Mato Grosso tem a maior estrutura de combate às queimadas do país

Apesar do investimento de R$ 3 milhões, Estado passou de redução de 20% nas queimadas e incêndios florestais, no início do mês, para um aumento de 34,71% até 17 de setembro

20/09/2017 - 17:57:50

   

A Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso investiu em 2017 o dobro de recursos do ano passado e quase 7 vezes o que foi investido em 2014 para o combate às queimadas. O plano de combate e prevenção deste ano teve o aporte de R$ 3 milhões para estrutura de prevenção e resposta. Em 2014 o valor era de R$ 438 mil.

Para as atividades de combate, as equipes contam com cinco viaturas Auto Bomba Tanque Florestal; uma Auto Tanque Combustível; 13 caminhonetes da Sema e do Corpo de Bombeiros; duas aeronaves de combate a incêndio florestal e um helicóptero do Centro Integrado de Operações Áreas (Ciopaer). Com esses recursos, Mato Grosso é o Estado com a maior estrutura de combate às queimadas do Brasil.

Mesmo aumentando o volume de dinheiro investido, de 1° de janeiro a 17 de setembro de 2017, houve um aumento de 34,71% nas queimadas em Mato Grosso. O Estado trabalhava com dados positivos até a primeira semana de setembro. Para se ter uma ideia, nos primeiros 30 dias do período proibitivo, entre 15 de julho e 15 de agosto, a redução era de 43% nos focos de calor. E entre o fim de agosto e início de setembro, a queda era de 20%. Setembro já começou com números negativos, até o dia 10 desse mês houve aumento de 0,80% nas queimadas.

“Temos que pensar em algo em torno do fortalecimento da educação ambiental, porque se não é enxugar gelo. Nós combatemos, investimos mais dinheiro, mas se não tiver a conscientização do cidadão, estamos remando contra a maré. É impossível vencer essa luta se o cidadão não entender que é ele, o seu vizinho, as crianças, os idosos, que mais sofrem com a falta da qualidade do ar”, afirma o vice-governador e secretário de Meio Ambiente, Carlos Fávaro.

O período proibitivo começou no dia 15 de julho e segue até o dia 30 de setembro, podendo ser prorrogado. Nesta época, utilizar fogo para limpeza e manejo nas áreas rurais é crime passível de 6 meses a quatro anos de prisão, com autuações que podem variar entre R$ 1 mil a R$ 7,5 mil por hectare.

Por isso, além das ações de governo, é importante que os cidadãos denunciem essa prática. Nas áreas urbanas, o uso do fogo para limpeza do quintal é crime o ano inteiro. As denúncias podem ser feitas na ouvidoria do BEA: 0800 647 7363, no 193 do Corpo de Bombeiros ou diretamente nas Secretarias Municipais de Meio Ambiente.

Apesar de despertar a atenção, apenas 4,13% dos 32.334 focos de calor registrados em Mato Grosso aconteceram em unidades de conservação (federal, estadual e municipal). Na Área de Proteção Ambiental (APA) da Chapada dos Guimarães, o fogo começou no início de agosto e já queimou cerca de 4 mil hectares.

Entre Nobres e Santa Rita do Trivelato, encontra-se a APA Cabeceiras do Rio Cuiabá, com 461 mil hectares, onde se concentra hoje o maior efetivo do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) que já teve 25 mil hectares queimados. Dois servidores da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), 18 bombeiros, 3 viaturas Auto Rápido Florestal e uma aeronave de combate estão empregados na operação de combate ao incêndio que teve início no dia 1º de setembro e ainda não foi controlado.

Já na Estação Ecológica do Rio Ronuro, no município de Nova Ubiratã, o incêndio foi controlado mais rapidamente, no dia 13 de setembro. O Tenente-coronel BM Paulo Barroso, comandante do BEA, destaca que as parcerias com as prefeituras, na criação de brigadas mistas, evitaram que o estado apresentasse números tão dramáticos quanto o Brasil, que já registrou 170,6 mil focos de calor, 45% a mais que o mesmo período do ano passado.

Nesta Temporada de Resposta a Incêndios Florestais, foram registradas ocorrências nas UCs Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul, Parque Estadual Serra de Ricardo Franco, APA Nascentes do Paraguai, PE do Araguaia, RPPN do Sesc Pantanal, APA Nascentes do Rio Paraguai, Estação Ecológica Rio Ronuro. “São 1680 incêndios florestais registrados pelo BEA desde janeiro, destes 582 foram atendidos, isso corresponde a 35% do total. Nas áreas urbanas foram 827 incêndios em terrenos urbanos”, afirma o TC BM Barroso.

