0,5%, diz pesquisa do IBGE

Os dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) foram divulgados hoje (14), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

14/11/2017 -

Governo de MT completa o pagamento de 96,7% dos servidores nesta terça (14)

Os salários de quem ganha acima de R$ 5 mil e até R$ 10 mil líquidos (ou R$ 14,1 mil brutos) serão disponibilizados nas respectivas contas a partir das 20 horas.

14/11/2017 -

Está a procura de um emprego? Confira as vaga do Sine de Lucas do Rio Verde

O horário de atendimento é das 7h às 13h.

13/11/2017 -

Petrobras reverte prejuízo, mas tem lucro abaixo do esperado no 3º trimestre

Aquém das expectativas do mercado, lucro da petroleira foi menor que no trimestre anterior, afetado em maior parte por despesas extraordinárias com Refis e provisões para ações judiciais.

10/11/2017 -

Reforma trabalhista: veja ajustes que o governo deve fazer na lei que começa a vigorar neste sábado

G1 e GloboNews tiveram acesso a texto com ajustes, que podem ser feitos via medida provisória ou projeto de lei. Reforma trabalhista começa a valer neste sábado (11).

10/11/2017 -

Preço da gasolina volta a subir e passa de R$ 3,90 pela primeira vez

Na semana anterior, o valor médio do combustível era de R$ 3,882.

06/11/2017 -

Maior construtora na Ásia virá a MT estudar projetos de infraestrutura

De olho na nova onda de investimentos chineses no Brasil, o governador Pedro Taques apresentou as potencialidades do Estado e atraiu a atenção do grupo.

06/11/2017 -

Petrobras aprova reajustes de 2,3% na gasolina e de 1,9% para diesel

Medida foi aprovada em reunião especial que ocorre quando os combustíveis sobem ou caem mais de 7% em um único mês; motivo alegado para o aumento são preços internacionais e câmbio.

24/10/2017 -

Corrupção, violência e pobreza são o que mais atrapalha o Brasil, diz pesquisa

Já amizade, alegria e honestidade são apontados como os valores pessoais mais importantes para o brasileiro, segundo pesquisa da Crescimentum em parceria com o Datafolha.

24/10/2017 -

Aneel eleva cobrança máxima da bandeira tarifária de R$ 3,50 para R$ 5 a cada 100 kWh

Reajuste de 42,8% do patamar 2 da bandeira vermelha valerá já para o mês de novembro. Proposta da Aneel, no entanto, também passará por consulta pública, onde pode ser alterada.

17/10/2017 -

Empréstimos do BNDES caem 20% no ano até setembro

Volume desembolsado pelo banco foi de R$ 50 bilhões no acumulado de 2017.

15/10/2017 -

Horário de verão começou em 10 estados e no DF

Horário de verão vai até 18 de fevereiro de 2018.

14/10/2017 -

Comerciantes acreditam que horário de verão deve causar impacto positivo nas vendas em MT

Lojistas acreditam que a alteração que deixa o dia “mais longo” favorece as vendas, já que permite a circulação de pessoas por um período maior do horário de funcionamento.

14/10/2017 -

Quatro anos após os primeiros leilões, 6 rodovias federais têm só 17% dos trechos duplicados

Empresas tinham 5 anos para duplicar 3.162 km de rodovias leiloadas entre 2013 e 2014. Descumprimento de contrato, falta de recursos e ausência de licença para obra explicam atrasos.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora