Senado retira perdão de dívidas tributárias a entidades religiosas e aprova MP do Refis

Trechos que tratavam da remissão de débitos de entidades religiosas e instituições de ensino vocacional foram excluídos por serem considerados 'estranhos' ao projeto do Refis. MP vai à sanção.

05/10/2017 - 23:11:06

   

Senado aprovou nesta quinta-feira (5) a medida provisóriaque cria o Refis, programa que permite a pessoas físicas e jurídicas a renegociação das dívidas tributárias com a União.

Para a proposta ser aprovada, os senadores excluíram do texto os trechos controversos que concediam perdão a dívidas tributárias de entidades religiosas e instituições de ensino vocacional.

Os trechos também concediam isenção, a essas entidades e instituições, de tributos – inclusive contribuições – da União incidentes sobre o patrimônio, renda ou serviços pelo prazo de cinco anos, a essas entidades de todos os tributos pelos próximos cinco anos.

Os trechos foram excluídos por serem considerados “estranhos” à proposta original que institui o Refis. Com isso, a proposta não precisa voltar para nova análise da Câmara dos Deputados, que aprovou a MP na última terça-feira (3). O projeto segue agora para a sanção presidencial.

O texto precisava ser aprovado pelo Senado até a próxima quarta-feira (11). Caso contrário, a MP perderia a validade.

O Refis foi negociado nos últimos meses entre o governo e parlamentares. O texto original da MP foi encaminhado para a Câmara, onde as regras foram modificadas, diminuindo a previsão de arrecadação do governo.

As mudanças fizeram com que o Palácio do Planalto enviasse um novo texto e, novamente, deputados e a equipe econômica tentaram buscar consenso. Por fim, a Casa Civil acertou com os líderes aliados uma proposta mais generosa do que a original.

Pela proposta aprovada:

- Os descontos incidentes sobre os juros poderão variar de 50% a 90%, conforme a modalidade escolhida para pagar a dívida;

- No caso das multas, os descontos poderão variar de 25% a 70%.

Quem pode aderir

Terão o direito de aderir ao programa: pessoas físicas e jurídicas, de direito público ou privado, inclusive as que se encontrarem em recuperação judicial.

Poderão ser refinanciadas dívidas vencidas até 30 de abril de 2017. A solicitação da renegociação deve ser feita até 31 de outubro.

Ao analisar a MP na última terça, os deputados retiraram o trecho que previa que uma pessoa suspeita de corrupção pudesse aderir ao programa, parcelando e obtendo desconto na dívida dela com a União.

Após incluir essa previsão no projeto, o relator do projeto na Câmara, Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG), disse que apresentou a mudança com aval do Palácio do Planalto para beneficiar também os partidos.

No entanto, a previsão gerou repercussão negativa nos últimos dias e os deputados decidiram retirá-la do texto.

A sessão

Durante a votação da MP, vários parlamentares criticaram a proposta e o excesso de programas de renegociação de dívidas de empresas. Ainda assim, a proposta foi aprovada.

 

Veja o que eles disseram:

Reguffe (sem partido-DF): “Eu sou radicalmente contra essa anistia que o governo está dando nesses juros e nessas multas. Antes de o governo querer fazer um programa para premiar o inadimplente, o governo deveria se preocupar em fazer um programa para premiar o adimplente, aquele que com todas as dificuldades, ainda assim, honra com as suas obrigações.”

Gleisi Hoffmann (PT-PR): “Num momento em que estamos fazendo cortes absurdos e dramáticos em nosso Orçamento [...] quer se dar bilhões de reais para empresários que vão se beneficiar por não terem pago corretamente os seus tributos.”

Randolfe Rodrigues (Rede-AP): “Em relação a empresários honestos que precisam do Refis, talvez um deles seja, abre aspas, o ‘deputado Newton Cardoso Júnior’, que foi o relator lá na Câmara e que se autoanistiou sendo relator. Eu acho que isto é uma jabuticaba brasileira: só aqui nós temos um relator empresário que se autoanistia. O regime de suspeição é algo que não existe.”

Outros pontos

Os senadores também excluíram outro ponto que havia sido aprovado pela Câmara. Eles derrubaram o trecho que previa o fim do chamado “voto de qualidade” no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

O dispositivo previa que, em caso de empate no tribunal administrativo, a decisão será sempre pró-contribuinte.

Como o ponto foi excluído, permanece o sistema atual em que os desempates são resolvidos pelo presidente do colegiado, que representa a Receita Federal.

MT Agora - G1

Mais Noticias

Nova Lei

41 mil sacaram FGTS em demissão por acordo

Dados

IBGE: ricos receberam 36 vezes acima do que ganharam os pobres em 2017

Sicredi Ouro Verde MT

Sicredi Ouro Verde encerra rodada de assembleias e destina R$94 mi de resultado

Operação De Compra

Marfrig anuncia compra do controle de processadora de carne bovina nos EUA por US$ 969 milhões

09/04/2018 -

Dólar sobe e fecha a R$ 3,41, maior valor desde dezembro de 2016

Moeda dos EUA avançou com incerteza política e temores de uma piora na guerra comercial entre Estados Unidos e China.

09/04/2018 -

Pagamento do IPVA com desconto de 5% termina nesta terça (10)

O não pagamento gera multa e juros, além do risco de o veículo ser apreendido.

05/04/2018 -

Precisando de emprego? Confira as vagas do Sine de Lucas do Rio Verde

Os interessados devem procurar a unidade de atendimento do Sine na Galeria Central de Serviços, localizada na Av. Paraná, n. 766 S, sala 06, Centro.

26/02/2018 -

Imposto de Renda 2018: Receita libera nesta segunda programa

Contribuintes, porém, só poderão enviar a declaração a partir do dia 1º de março, quando começa a temporada oficial do Imposto de Renda 2018.

07/02/2018 -

Carnaval não é feriado e faltas podem ser descontadas

Ponto está liberado apenas para quem trabalha em Estados ou municípios onde foi decretada lei para isso

12/01/2018 -

RenovaBio representa avanço para setor de biocombustíveis de MT

A lei passa a ser um marco histórico do setor de biocombustíveis, pois da previsibilidade aos investimentos de forma sustentável.

08/01/2018 -

Saiba as vantagens e riscos de aderir à tarifa branca de energia

Consumidor deve avaliar se vale a pena aderir à tarifa branca de energia

08/01/2018 -

Receita abre consulta a lotes residuais do Imposto de Renda de 2008 a 2017

As restituições terão correção de 6,73%, para o lote de 2017, a 101,02% para o lote de 2008

08/01/2018 -

Primeira fase de implantação do eSocial para empresas começa hoje

eSocial abrange 14,4 mil empresas, que faturaram mais de R$ 78 milhões em 2016 ou que aderiram voluntariamente. Elas empregam 15 milhões de trabalhadores

02/01/2018 -

Preços da gasolina e do diesel terão a primeira variação de 2018 nesta quarta-feira (03)

O preço final ao consumidor, nas bombas, dependerá de cada empresa revendedora e dos próprios postos de combustíveis.

02/01/2018 -

Salário mínimo, tarifa branca, nova idade para sacar PIS/Pasep: veja o que muda em 2018 e pode afetar seu bolso

Novas leis alteram valores de benefícios e contribuições, além de mudar regras para microempreendedores e empresas. Veja lista do G1.

13/12/2017 -

Número de consumidores inadimplentes em MT cresceu 1,61% em novembro, segundo pesquisa

Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL).

29/11/2017 -

Confira as vagas de emprego do Sine de Lucas do Rio Verde

Para saber mais detalhes, os interessados devem procurar a unidade de atendimento do Sine na Galeria Central de Serviços, localizada na Av. Paraná, n. 766 S, sala 06, Centro.

28/11/2017 -

Governo de MT prorroga isenção de ICMS para taxistas até 2019

A medida beneficia cerca de mil contribuintes que atuam somente como taxistas profissionais autônomos, incluindo também os Microempreendedores Individuais (MEIs).

28/11/2017 -

Comércio de Sorriso atenderá em horário especial no mês de dezembro

A partir do dia 26 de dezembro o horário de atendimento voltará ao normal.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora