Estado

No primeiro semestre, bombeiros registram 33 casos de afogamento em MT

De janeiro a junho de 2018, foram registrados cinco casos a mais que no mesmo período do ano passado. Riscos de afogamento aumentam durante a estiagem, dizem bombeiros.

Levantamento | 05 de Julho de 2018 as 16h 38min
MT Agora - G1 MT

Segundo Bombeiros, número de banhistas aumenta durante a estiagem (Foto: Corpo de Bombeiros de MT/Assessoria)

De janeiro a junho de 2018, foram registradas 33 mortes por afogamento no estado, segundo um levantamento feito pelo Corpo de Bombeiros. Segundo os dados, foram registrado cinco casos a mais que no mesmo período do ano passado.

Em janeiro deste ano, pai e filho morreram, vítimas de afogamento no rio Cuiabá. De acordo com as investigações, o pai teria pulado na água ao ver que o filho, de 4 anos, estava se afogando.

Já o segundo semestre começa com o registro de quatro mortes por afogamento.

Os casos foram registrados no domingo (1), em Cuiabá, onde um banhista e um pescador morreram e, na segunda-feira (2), em Jaciara, a 143 km da capital, onde dois irmãos adolescentes se afogaram no rio São Lourenço.

A maior parte das ocorrências foi na região sul do estado, onde foram registrados 11 mortes por afogamento, incluindo as duas da última segunda-feira.

De acordo com ao Corpo de Bombeiros, as pessoas costumam frequentar mais os rios no período de estiagem e, apesar de menor volume de água, o aumento do volume de banhistas, aumenta também os riscos de afogamentos.

No total, 110 pessoas morreram afogadas em 2017.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Quarta Feira

Lucas do Rio Verde, MT

º

COTAÇÃO