Planalto diz que queda dos juros para 13% permite retomada do crescimento

Porta-voz da Presidência repercutiu nesta quarta a decisão do Copom de cortar a Selic; segundo Alexandre Parola, decisão também ajudará a gerar empregos nos país.

13/01/2017 - 01:43:00

   

Taxa de juros Selic (Foto: Editoria de Arte/G1)

Em pronunciamento no Palácio do Planalto, o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, afirmou nesta quarta-feira (11), na visão do presidente Michel Temer, a decisão do Banco Central de reduzir os juros para 13% ao ano cria as condições necessárias para a retomada do crescimento do país.

Ainda de acordo com Parola, o governo acredita que a queda da Selic também auxiliará a gerar novos empregos ao longo de 2017.

No início da noite desta quarta, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou o terceiro corte seguido na taxa básica de juros da economia brasileira, de 13,75% para 13% ao ano.

O corte de 0,75 ponto percentual é o maior em quase cinco anos – a última vez que a Selic teve queda semelhante foi em abril de 2012, quando passou de 9,75% para 9% ao ano.

"A decisão do Banco Central, que delibera de forma independente e com base em elementos exclusivamente técnicos, respalda a convicção do presidente Michel Temer no sentido de que estão dados os elementos para a retomada do crescimento econômico e a criação de novos empregos ao longo do ano", declarou o porta-voz.

Parola abriu o pronunciamento dizendo que Temer ficou satisfeito com a decisão do Copom. Ao ler a nota, o porta-voz também ressaltou que o Banco Central deliberou "de forma independente e com base em elementos exclusivamente técnicos".

Inflação de 2016

Mais cedo nesta quarta, o IBGE divulgou que a inflação fechou o ano de 2016 em 6,29%, abaixo do teto da meta perseguida pelo Banco Central, que era de 6,5%.

Em um dos trechos do pronunciamento de cerca de dois minutos, Alexandre Parola afirmou que, para Temer, o resultado da inflação de 2016, registrada em 6,29%, representa um dado "extremamente positivo".

Ainda na visão do presidente, informou o porta-voz, os dados indicam que a inflação seguirá em queda ao longo dos próximos meses.

"Todos os dados disponíveis indicam que, nos próximos meses, a inflação seguirá em queda e, com isso, o rendimento do trabalhador se vê protegido do efeito terrível da inflação e abre-se espaço para que a taxa de juros seja gradualmente reduzida de modo responsável, consistente e sustentável", destacou Parola.

Inflação x atividade

O aumento da Selic, ou sua manutenção em um patamar elevado, é o principal mecanismo usado pelo BC para frear a inflação. O objetivo é encarecer o crédito para reduzir o consumo no país.

Juros altos, no entanto, prejudicam a atividade econômica e, consequentemente, inibem a geração de empregos. Quando o Banco Central julga que a inflação está compatível com as metas preestabelecidas, pode baixar os juros.

Isso aconteceu a partir de outubro, quando o Copom passou a promover cortes na Selic tendo em vista as indicações de que o IPCA, a inflação oficial do país, caminhava para dentro da meta de 2016 perseguida pelo BC.

Segundo o IBGE, o IPCA, que em 2015 havia acumulado alta de 10,67%, desacelerou para 6,29% em 2016. Apesar da queda, a inflação ficou próxima do teto da meta do ano passado perseguida pelo Banco Central (6,5%) e ainda distante do centro da meta, que era de 4,5%.

Recessão

A desaceleração da inflação em 2016, e a previsão do governo de que ela deve cair um pouco mais em 2017, abre espaço para que o BC continue a fazer cortes na Selic, o que pode favorecer a retomada do crescimento da economia brasileira.

Os indicadores mais recentes do desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) apontam que a economia pode demorar mais que o previsto para voltar a crescer, o que aumentou as pressões para que o Banco Central acelere a redução da Selic. A expectativa é que isso leve ao barateamento do crédito e, consequentemente, incentive o consumo de bens e serviços no país.

MT Agora - G1

Mais Noticias

Uma Semana

Prazo para enviar declaração do Imposto de Renda está acabando

Obras

Vendas de material de construção aumentam em março

Desconto

Consumidores de energia elétrica terão desconto na tarifa em abril

Imposto de Renda

Mais de 1 milhão de contribuintes entregaram declaração do Imposto de Renda

07/03/2017 -

Caixa abre agências sábado para o saque das contas inativas do FGTS

O funcionamento das agências no sábado será exclusivo para atender trabalhadores que querem sacar o dinheiro das contas inativas

03/03/2017 -

Lucas do Rio Verde, Cuiabá e Diamantino têm maiores ofertas de empregos

As pessoas devem ficar atentas ao painel de vagas disponibilizado toda semana no Sine.

20/02/2017 -

Desempregados para voltar ao mercado de trabalho aceitam salário menor

O estudo mostra que sete em cada dez desempregados (68%) estão dispostos a ganhar menos do que recebiam no último emprego

14/02/2017 -

Brasil terá ao menos 2,5 milhões de novos pobres até o fim do ano

Estudo inédito do Banco Mundial aponta medidas para conter avanço da pobreza Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/brasil-tera-ao-menos-25-milhoes-de-novos-pobres-ate-fim-do-ano-20915254#ixzz4YeENT2Qp © 1996 - 2017. Todos direit

13/02/2017 -

Calendário para saques do FGTS deve ser divulgado na próxima terça-feira

Poderão ser sacados os valores de todas as contas inativas do Fundo desde o dia 31 de dezembro de 2015

13/02/2017 -

Indústria de biodiesel prevê recuperação em 2017 após recuo em 2016

A expectativa da indústria é produzir 4,5 bilhões de litros este ano, ante os 3,8 bilhões produzidos em 2016

03/02/2017 -

Brasil terá crescimento já neste trimestre, diz ministro

A economia brasileira deve apresentar um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2 por cento no quarto trimestre deste ano.

03/02/2017 -

Balança comercial registra segundo melhor janeiro da história

Os números foram divulgados hoje (1º) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. O saldo da balança comercial em janeiro de 2017 só é inferior ao de janeiro de 2006 (US$ 2,835 bilhões)

25/01/2017 -

Mais de 800 vagas de emprego estão abertas no Sine Estadual esta semana

Órgão, que é vinculado à Setas, realiza intermediação da mão de obra.

18/01/2017 -

Estado de MT contesta pecuaristas e mantém aumento da alíquota do ICMS

Sefaz explica que alteração feita, na época, ocorreu para contribuir com o equilíbrio na cadeia pecuária

18/01/2017 -

Multinacional deve ampliar investimentos em Mato Grosso

O interesse foi sinalizado nesta terça-feira (17) durante reunião entre os dirigentes da multinacional e o governador Pedro Taques.

17/01/2017 -

Preço do diesel sobe 8 vezes em um ano em Mato Grosso, aponta ANP

Preço pago pelo diesel em janeiro de 2017 é o maior em um ano, diz o órgão. Segundo os caminhoneiros, reajuste no diesel influencia o preço do frete.

17/01/2017 -

China cancela importações de etanol por ameaça de alta em tarifa

Sete carregamentos podem representar entre 266 mil e 443 mil metros cúbicos de etanol.

17/01/2017 -

Economistas preveem corte na taxa de juros em fevereiro

O levantamento divulgado nesta segunda-feira apontou que a expectativa é de um afrouxamento monetário ainda maior neste ano, com a Selic indo a 9,75 por cento.

17/01/2017 -

FMI reduz previsão de alta para o PIB do Brasil em 2017 para 0,2%

Projeção para queda em 2016 foi ampliada para 3,5%. Último relatório, de outubro, havia mantido as estimativas. Para 2018, é prevista alta de 1,5%.