Dívidas

Governador alega dívidas bilionárias e prorroga estado de calamidade financeira em MT

O primeiro decreto neste sentido foi assinado em janeiro deste ano e possuía validade de seis meses, motivo pelo qual foi prorrogado por mais 120 dias.

Fonte:Fonte: G1
18 de Julho de 2019 as 07h 34min

Palácio Paiaguás, sede do governo de Mato Grosso — Foto: Assessoria

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), prorrogou, nessa quarta-feira (17), o decreto de calamidade financeira, que prevê uma série de medidas de controle, reavaliação e contenção de todas as despesas públicas efetivadas no âmbito do Poder Executivo, com o objetivo de reequilibrar as finanças do Estado.

A prorrogação foi publicada em edição extra do Diário Oficial que circulou na quarta-feira. O primeiro decreto neste sentido foi assinado em janeiro deste ano e possuía validade de seis meses, motivo pelo qual foi prorrogado por mais 120 dias.

De acordo com o governador, apesar dos 'inúmeros esforços realizados neste primeiro semestre, ainda é necessária a continuidade das medidas de controle, pois a atual gestão recebeu o estado com dívidas bilionárias'.

A inadimplência, explicou ele, atingiu até mesmo os prestadores dos serviços mais essenciais à população, a exemplo do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), locação de viaturas para policiamento e materiais básicos da manutenção das escolas.

Nas palavras do governador, nos primeiros seis meses, o estado diminuiu valores de contratos, renegociou dívidas e enxugou cargos comissionados e contratados. Ele justificou que o 'esforço' precisa continuar.

No decreto que prorrogou a calamidade financeira, o governador citou o fato de o Estado não ter recebido o Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX), relativo a 2018, e 'inexistir previsão para pagamento em 2019'.

Outro ponto mencionado foi o estouro das despesas permitidas por lei com folha salarial.

De acordo com o Relatório de Gestão Fiscal do 1º Quadrimestre de 2019, fechado em 31 de abril do corrente ano, o índice de gastos com despesas de pessoal permanece 8,12% acima do permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o que representa uma extrapolação de R$ 1.256.280.013,37.

Mauro Mendes relatou que o deficit financeiro acumulado entre janeiro a junho deste ano é superior a R$ 832 milhões, sendo que o deficit financeiro projetado para este ano é de R$ 2,25 bilhões.

Também pesou na decisão de prorrogar o decreto o fato de existir incerteza sobre a aprovação, em prazo hábil, da operação de crédito com o Banco Mundial, que refinanciaria a dívida com o Bank of America e traria grande alívio ao caixa do Estado.

As medidas
Dentre as determinações previstas no decreto está a reavaliação de todas os contratos e licitações em vigor e a serem instaurados no decorrer do ano.

Medida visa buscar o reequilíbrio financeiro para que o Estado volte a ter capacidade de investir nas áreas prioritárias

Além dos contratos, o decreto determina também economia com despesas de serviços essenciais como telefonia, energia elétrica, água, limpeza, locação de veículos e imóveis, mão de obra terceirizada, recursos humanos, entre outros.

O texto impõe que o Governo dê prioridade a investimentos nas áreas essenciais, como a folha de pagamento e os repasses à segurança, saúde, educação e assistência social ao cidadão.

Os repasses prioritários para as pastas, conforme estabelece o decreto, devem ser feitos depois que o Estado concluir as transferências constitucionais e legais para os municípios e o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), além dos duodécimos aos poderes, pagamento da dívida pública, tarifas de serviços públicos, folha de pessoal e dos serviços de mão de obra terceirizada.

De acordo com o decreto, a concessão ou ampliação de incentivo fiscal também deve obedecer a critérios mais rígidos, de forma a comprovar o interesse público e o retorno à sociedade.

Será obrigatório que qualquer renúncia fiscal tenha o impacto orçamentário-financeiro estimado no exercício em que iniciará sua vigência, e nos dois seguintes.

O decreto também mantém a suspensão de pagamento de horas extras, exceto para as atividades na segurança pública e saúde, se justificado o interesse público.

Para não gerar custos extras, estão suspensos afastamentos de servidores públicos para a realização de cursos que demandem a substituição do servidor por outro profissional. A exceção é para os casos em que o afastamento já tenha sido autorizado.

Também continua proibida a concessão de licença-prêmio, se essa ação implicar na contratação temporária de substituto para o servidor que sair de licença. A licença-prêmio é uma licença remunerada que o funcionário tem direito na proporção de três meses para cada cinco anos de serviço.

Outra medida importante foi a suspensão da cessão de servidores do Estado para outros Poderes ou Governo Federal, cujos salários continuavam a ser pagos pelo Executivo.


COMENTARIOS

Mais de Estado

Atualização

SES monitora 11 casos confirmados e 385 suspeitos de coronavírus em MT

Pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do estado e dos municípios

26 de Março de 2020 as 17h56

Prevenção

MPE, MPF e MPT notificam Governador a suspender decreto que libera comércio

Foi estabelecido um prazo de 24 horas para que o governador se manifeste se irá, ou não, cumprir a recomendação.

26 de Março de 2020 as 17h35

Novo Decreto

Novo decreto de Mauro autoriza comércio abrir as portas em todo o estado

Decreto mantém medidas de isolamento social e segue orientação da Sociedade Brasileira de Infectologia

26 de Março de 2020 as 10h36

Reunião

Estado cobra liberação de R$ 1 bilhão do FEX para combater coronavírus

Mauro Mendes e governadores do centro-oeste conversaram com presidente da República

24 de Março de 2020 as 18h18

Comércio Fechado

Governador de MT diz que cidades que não têm registros de Covid-19 não precisam fechar todo o comércio

Mauro Mendes alerta para o risco de desabastecimento e aumento no índice de criminalidade.

24 de Março de 2020 as 18h11

Efeito COVID-19

'Se pararmos de trabalhar, morreremos todos de fome', diz governador de MT

A previsão é que a arrecadação diminua cerca de 30% em abril. Mauro Mendes afirmou que não tem como pagar salário se não entrar receita no estado.

24 de Março de 2020 as 18h06

Medida Urgente

Entenda como será possível construir 200 leitos em apenas duas semanas

Modelo do projeto prevê a montagem das paredes com painéis isotérmicos. Uma estrutura eficiente de fácil montagem que reduz do tempo de obra

23 de Março de 2020 as 21h18

Atualização

Segunda-feira (23): SES monitora 6 casos confirmados e 210 suspeitos de coronavírus em MT

Pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios

23 de Março de 2020 as 21h14

Fake News

Polícia Civil checa origem de informações falsas que circulam nas redes sociais

População deve buscar informações sobre o coronavírus pelos órgãos oficiais como o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde

23 de Março de 2020 as 21h12

Novas Medidas

Estado proíbe bares e conveniências; restaurantes ficam restritos

Determinação visa coibir aglomerações nos locais, evitando o contágio

23 de Março de 2020 as 21h09

Saúde

Detran-MT suspende atendimento presencial em todo Estado

A suspensão imediata das atividades de atendimento ao público, inicialmente, será até o dia 05 de abril, podendo este prazo ser revisto a qualquer momento

23 de Março de 2020 as 21h07

Diagnótico

Teleconsultoria auxilia profissionais da saúde e esclarece dúvidas sobre coronavírus

O programa Telessaúde de Mato Grosso promove aulas sobre o tema. Já o Ministério da Saúde disponibilizou o telefone 0800 644 6543 e um link onde é possível acessar informações clínicas sobre o tratamento à COVID-19

23 de Março de 2020 as 21h03

Referência

Estado começa construção de 200 leitos no Hospital Metropolitano

Obras para ampliação da unidade começaram nesta segunda-feira (23.03) e devem ficar prontas nas próximas semanas

23 de Março de 2020 as 21h00

Pandemia

Sistema Penitenciário de Mato Grosso não possui nenhum caso suspeito de coronavírus

Em Rondonópolis, presa manteve contato com sobrinha que veio do exterior, contudo, não nem ela e nenhum familiar tiveram sintomas

23 de Março de 2020 as 20h57

Medidas Adotadas

Sefaz suspende atendimento presencial e telefônico como medida preventiva ao novo coronavírus

A Sefaz ressalta que mais de 90% dos serviços e informações fazendários estão disponíveis aos contabilistas e contribuintes, tanto pessoa jurídica como física, de forma online

23 de Março de 2020 as 20h54

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO