VLT

Parada desde 2014, obra da Copa de R$ 1 bi não tem data para retomada

Obras do VLT estão paradas há um ano em Cuiabá e Várzea Grande (MT). Estudo de viabilidade deve ser finalizado em março, segundo o governo.

MT Agora - G1 MT
28 de Janeiro de 2016 as 00h 29min

A implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Grande Cuiabá ainda não tem uma data estimada para ser retomada. A obra, licitada no valor de R$ 1,477 bilhão, já consumiu R$ 1,06 bilhão do estado, e está parada desde dezembro de 2014. O modal e outras obras que deveriam ter sido entregues para a Copa do Mundo passam por um estudo de uma consultoria contratada pelo governo, após o impasse sobre pagamentos ir parar na Justiça Federal.

A primeira parte desse relatório, feito pela consultoria KPMG, foi apresentado nesta terça-feira (26) pelo estado e entregue à Justiça Federal. O secretário-controlador geral, Ciro Rodolpho Gonçalves, declarou que a primeira fase do documento constatou a falta de um escritório de gerenciamento de projetos e a inexistência de um projeto básico de desapropriação.

A previsão é que o estudo seja finalizado e apresentado no dia 3 de março. O relatório vai apontar a viabilidade econômica, financeira e operacional do modal de transporte, para então o governo decidir se é viável ou não recomeçar a obra.

“Entre essas partes divididas, estão levantamentos de viabilidade da operação do VLT, como estudo da política tarifária, integração com outros modais, se servidores do próprio estado vão operar esse empreendimento, se será por concessão pública ou se será por iniciativa privada”, declarou Ciro.

A auditoria também apontou que deverão ser gastos mais R$ 602 milhões por parte dos cofres públicos para a finalizar a implantação do VLT. Para Ciro, esse é o valor considerado 'legítimo' pelo governo. No ano passado, o consórcio pediu mais R$ 1,1 bilhão para entregar o modal de transporte. Na época, o governo se negou a pagar o aditivo sem antes contratar um estudo sobre o que já havia sido feito e o que ainda estava por fazer em relação ao VLT.

“Esse pedido de R$ 1,1 bilhão solicitado pelo consórcio tem erros aritméticos e de interpretações do contrato. O que é legítimo e dentro das normas é o valor de R$ 602 milhões”, criticou o secretário-controlador geral.

O relatório também afirmou que não existe 'culpa 100%' da gestão do governo anterior ou do consórcio VLT em relação às obras. A auditoria apontou que o governo teve 68% de responsabilidade, enquanto que o consórcio teve 32%.

“São 300 fichas de problemas, que vão desde problemas de resíduos sólidos até de vigas e pilares, problemas de qualidade. O consórcio era obrigado a formular respostas: resolviam o problema ou discordavam que o problema existia. Desses problemas, 64 são de natureza grave e 35% deles não foram respondidos”, pontuou.

A inexistência de um escritório de gerenciamento de projetos e crises foi durante criticado pelo secretário durante a apresentação da primeira fase do estudo. “Esse escritório seria para atender as melhores práticas de engenharia, principalmente de um empreendimento desse porte. Esse escritório não aconteceu nesse mais de R$ 1 bilhão que foi gasto. Dentro desse escritório é que se estuda se realmente era preciso comprar os trilhos e deixar estocado e se era a hora certa de comprar os vagões”, explicou.

Desapropriações

De acordo com a Secretaria de Estado das Cidades (Secid), 138 áreas foram desapropriadas até o momento e outras 220 ainda estão em processo de desapropriação. Os valores de indenizações a serem pago passam de R$ 42 milhões. Porém, um dos maiores problemas detectados pela auditoria, conforme o Ciro, foi a falta de um projeto básico de desapropriação por parte do consórcio.

“Esse projeto de desapropriação não foi fornecido. Isto é, áreas podem ter sido desapropriadas de maneira desnecessária, frações de imóveis podem ter sido desapropriados de maneira desnecessária e áreas que são necessárias e vitais para o sucesso da obra não conseguiram ser desapropriadas”, declarou. O estudo apontou que algumas áreas não dependiam do projeto de desapropriação e mesmo assim não tiveram as obras iniciadas.

Conforme o governo, o projeto básico de desapropriação envolvia três tarefas: entrega do traçado (o consórcio tinha que entregar o traçado geométrico), as coordenadas geográfica e áreas de atingimento. Essa última tarefa são os imóveis que seriam atingidos com as estações do VLT e com o próprio 'caminho' onde o modal iria passar.