MT Agora - Sema-MT

Mais Noticias

Sem Nota Fiscal

Sefaz apreende mais de R$ 700 mil em mercadorias sem nota fiscal em MT

Fecomércio-MT

Presidente interino da Fecomércio-MT diz ter sido impedido de trabalhar e registra BO

Obras

Obras na BR-163 ocorrem hoje e na quarta-feira no feriado de Carnaval

Se Dirigir não Beba

Detran lança campanha para trânsito seguro no Carnaval

05/02/2018 -

Casos de HIV em adultos crescem 255% em MT; foliões devem usar preservativos

As Infecções Sexualmente Transmissíveis são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos e transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual sem o uso de camisinha masculina ou feminina

05/02/2018 -

Caminhões parados em rodovia no PA causam prejuízo a transportadoras de MT e atrasam escoamento da produção

Caminhoneiros passam até 125 horas retidos em rodovia, segundo o Dnit. Chuvas em trecho em obras na serra dificultam passagens de veículos de carga.

03/02/2018 -

Ministério da Saúde recomenda vacina de febre amarela em 141 municípios de MT

As secretarias Municipal e Estadual afirmam que em todo o Estado a vacina é oferecida e pode atender toda a demanda.

27/01/2018 -

Asfalto cede e trecho da BR-364 em MT fica totalmente interditado

Desmoronamento ocorreu nessa sexta-feira (26) após fortes chuvas. Tráfego foi impedido nos dois sentidos, mas neste sábado uma faixa foi liberada.

26/01/2018 -

Aos 111 anos, viúva que criou as sete filhas sozinha em MT comemora longevidade

Baiana de nascença, Maria Olímpia se mudou para MT na juventude. Mudança foi feita a cavalo. Ela se casou duas vezes e teve nove filhos, mas dois morreram.

26/01/2018 -

Mato Grosso gerou quase 16 mil novos postos de emprego em 2017, diz Caged

Apesar do saldo positivo em alguns estado e regiões, as demissões superaram as contratações no Brasil. Dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho.

26/01/2018 -

MT tem um caso de febre amarela sob investigação, diz Ministério da Saúde

Caso suspeito foi registrado entre julho de 2017 e janeiro de 2018. A Secretaria Estadual de Saúde contesta o dado e diz que nenhum caso foi registrado no período.

25/01/2018 -

Número de vagas de estágio aumenta 17% em MT neste ano

Cerca de 2,1 mil vagas de estágio estão abertas no estado. Parceria com novas empresas e órgãos públicos elevaram o número de vagas, avalia supervisor do Ciee.

25/01/2018 -

Ferrovia entre MT e SP já recebeu investimentos de R$ 200 mi e deve receber fertilizantes em abril

Além dos benefícios operacionais e financeiros, o terminal também deve trazer ganhos ambientais, com significativa redução de emissão de poluentes.

24/01/2018 -

Agricultores familiares investem em turismo rural para atrair visitantes e aumentar a renda em MT

Lei estadual permite turismo em áreas de agricultura familiar. Agricultor tem investido em pomar de frutas para receber os visitantes e pretende fabricar vinho e geleia de jabuticaba no local.

22/01/2018 -

Mato Grosso é destaque na revista Exame por implantar coaching na gestão pública

O resultado mensurado até o momento foi a criação de metas para o acompanhamento de processos internos

17/01/2018 -

Cuiabá é a capital do Centro-Oeste com mais habitantes acima do peso, diz pesquisa

Ao todo, 57,6% dos moradores que vivem em Cuiabá estão com excesso de peso. No ranking nacional, Cuiabá é a quarta capital com maior número de moradores acima do peso.

12/01/2018 -

Frota de veículos em Mato Grosso aumenta quase 60% em quatro anos

Número de veículos subiu de 1,4 milhão em 2012 para 1,9 milhão em 2016. Dados são de um levantamento feito pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

09/01/2018 -

Tarifa de pedágio na MT-235 fica mais cara

Valor cobrado deve subir de R$ 6,40 para R$ 7,50. Praça de pedágio fica entre os municípios de Santa Rita do Trivelato e Nova Mutum.

04/01/2018 -

CGE alerta servidores sobre conhecimento da legislação e deveres funcionais

A principal vertente do Programa de Controle Disciplinar é a prevenção, ou seja, orientar os servidores acerca do que devem e não podem fazer no ambiente de trabalho

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora