Combate Ao Mosquito Aedes aegypti

Alunos são dispensados mais cedo para dedetização de escolas em MT

Prefeitura pretende evitar casos de dengue, zika e a febre chikungunya Agentes fazem dedetização em salas, pátios entre as 15h e 17h.

18 de Fevereiro de 2016 as 00h 13min

Alunos de escolas e creches municipais de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, estão sendo liberados mais cedo das aulas para que as unidades passem por vistoria e dedetização contra o mosquito Aedes aegypti. De acordo com a Prefeitura de Tangará da Serra, as ações fazem parte de uma campanha, que começou nesta semana e deve durar até o dia 25, sempre no horário das 15h às 17h. Os estudantes são dispensados por questões de segurança.

Apesar das escolas municipais terem sido dedetizadas durante o período de férias, a prefeitura diz que a medida é para dar mais segurança aos estudantes nas unidades de ensino e prevenir casos de dengue, zika e a febre chikungunya. Os agentes vão percorrer as escolas municipais no período da tarde para fazer a dedetização em todo o ambiente escolar. O veneno é aplicado em todas as salas de aula e também no pátio das escolas.

A prefeitura estima que são mais de 20 escolas e creches que devem passar pela campanha. Nas primeiras escolas que foram visitadas, os agentes dizem que não encontraram larvas nem focos do mosquito, no entanto, localizaram o mosquito já na fase adulta.

Na escola Ayrton Senna, os quase 500 alunos que estudam no período da tarde foram liberados mais cedo. “Vemos todos os dias muitas crianças e as pessoas da cidade de Tangará da Serra ficando doentes. E por um detalhes simples, né, que é cuidar da higiene e limpeza. Principalmente com as crianças. É importante iniciar esse aprendizado”, opinou o administrador Vagner Micheles.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica de Tangará da Serra, 90 pessoas contraíram dengue só no mês de janeiro. Os casos de zika chegaram a 700 notificações suspeitas entre novembro e fevereiro, entre eles 80 em gestantes. A vigilância confirmou a contaminação pelo zika vírus em nove mulheres grávidas. Nenhum caso de microcefalia foi registrado na cidade.

“A Secretaria de Saúde disponibilizou três equipes que vão visitar três escolas a cada dia, até que todas as escolas do município sejam visitadas. As equipes vão fazer vistorias, dar orientações aos diretores e também aplicar o produto de combate ao mosquito ao Aedes aegypti e assim a gente garante a segurança desse aluno também no ambiente escolar”, declarou Adriano Fernandes, secretário de educação de Tangará da Serra.

MT Agora - G1 MT

COMENTARIOS

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

COTAÇÃO