Balanço

Petrobras tem lucro de R$ 6,64 bilhões no 3° trimestre

No acumulado no ano, a estatal soma lucro de R$ 23,6 bilhões, o melhor resultado para o período desde 2011. Petroleira irá distribuir R$ 1,3 bilhão para acionistas.

07 de Novembro de 2018 as 00h 44min

Fachada da sede da Petrobras no Rio de Janeiro Foto: Agncia Petrobras / Stferson Faria

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 6,644 bilhões no 3º trimestre de 2018, segundo balanço divulgado nesta terça-feira (6). O resultado representa uma queda de 34% na comparação com o 2º trimestre (R$ 10,07 bilhões). Já ante o mesmo período do ano passado (R$ 266 milhões), o lucro foi 25 vezes maior.

No acumulado no ano, a estatal soma lucro líquido de R$ 23,6 bilhões, o melhor resultado para o período desde 2011, segundo a companhia, e um crescimento de 371% na comparação com os 9 primeiros meses de 2017.

O resultado do 3º trimestre poderia ter sido melhor não fossem os acordos firmados com o governo dos EUA para encerramento das investigações dos casos de corrupção, que tiveram impacto negativo de R$ 3,5 bilhões.

No final de setembro, a estatal anunciou que fechou um acordo que prevê o pagamento de US$ 853,2 milhões para o encerramento, nos Estados Unidos, das investigações do Departamento de Justiça (DOJ) e da Securities and Exchange Commission (SEC) decorrentes das irregularidades investigadas pela Operação Lava Jato.

Segundo a Petrobras, excluindo as provisões feitas para os acordos nos Estados Unidos, o lucro líquido seria de R$ 10,269 bilhões no 3º trimestre e de R$ 28 bilhões no acumulado do ano.

A Petrobras atribuiu o resultado principalmente aos seguintes destaques:

  • Maiores margens de lucro nas vendas de derivados no Brasil e nas exportações, ambas impulsionadas pelo aumento do preço do barril de petróleo e pelo real mais desvalorizado;
  • Aumento nas vendas de diesel com expansão da participação de mercado; a empresa recebeu R$ 1,6 bilhão do governo federal referente ao programa de subvenção do diesel;
  • Menores despesas gerais e administrativas;
  • Impacto de R$ 3,5 bilhões para encerramento de investigações das autoridades norte-americanas e ressarcimento de R$ 1, 7 bilhão de recursos recuperados pela operação Lava Jato.

O faturamento da companhia alcançou R$ 98,26 bilhões no 3º trimestre, uma alta de 16% na comparação com o período entre abril e junho. Somente a receita da divisão de abastecimento somou R$ 76,3 bilhões, com crescimento de 17% na comparação anual.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado somou R$ 29,856 bilhões no 3º trimestre, queda de 1% ante o segundo trimestre, mas um forte aumento de 55,3% ante o mesmo período do ano passado.

Mais uma vez, o lucro da Petrobras superou o dos maiores bancos do Brasil. Na semana passada, o Itaú reportou lucro de R$ 6,25 bilhões, e o Bradesco, de R$ 5 bilhões. Já a Vale teve lucro de R$ 5,75 bilhões.

O lucro da Petrobras, entretanto, veio abaixo do esperado pelos analistas, afetado por efeitos não recorrentes. A média das projeções coletadas pelo "Valor Econômico" com cinco instituições financeiras apontava para um lucro de R$ 10,09 bilhões.

“Nossos resultados financeiros comprovam que já estamos colhendo uma série de frutos decorrentes de nossa recuperação. É o terceiro trimestre seguido em que registramos lucro líquido... Arrumamos a casa", afirmou, em comunicado, o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro.

Por volta das 9h45, as ações da Petrobras recuavam ao redor de 3%, enquanto o Ibovespa registrava queda de 1,43%.

Endividamento

Em relação ao fim de 2017, a dívida líquida da Petrobras aumentou 4%, saltando de R$ 280,75 bilhões em dezembro para R$ 291,83 bilhões em setembro. A companhia atribuiu o aumento "à depreciação do real frente ao dólar".

O endividamento líquido é resultado de todas as dívidas da empresa, menos o dinheiro que ela possui em caixa.

Com isso, a alavancagem medida pela relação entre dívida líquida e o Ebitda chegou a 2,96 vezes, ante 3,23 vezes no fim de junho e 3,67 vezes em dezembro de 2017. A meta da companhia é atingir uma alavancagem inferior a 2,5 vezes até o fim de 2018.

Em dólares, a dívida líquida da estatal atingiu US$ 72,88 bilhões, o que representa uma redução de 14% em relação a dezembro de 2017, e o menor valor desde 2012.

Distribuição de R$ 1,3 bi para acionistas

A Petrobras informou que seu conselho de administração aprovou a distribuição de R$ 1,3 bilhão de reais, ou R$ 0,10 por ação, em remuneração para os acionistas sob a forma de juros sobre capital próprio.

O pagamento será realizado em 3 de dezembro, com base na posição acionária de 21 de novembro. O montante estará provisionado nas demonstrações contábeis do quarto trimestre. A antecipação do pagamento de JCP deverá ser imputada ao dividendo mínimo obrigatório relativo aos resultados de 2018.

No trimestre anterior, a petroleira anunciou uma antecipação de juros sobre o capital próprio aos acionistas no valor de R$ 652,2 milhões. No final de abril, os acionistas da Petrobras aprovaram uma mudança no estatuto da petroleira que define os pagamentos de dividendos intercalares ou dos juros sobre o capital próprio a cada trimestre.

Ações sobem mais de 75% no ano

As ações da Petrobras acumulam alta de mais de 75% no ano, impulsionadas pelo aumento do preço do barril de petróleo. A petroleira foi a empresa brasileira de capital aberto que mais subiu em valor de mercado nos primeiros 10 meses do ano.

Segundo levantamento da Economatica, e empresa ganhou R$ 164 bilhões até o fechamento dos negócios em 31 de outubro, para R$ 380 bilhões, se mantendo no posto de maior companhia listada na B3. A máxima histórica foi registrada no dia 21 de maio de 2008, quando a estatal atingiu na Bovespa valor de mercado de R$ 510,3 bilhões.

Produção cai no ano

A produção total de petróleo e gás natural da companhia nos nove primeiros meses do ano foi de 2,617 milhões de barris de óleo equivalente (boe), o que representa uma queda de 6% em relação ao mesmo período de 2017. Segundo a estatal, a queda foi impactada principalmente pela venda dos campos de Lapa e Roncador.

Já a produção de derivados no Brasil caiu 2% no acumulado em 9 meses, e a venda doméstica de combustíveis, 4%, "devido à redução nas vendas de nafta para a Braskem e à perda de participação de mercado da gasolina para o etanol".

Cresce participação em gasolina e diesel

As vendas de diesel, no entanto, aumentaram 6%, segundo a estatal. A fatia da companhia no mercado de diesel do Brasil atingiu 93% em setembro, ante 91% em agosto, melhor patamar desde 2016. A participação da empresa aumentou mais acentuadamente após os protestos dos caminhoneiros em maio e depois da implantação do programa de subsídios. Em janeiro, era de 65%.

No mercado de gasolina, a Petrobras teve aumento de participação para 91% em setembro, ante 89% em agosto e 80% em janeiro.

“Do ponto de vista de performance de vendas, a política comercial mais agressiva está nos fazendo recuperar o market share”, afirmou o diretor de Refino da companhia, Jorge Celestino.

O executivo destacou também que a empresa conseguiu reduzir em 4% o custo unitário de refino, chegando a US$ 2,52 por barril.

Petrobras não cumprirá meta de venda de ativos

A petrolífera investiu R$ 13,8 bilhões no terceiro trimestre do ano, alta de 49% na comparação anual.

Desinvestimentos, por sua vez, somaram apenas R$ 3 milhões no trimestre, tendo em vista a suspensão, por decisões judiciais, de processos de venda de ativos como o da unidade de gasodutos no Nordeste (TAG). No ano, a Petrobras acumula R$ 16,8 bilhões em desinvestimentos.

O diretor da companhia, Ivan Monteiro, adiantou que não será possível cumprir a meta do plano de venda de ativos da companhia, estimado em US$ 21 bilhões no biênio 2017-2018.

"A gente não vai conseguir cumprir essa meta por causa da decisão judicial, que suspendeu alguns dos processos", disse. Segundo ele, a expectativa é fechar o biênio com a entrada de US$ 9,5 bilhões.

A companhia destacou ainda o aumento no pagamento de tributos e participações especiais à União, estados e municípios, que saltou de R$ 89,2 bilhões nos primeiros nove meses de 2017 para R$ 116,2 bilhões no mesmo período deste ano – um aumento de 30%.

Petrobras no governo Bolsonaro

Questionado se tem interesse em permanecer na direção da Petrobras após o candidato eleito Jair Bolsonaro (PSL) assumir a Presidência da República, o presidente da petroleira disse preferir não se manifestar antes de um posicionamento da nova equipe do Executivo.

“Não cabe à minha pessoa dizer se quero ou não. Isso cabe ao novo governo. Não tive nenhum diálogo e não recebi nenhum convite a esse respeito”, afirmou Ivan Monteiro.

Em relação à política de preços da companhia, Monteiro disse que pretende defender a manutenção dela. “A gente acha que essa política é transparente, que dá previsibilidade ao mercado, e é fator importante para obtenção dos resultados da companhia. Então, alterações nessa política têm que ser discutidas, mas é algo que cabe ao novo presidente decidir”, disse.


Fonte: G1

COMENTARIOS

Mais de Economia

CPF Na Nota

Estado garante que dados dos consumidores ficarão protegidos

Banco de dados será usado apenas para participação no Programa Nota MT.

15 de Julho de 2019 as 23h01

Oportunidade

Sine oferece 1.254 oportunidades de emprego em Mato Grosso

O número de vagas está disponível de acordo com a demanda das empresas cadastradas no Sine.

15 de Julho de 2019 as 22h51

Infraestrutura

Passagens aéreas devem ficar mais baratas a partir de setembro

Expectativa é que entrada de companhias estrangeiras contribua para redução dos preços.

15 de Julho de 2019 as 21h52

Política Externa

Acordo Mercosul União-Europeia vai garantir crescimento econômico de longo prazo ao Brasil

Saiba quais os maiores benefícios previstos no acordo

15 de Julho de 2019 as 21h41

Oportunidade

Confira as vagas de emprego disponíveis no Sine de Lucas do Rio Verde

Os interessados podem procurar o Sine na Galeria Central de Serviços, localizada na Av. Paraná, nº 766 S, sala 06, Centro. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 16h.

15 de Julho de 2019 as 21h17

Levantamento

Empreendedorismo cresce acima de emprego e ocupação

Novos negócios tentam inovação e solução de problemas da sociedade

14 de Julho de 2019 as 23h43

Reforma Da Previdência

Economia com reforma da Previdência deve cair para cerca de R$ 900 bi, estima secretário

Secretário de Previdência, Rogério Marinho, fez projeção após a conclusão da votação em 1º turno, no plenário da Câmara, que modificou quatro pontos do texto da comissão especial.

13 de Julho de 2019 as 21h56

Reformas

Reformas contribuem para o crescimento econômico

Secretaria de Política Econômica revisou para 0,8% a projeção para o crescimento do PIB em 2019

13 de Julho de 2019 as 21h09

Combate A Fraudes

INSS começa pente-fino em benefícios com suspeitas de irregularidades

Meta é analisar 3 milhões de pagamentos suspeitos em 18 meses

12 de Julho de 2019 as 20h26

PIB

Governo revisa para 0,8% crescimento da economia em 2019

Relatório da Economia mostra uma projeção de inflação em 3,8%.

12 de Julho de 2019 as 19h14

Oportunidade

Confira as vagas de emprego disponíveis no Sine de Lucas do Rio Verde

Os interessados podem procurar o Sine na Galeria Central de Serviços, localizada na Av. Paraná, nº 766 S, sala 06, Centro. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 16h.

12 de Julho de 2019 as 18h19

Inflação

Inflação de junho fica em 0,01%

Queda no preço de alimentos e combustíveis levou à menor taxa do ano.

10 de Julho de 2019 as 21h59

Estudo

Brasil ganhou 14 mil novos milionários em 2018, diz estudo

Grupo dos que possuem fortuna elevada subiu para 185,5 mil pessoas no país, um avanço de 8% em relação a 2017. No mundo, número de milionários caiu pela 1ª vez após 7 anos seguidos de avanço.

10 de Julho de 2019 as 21h34

Abono Salarial

Divulgado o calendário de pagamento do abono salarial PIS-Pasep 2019-2020

Pagamentos começam no dia 25 de julho e irão até junho de 2020. Quem nasceu nos meses de julho a dezembro receberá o benefício ainda no ano de 2019.

10 de Julho de 2019 as 21h07

Inflação

Inflação oficial é de 0,01% em junho, diz IBGE

IPCA acumula 2,23% no ano e 3,37% em 12 meses.

10 de Julho de 2019 as 20h51

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO