Esportes

Prazo se encerra, e Arena Pantanal será concluída por nova empresa

Governo de Mato Grosso aciona empresa Mendes Júnior na justiça e prepara contratação emergencial para finalmente concluir o estádio mato-grossense.

Obra Sem Fim | 07 de Março de 2016 as 01h 33min
MT Agora - Globo Esporte MT

Arena Pantanal (Foto: Gcom-MT)

O prazo concedido pelo governo de Mato Grosso à empresa Mendes Júnior quanto a retomada das obras da Arena Pantanal se encerrou nesta quinta-feira. Com isso, o Estado vai entrar na justiça para cobrar a empreiteira pela não finalização do estádio, que recebeu quatro jogos na Copa do Mundo e desde então tem sido a casa do futebol mato-grossense. Em paralelo a judicialização do contrato, o governo está em vias de uma contratação emergencial para que outra empresa assuma as obras que ficaram pra trás.

Segundo a assessoria da secretaria de Cidades, responsável pela gestão do estádio, a Mendes Júnior chegou a pedir mais 15 dias de prazo para analisar a documentação, mas o governo foi irredutível. Ainda de acordo com a pasta, todos os custos com a contratação da nova empresa será cobrado da Mendes Júnior. Ainda não há um valor definido sobre quanto o governo irá gastar para finalizar o estádio. O custo mensal da Arena Pantanal é de R$ 600 mil pagos integralmente pelo Estado.

Em nota, a empreiteira informou que "os serviços físicos da Arena foram concluídos a tempo e modo, servindo o estádio inclusive para receber jogos da Copa do Mundo da FIFA. 

Informa, ainda, que busca amigavelmente junto ao Governo do Mato Grosso a entrega definitiva do empreendimento".

Apesar dos quatro jogos na Copa do Mundo e as mais de 100 partidas já disputadas, a Arena Pantanal nunca foi finalizada e sequer entregue. Com 98% das obras prontas, o estádio sofre com problemas hidráulicos, de projeto e falta de manutenção. O custo da construção fechou em cerca de R$ 700 milhões. Recentemente, a falta de manutenção "tirou" a partida entre Flamengo e Figueirense do estádio de Cuiabá.

O governo corre contra o tempo para finalizar a Arena Pantanal e receber a certificação LEED. Sem o certificado, o valor financiado junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) irá dobrar de valor: o que hoje é de mais R$ 300 milhões passaria para mais R$ 600 milhões.

A Secid tem um relatório em mãos de 187 páginas e mais de 60 itens relacionados às pendências que ficaram pelo caminho. Recentemente, a CBF listou o que precisa ser melhorado para o estádio voltar a receber jogos de grande porte. Devido aos problemas, a Arena Pantanal está liberada para apenas 10 mil torcedores - sua capacidade oficial é de 41 mil.

No ano passado, a empresa Mendes Júnior se negou a assinar o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) com o Estado e o Tribunal de Contas (TCE), que previa a retomada das obras. O governo alega ainda que a empreiteira deve cerca de R$ 17 milhões ao estado, segundo estudos realizados pela Secid.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Terça Feira

Lucas do Rio Verde, MT

º

COTAÇÃO