Estado

Com a pouca oferta de gás de cozinha em MT, consumidores fazem filas em distribuidoras

Cargas de gás estão chegando, mas não são suficientes para atender a demanda.

Falta Gás | 03 de Junho de 2018 as 19h 31min
MT Agora - G1

Por causa da greve dos caminhoneiros, falta gás em Cuiabá e no interior do estado. As cargas estão chegando, mas não são suficientes para atender a demanda.

A estratégia de vendas de uma distribuidora localizada no Bairro Jardim Marajoara, em Várzea Grande, é colocar os carros na rua.

As caminhonetes circulam com a carga de gás aguardando a chamada dos consumidores, mas a situação é tão complicada que todos os carros estão parados, e os funcionários também por falta de produto.

Os distribuidores estão preocupados e os consumidores, aflitos, correndo atrás de gás. A previsão é que o abastecimento seja regularizado na semana que vem.

De acordo com o Sindicato dos Revendedores de Gás GLP do Centro-Oeste em Mato Grosso (Sinergás-MT), a demanda em Cuiabá é de quase 10 mil botijões por dia. Atualmente seriam necessários, além dos 10 mil, mais 8 mil botijões para regularizar a situação de desabastecimento, mas as companhias estão entregando apenas cerca de 3 mil botijões extras por dia.

O Sinergás afirmou que o valor do botijão de 13 kg varia de R$ 85 a R$ 105 na região metropolitana de Cuiabá, o que estiver acima disso é considerado abusivo.

Em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, a falta de gás é um dos reflexos da greve dos caminhoneiros .

A previsão é que a situação se normalize em 15 dias, segundo o delegado das revendas de gás em Tangará da Serra.

Logo que a greve começou as revendas começaram a ficar sem o produto e essa situação continua até a manhã deste sábado, com a chegada de alguns botijões.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Sexta Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Tempestades

29º

COTAÇÃO