Estado

Caminhoneiros fazem 8º dia de manifestação em Mato Grosso

O protesto teve início na segunda-feira (21) contra o reajuste no preço do combustível anunciado pela Petrobrás.

Manifestação | 28 de Maio de 2018 as 10h 00min
MT Agora - G1

Caminhoneiros fazem o oitavo dia de manifestação na manhã desta segunda-feira (28) em 32 trechos nas rodovias federais e estaduais de Mato Grosso.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que são 30 locais com manifestações nas rodovias ferais, mas não informou o local de cada um.

Além das rodovias federais, há registros de manifestação e aglomeração de caminhoneiros na MT-480 e MT-358 em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá.

No trecho sob concessão da Rota do Oeste, concessionária que administra as rodovias de Mato Grosso, em todos os locais está autorizada a passagem de veículos de passeio, ônibus, ambulância e de carga viva e perecíveis.

Veja os locais onde há protestos, segundo a concessionária:
Rondonópolis, BR-163 (km 95 e km 119)
Nova Mutum, BR-163 (km 593 e km 601)
Lucas do Rio Verde, BR-163 (km 686 e km 691)
Sorriso, BR-163 (km 746 e km 750)
Sinop, BR-163 (km 821)
Jaciara, BR-364 (km 269)
Distrito Industrial de Cuiabá, BR-364 (km 398)
Cuiabá, BR-070, km 504 da BR-070 (rodovia dos Imigrantes).

O protesto teve início na segunda-feira (21) contra o reajuste no preço do combustível anunciado pela Petrobrás.

Os manifestantes mantêm os caminhões parados mesmo após o decreto do governo federal que autoriza o uso das Forças Armadas em todo o território nacional, para desobstrução de vias públicas federais.

O protesto também continua mesmo depois do anúncio do presidente da República, Michel Temer, que fixou novas medidas para a redução no valor do diesel, em mais uma tentativa de pôr fim à paralisação dos caminhoneiros.

Veja os principais reflexos da paralisação no estado:

Transporte
O transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana da capital, funciona com metade da frota nesta segunda-feira (28) e também na terça-feira (29). Cinco itinerários de ônibus que sairiam da rodoviária de Cuiabáentre a sexta-feira (25) e este sábado (26) foram cancelados, por falta de combustível. Os veículos seguiram para os municípios de Rondonópolis, Tangará da Serra, Alta Floresta, Campo Grande (MS) e São Paulo (SP).

Alimentação
Reflexo da greve dos caminhonheiros, comerciantes e consumidores de Mato Grosso afirmam que as mercadorias em estoque estão acabando e os preços dos produtos que ainda restam aumentaram pelo menos três vezes.

Sem receber cargas de produtos, estabelecimentos comerciais em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, estão restringindo a quantidade de produtos compradas pelos clientes. A falta de mercadorias é reflexo da greve dos caminhoneiros que fazem o sexto dia de manifestação em rodovias pelo Brasil.

Com a greve dos caminhoneiros, os estoques de mercadorias da Central de Abastecimento (Ceasa), em Cuiabá, estão chegando ao fim. Algumas bancas nem abriram porque não têm mercadorias a oferecer aos clientes.

Cerca de 80% das indústrias frigoríficas de Mato Grosso paralisaram as atividades no estado em decorrência da greve dos caminhoneiros.

Segundo o Sindicato das Indústrias de Frigoríficos do Estado de Mato Grosso (Sindifrigo), por falta de transporte, não é possível retirar os bois das fazendas mato-grossenses.

Universidades e escolas

A reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) comunicou a suspensão das atividades administrativas e acadêmicas em todos os seus câmpus nesta segunda-feira (28).

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), campus Cuiabá Cel Otctayde Jorge da Silva, decretou ponto facultativo na unidade da capital.

Será ponto facultativo também nas unidades escolares da rede municipal de educação e da rede estadual.

Combustível
Postos começaram a receber combustível no final de semana, e motoristas fazem fila em busca de abastecimento.

Aeroporto
Os voos da Azul Linhas Aéreas com destino ao Aeroporto Municipal Presidente João Batista Figueiredo, em Sinop, a 503 km de Cuiabá,foram cancelados, segundo a prefeitura daquele município.

O Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, o maior de Mato Grosso, opera normalmente.

Saúde
Na saúde, as unidades de urgência e emergência de pronto atendimento (UPA) das regiões Norte, no bairro Morada do Ouro e Sul, no Pascoal Ramos, policlínicas e Pronto-Socorro também funcionarão regularmente.

Não há registro de reflexos da greve nas unidades estaduais de saúde

Água
A concessionária responsável pelos serviços públicos de água e esgoto de Cuiabá anunciou que, por causa da greve dos caminhoneiros, foram suspensos pequenos reparos no sistema de abastecimento, por falta de combustível para o deslocamento das equipes.

Lixo
Os serviços essenciais como: coleta de lixo, manutenção de distribuição de água, defesa civil, fiscalização e orientação do trânsito serão mantidos.

COMENTARIOS

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Sábado

Lucas do Rio Verde, MT

º

COTAÇÃO