“Tudo isso será apurado pelos órgãos de controle para responsabilizar os ex-gestores que deram causa a essas omissões reconhecidas pelo relatório, o tipo de consequência, inclusive criminal”, alertou o procurador-geral do estado, Patryck Ayala.


COMENTARIOS

Mais de Estado

Prejuízo em Sorriso

Fogo causa prejuízos em propriedades rurais da região norte de MT

Entre a área de domínio da BR-163, dos dois lados da pista, fazendas e o assentamento onde moram cerca de 30 famílias foram queimados aproximadamente 500 hectares.

18 de Agosto de 2019 as 16h51

Área Devastada

Bombeiro dá água em copo para filhote de tatu em área devastada por incêndio em MT

A cena, para um dos bombeiros, demonstrou um sinal de sensibilidade e humanidade por parte dos militares. Animais eram um dos poucos sinais de vida em uma área de 766 hectares que foi devastada por um incêndio no dia 18 de julho.

18 de Agosto de 2019 as 16h47

Incêndio

Plantação de algodão é atingida por incêndio em fazenda em Sapezal (MT)

Funcionários da prefeitura e das fazendas no entorno estão trabalhando para combater as chamas.

18 de Agosto de 2019 as 16h44

Incêndio

Incêndio de grande proporção atinge milharal e canavial em fazendas em Campo Novo do Parecis (MT)

O incêndio provocou muita fumaça na região e a coluna de fumaça pode ser vista de longe.

18 de Agosto de 2019 as 16h39

CNH Suspensa

Mais de 400 motoristas de MT com a CNH suspensa têm 48h para entregar documento no Detran

O motorista notificado neste edital de chamamento que não entregar o documento e for flagrado dirigindo com a CNH suspensa, será penalizado.

16 de Agosto de 2019 as 18h30

Acidente Fatal

Carretas batem, caem de ribanceira, pegam fogo e motorista morre carbonizado em MT

Além dos veículos, a vegetação seca às margens da rodovia também incendiou.

16 de Agosto de 2019 as 00h35

Boletim

Mais de 400 casos suspeitos de microcefalia foram registrados em MT nos últimos 4 anos

Deste total, 80 casos foram confirmados e 115 continuam sendo investigados. Em julho deste ano, três casos foram registrados.

16 de Agosto de 2019 as 00h06

Acidente

Bitrem sai de rodovia, bate em estrutura de ponte em Mato Grosso e motorista fica ferido

De acordo com um representante da empresa proprietária do bitrem, o motorista foi socorrido e levado com ferimentos para ser atendido no Hospital

13 de Agosto de 2019 as 23h31

Fatalidade

Idosa morre após ser atropelada quando atravessava em BR de MT

Vítima foi atingida por uma motocicleta, no momento da travessia. Condutor da moto ficou ferido e foi transferido para Rondonópolis.

13 de Agosto de 2019 as 23h19

VLT

Grupo de mobilidade se reúne em Cuiabá para discutir viabilidade do VLT

O VLT já custou mais de R$ 1 bilhão e ainda há parcelas do empréstimo feito para a construção, que somam R$ 12 milhões por mês.

13 de Agosto de 2019 as 23h15

Apenas Álcool

Governo de MT proíbe órgãos públicos de abastecerem frota com gasolina e prevê economia de R$ 4 milhões

Segundo o estado, desde maio os carros oficiais estão sendo abastecidos apenas com álcool. Nos meses de junho e julho a economia aos cofres públicos foi superior a R$ 300 mil por mês.

13 de Agosto de 2019 as 23h13

Incêndio

Incêndio queima cerca de mil hectares no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães

Fogo atingiu outras áreas em volta do parque e já destruiu aproximadamente 2 mil hectares.

13 de Agosto de 2019 as 23h08

Transporte Escolar

Secretaria de Educação repassa R$ 7,5 milhões aos municípios para o transporte escolar

Em 2019, a previsão é de repassar às prefeituras cerca de R$ 77 milhões para o transporte escolar, que serão divididos em 10 parcelas

13 de Agosto de 2019 as 22h58

Fenômeno Natural

Redemoinho de vento com mais de 10 metros de altura é registrado por trabalhadores em MT

Fenômeno natural teve duração de cerca de 1 minuto. Segundo especialista, é comum a formação de redemoinhos em dias quentes.

13 de Agosto de 2019 as 22h35

Esclarecimento

Mulher de ex-deputado federal deixou local de acidente por medo de ser agredida após atropelar criança em MT, diz advogado

Pai, madrasta e criança retornavam de comemoração do Dia dos Pais quando foram atingidos pela caminhonete dela. Motorista, que é influencer digital, deve ser ouvida na 4ª.

13 de Agosto de 2019 as 22h25

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO