Relato

Família relata invasão e armadilhas em fazenda alvo de grileiros em MT

Área a 120 km da fronteira com a Bolívia já foi cenário de chacina em 2012. No mesmo ano, Polícia Civil deflagrou a operação Cata Grilo, com 6 prisões.

03 de Maio de 2016 as 04h 23min

Família relata que porteira da fazenda foi pichada por grileiros com aviso proibindo entrada. Árvores também teriam sido marcadas com cruzes em tinta vermelha (Foto: Andressa Quadros/Arquivo Pessoal)

A família proprietária da Fazenda Nova Bom Jesus, cenário de uma chacina no ano de 2012 ligada à atuação de um grupo de grilagem de terras, relatou que vem enfrentando desde a última semana ameaças e a ação de invasores na área de pouco mais de 2,3 mil hectares. De acordo com o pecuarista Geraldo Alba, proprietário, invasores têm depredado e incendiado a estrutura da fazenda, bem como têm posto armadilhas nas proximidades da estrada, montado barracas para tocaia e disparado tiros de arma de fogo na área da fazenda, impedindo a continuidade de qualquer atividade. A Secretaria estadual de Segurança Pública (Sesp) informou por meio de nota que está monitorando a situação na região para tomar as providências cabíveis.

Localizada a cerca de 120 km da fronteira de Mato Grosso com a Bolívia, a fazenda tem sido alvo da ação de grileiros desde 2011. Em 2012, a atuação violenta do grupo chegou ao ápice e quatro homens foram assassinados dentro da propriedade rural.

Os crimes levaram a Polícia Civil a deflagrar, no mesmo ano, a operação Cata Grilo, contra o grupo responsável pelas mortes, e seis pessoas chegaram a ser presas. Como resultado das investigações, oito pessoas foram acusadas de envolvimento com a chacina em ação penal do Ministério Público. Um dos réus chegou a ameaçar a juíza do caso – que depois foi transferida e passou a necessitar de escolta policial – e acabou preso em março deste ano. A realização do júri popular dos acusados havia sido suspensa no mês anterior por questões de segurança.

Ameaças recentes

Na última semana, mesmo com a ação penal referente à chacina ainda em andamento, a família proprietária da fazenda registrou situações interpretadas como claras ameaças vindas do grupo interessado em tomar posse das terras.

Andressa Quadros, filha do pecuarista Geraldo Alba, registrou boletim de ocorrência em uma delegacia de Cáceres na última sexta-feira reportando a ocorrência de disparos de arma de fogo em momentos esparsos, colocação de armadilhas na área (como pedaços de madeira com pregos escondidos sob a terra para furar pneus), montagem de cabanas que seriam utilizadas por pistoleiros para tocaias, depredação e sinais de incêndio na estrutura da fazenda e pichação de árvores com cruzes vermelhas e da porteira da fazenda com dizeres como "Área em conflito", "Perigo", "Não entra".

“A gente perdeu a atividade normal da fazenda. A gente não consegue entrar lá dentro, tem tiroteio. A gente tem receio porque já houve quatro mortes lá e não vê ninguém indo para o banco dos réus, sendo julgado. Ninguém foi responsabilizado”, queixa-se o pecuarista Geraldo Alba. Ele contou que há claros sinais de que invasores têm permanecido à sua espreita, como trechos desmatados, copos d'água nas cabanas camufladas em meio à mata, as pichações e marcas de tiros recentes na estrutura. “Eles estão tocando o terror”, resume.

Insegurança

O pecuarista ainda contou que, devido à insegurança, deixou de dormir dentro da fazenda, passando a ocupar uma casa em Vila Cardoso, distrito próximo. Ele tem notado que seus deslocamentos são monitorados e que está sendo observado a todo o tempo.

Filha do pecuarista, Andressa Quadros reclamou que as forças policiais do estado não têm prestado a devido segurança na área. Em 2014 a família obteve da Vara única de Porto Esperidião um mandado judicial em ação de interdito proibitório, assegurando o direito de propriedade e vetando a entrada de qualquer estranho na área, mas a ordem judicial não tem sido cumprida.

No mesmo ano em que a Justiça expediu o mandado a família teve de registrar boletim de ocorrência relatando invasão da área. Na ocasião, homens armados estariam circulando dentro da área. Além disso, já naquela época começou a ocorrer depredação na fazenda, com incêndio em um galpão, em uma área de campo e em um abrigo de maquinário, bem como disparos de arma de fogo em latões de zinco, furto de equipamentos, fechamento de porteiras, entre outros. Naquela época, testemunhas relataram que os invasores se revezavam no controle da área.

Situações semelhantes têm se repetido desde então, segundo a família. Em outro boletim de ocorrência, registrado em março deste ano, foi relatado que seis indivíduos armados e com balaclavas improvisadas invadiram a fazenda e ameaçaram um funcionário, forçando-o a deitar no chão. O grupo teria dito para que o funcionário não entrar mais na propriedade e o proibiu de relatar o caso à polícia.

“É uma coisa crônica. Temos mais de 30 boletins de ocorrência”, explicou Andressa sobre os casos de invasão, depredação e ameaças já sofridos pela família e por funcionários.

