Estado

Em 2 anos, mais de 1,4 mil animais silvestre foram resgatados em MT

Desse total, 1.075 foram devolvidos ao habitat, após exames médicos. Maior parte dos animais resgatados no estado é vítima de atropelamento.

Em 2 Anos | 06 de Janeiro de 2017 as 00h 37min
MT Agora - G1 MT

Geralmente animais são vítimas atropelamento, segundo a Sema (Foto: Divulgação/Sema)

Desde 2015, mais de 1,4 mil animais silvestres foram resgatados pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) em Mato Grosso, entre veados, aves, tamanduás, onças e jaguatiricas. Os animais resgatados em todo o estado são acolhidos no Centro de Triagem da Sema, localizado em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá. Desse total, mais de mil animais foram soltos na natureza e 140 morreram.

De acordo com o governo, 151 animais ainda estão no Centro de Triagem e devem passar por exames. Outros 49 bichos já foram levados para criadouros ou guarda provisória e 1.075 foram devolvidos à natureza. A maior parte dos animais resgatados é vítima de atropelamentos em rodovias ou vive irregularmente em casas na cidade.

Após o resgate, os bichos são levados para o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) caso esteja com fratura ou lesões. Quando estão aptos para voltar à natureza, são introduzidos no habitat. Caso estejam domesticados, eles são disponibilizados para guarda provisória.

Entre os animais resgatados estão onças (pardas e pintadas), antas, tamanduás, veados, gatos mouriscos, gaviões de penacho e jaguatiricas.

Guarda provisória

Com alternativa de sobrevida dos animais, a Sema disponibiliza os bichos para a adoção, seguindo uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que prevê o depósito e a guarda provisória de animais silvestres apreendidos ou resgatados pelos órgãos ambientais.

Qualquer pessoa pode solicitar a guarda desses animais, desde que não esteja cumprindo pena de restrição de direitos relacionados a crimes ambientais. Para solicitar a guarda de um animal, a pessoa deve ir até a Sema, em Cuiabá, preencher um formulário da Coordenação de Fauna e levar uma cópia autenticada dos documentos pessoais (RG e CPF) e do comprovante de endereço, além da declaração de renda.

Após terem o perfil avaliado, os candidatos, caso aprovados, são contatados para receberem as próximas orientações, como a construção ou adequação de um recinto para servir de abrigo ao animal adotado.

Depois da guarda concedida, os responsáveis pelos animais ficam sujeitos a fiscalização conjunta dos órgãos ambientais. A guarda tem a durabilidade de dois anos, podendo ser renovada.

COMENTARIOS

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

COTAÇÃO