Ação policial

Questionada pela reportagem do G1 a respeito da situação de instabilidade relatada pela família da Fazenda Nova Bom Jesus, a Secretaria estadual de Segurança Pública (Sesp) informou, por meio de nota, que está monitorando o caso para tomar providências. Na mesma nota a Sesp explicou que intervenções policiais neste tipo de situação dependem de uma deliberação do comitê criado pelo governo para lidar com questões agrárias.

"Todas as reintegrações de posse em Mato Grosso são feitas respeitando um trâmite que se inicia com a decisão judicial, passa por análise do Comitê de Estadual de Acompanhamento de Conflitos Fundiários, presidido pela Casa Militar, e só então chega à Sesp para análise de situação e definição de estratégias para cumprimento da decisão judicial", diz a nota da secretaria.


MT Agora - G1 MT

COMENTARIOS

Mais de Estado

Servidor Afastado

Governo afasta fiscal flagrado ao receber R$ 300 em propina para liberar carga em aeroporto

Servidor foi preso após denúncia do dono da carga por agentes da Delegacia Fazendária.

23 de Maio de 2019 as 21h13

Devolução

Ex-governador de MT diz que devolveu mais dinheiro à Justiça do que o valor desviado dos cofres públicos: 'Infinitamente maior'

Silval Barbosa foi solto em 2017 depois de passar dois anos preso e de devolver mais de R$ 46 milhões em bens. Segundo ele, dinheiro foi adquirido pela família ao longo de mais de 20 anos.

22 de Maio de 2019 as 10h19

Saúde

Casos de Chikungunya caem 90% em MT, segundo SES

Notificações de Zika também registram queda de 870 para 136, entre 2018 e 2019.

21 de Maio de 2019 as 09h38

Delegacias Fechadas

Mais três delegacias são fechadas em MT conforme plano anunciado pelo governo este ano

Também encerraram as atividades as delegacias de Alto Paraguai, Nova Marilândia e Santo Afonso.

21 de Maio de 2019 as 09h34

Contratos Suspensos

Governo de MT suspende contratos com empresas que receberam por plantões não realizados no Samu e Hemocentro

As empresas também foram multadas nos valores de R$ 321.900,00 e R$ 23.666,47, respectivamente.

18 de Maio de 2019 as 17h03

UTI

Após morte de bebês, secretário anuncia reabertura de leitos de UTI e novos funcionários para Hospital Regional de Sinop

Com as novas medidas, o HR deve operar em sua capacidade máxima, com 86 leitos no total, podendo chegar a média de 350 cirurgias realizadas por mês.

17 de Maio de 2019 as 09h45

Dengue

Governo alerta municípios sobre risco de contaminação de variação grave do vírus da dengue

A orientação é para que os profissionais de saúde dos municípios notifiquem todos os casos suspeitos de dengue, chicungunha e vírus da zika.

17 de Maio de 2019 as 09h42

Investigação

MP instaura inquérito para investigar leis assinadas por ex-governador de MT concedendo isenção fiscal a empresas

Conforme o inquérito, Taques assinou três leis estaduais que deram incentivos fiscais para operações de madeira em tora, feijão e suíno em pé.

16 de Maio de 2019 as 21h27

Depressão e Síndrome do Pânico

Mais de 600 professores de MT se afastaram para tratar depressão e síndrome do pânico em 2018

Mais de 2 mil profissionais se afastaram para tratamento de saúde no ano passado.

16 de Maio de 2019 as 21h25

NFC-E

Sefaz altera regras para cancelamento da nota fiscal do consumidor

As mudanças atendem ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e passam a valer a partir do dia 03 de junho.

16 de Maio de 2019 as 21h13

Uso de Tecnologia

Drones vão intensificar a atuação do Fisco e da segurança pública em Mato Grosso

Dentre os novos pilotos estão servidores da Sefaz, das Polícias Militar, Civil e Judiciária, Corpo de Bombeiros, Politec, Ciopaer, Gefron, Defesa Civil e Marinha.

16 de Maio de 2019 as 21h09

No Palácio

Governador recebe reivindicações de produtores e vai analisar a pauta

Durante a reunião, o governador expôs a situação econômica do Estado e todas as ações que já foram tomadas até o momento para reduzir a máquina pública e buscar o equilíbrio fiscal.

16 de Maio de 2019 as 21h08

Recursos

Mauro Mendes não descarta corte de recursos na Unemat

A Unemat aderiu à greve das universidades federais, que reclamam dos cortes de 30% no orçamento

15 de Maio de 2019 as 10h29

Educação

UFMT, IFMT, Unemat e escolas aderem à mobilização contra bloqueios de recurso da educação

Nesta quarta-feira (15), alunos e professores das instituições devem se reunir na Praça Alencastro, em Cuiabá, em um ato político.

15 de Maio de 2019 as 10h02

Gastos

Governo de MT gasta mais de R$ 3 milhões em passagens aéreas entre janeiro e maio deste ano

Deste total, R$ 18.543,00 foram gastos em janeiro, R$ 1,427.834,00 em fevereiro, R$ 145.536,00 em março, R$ 1.474,456,00 em abril e R$ 5.306,00 entre os dias 1º e 14 de maio.

15 de Maio de 2019 as 09h55

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO