Proibição à pesca é diferenciada em 17 rios de divisa com MT

O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) informa que o período de defeso da piracema em Mato Grosso é diferente para 17 rios que fazem divisa com outros Estados da Federação e um País.

05/10/2017 - 21:50:39

   

O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) informa que o período de defeso da piracema em Mato Grosso é diferente para 17 rios que fazem divisa com outros Estados da Federação e um País. Nesses rios a proibição à pesca inicia em novembro e segue até fevereiro de 2018, enquanto que nos demais, que nascem e morrem em território mato-grossense, a piracema é de 01 de outubro a 31 de janeiro do próximo ano.

A secretária executiva do Cepesca, Gabriela Priante, esclarece que a Instrução Normativa Interministerial de n° 10/2017 dos Ministérios de Meio Ambiente (MMA) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) reconhece o período da piracema somente nos rios de MT. “Isso significa que o documento não tem efeito nos rios cuja uma margem pertence a Mato Grosso e a outra a outro Estado ou País”.

Gabriela explica ainda que o período de proibição à pesca nesses rios de divisa fica definido conforme as Instruções Normativas do MMA e do IBAMA n° 49/2005 e 201/2008, respectivamente, e pela Portaria do IBAMA n° 48/ 2007.

Segundo os documentos vigentes, no Rio Araguaia está estabelecida a piracema de 01 de novembro a 28 de fevereiro de 2018. Este rio pertencente à Bacia Hidrográfica do Araguaia-Tocantins e faz divisa com MT e os estados de Tocantins e Goiás.

Já os Rios Juruena, Teles Pires ou São Manuel, Capitão Cardoso, Tenente Marques, Iquê, Cabixi, Guaporé, Verde e Corixo Grande pertencem à Bacia Amazônica e fazem divisa os estados do Amazonas, Pará, Rondônia e o país da Bolívia. Nestes locais, a proibição à pesca é de 01 de novembro até o último dia do mês de fevereiro do ano seguinte. Esse período é o mesmo para os Rios Paraguai, Itiquira, Piquiri, Correntes, do Peixe e Ribeirão Furna, da Bacia do Paraguai, que fazem divisa com Mato Grosso do Sul.

"A pesca nestes locais está liberada em outubro, porém, como em Mato Grosso já é piracema, o peixe pescado nestas regiões não poderá ser transportado nem comercializado dentro do nosso estado, só para fora", ressalta Priante. Para facilitar a compreensão, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) disponibilizou em anexo um mapa identificando os rios de divisa com MT e demais Estados da Federação e sua localização.

Sobre a Piracema

A piracema coincide com a estação das chuvas, quando os peixes migratórios se deslocam rumo à cabeceira dos rios em busca de alimentos e condições adequadas para o desenvolvimento das larvas e dos ovos. A desova também pode ocorrer após grandes chuvas, com o aumento do nível da água nos rios, que ficam oxigenadas e turvas. “Considerando tudo isso é que ficou estabelecido o período de defeso, que tem por objetivo possibilitar a renovação dos estoques pesqueiros para os anos seguintes”.

Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado. Neste período, as ações de fiscalização serão intensificadas com parceria entre fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Batalhão da Polícia Militar e Proteção Ambiental (BPMPA), Juizado Volante Ambiental (Juvam), Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Ibama e ICMBio.

Durante a piracema, só será permitida a modalidade de pesca de subsistência, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas e/ou tradicionais, como garantia de alimentação familiar. A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg e um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. Estão proibidos o transporte e comercialização de pescado oriundo da subsistência.

A modalidade pesque e solte ou pesca por amadores também estará proibida nos rios de Mato Grosso. Frigoríficos, peixarias, entrepostos, postos de venda, restaurantes, hotéis, e similares tiveram até o segundo dia útil após o início da piracema para informar à Sema o tamanho de seus estoques de peixes in natura, resfriados ou congelados, provenientes de águas continentais, excluindo os peixes de água salgada.

O Cepesca é um órgão deliberativo, responsável pelo assessoramento do Poder Executivo na formulação da política estadual da pesca, composto por 18 representantes de diversas instituições, entre elas: secretarias estaduais de Meio Ambiente (Sema), de Desenvolvimento Econômico (Sedec); Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema); Ibama; Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic); Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat); Ministério Público Estadual (MPE); representantes das colônias de pescadores e do setor empresarial de turismo de pesca de cada uma das três bacias hidrográficas e de organizações ambientalistas.

Mudança do período

Até 2015, o período de defeso ocorria entre novembro e fevereiro. Mas, estudos realizados pelas instituições que compõem o Cepesca, em atendimento à Notificação Recomendatória do Ministério Público Estadual (MPE) nº 01/2015, apontaram a necessidade de mudança em razão do comportamento reprodutivo dos peixes. O padrão observado, com o acréscimo dos novos dados do monitoramento de campo, reforçou os resultados obtidos anteriormente, ou seja, nas três bacias do estado de MT, os meses de outubro, novembro e dezembro são aqueles que tem maiores probabilidades de os peixes estarem em atividade reprodutiva, com valores superiores a 80%.

No mês de fevereiro, apesar de encontrarmos indivíduos reprodutivos, a probabilidade de reprodução é inferior a 20%, com probabilidades ainda mais baixas entre março e agosto. Foram incluídos na análise mais de 8.000 indivíduos de diferentes espécies, incluindo as três Bacias Hidrográficas de MT. “Considerando tudo isso é que ficou estabelecido o período de defeso, que tem por objetivo possibilitar a renovação dos estoques pesqueiros para os anos seguintes”, afirma Gabriela Priante.

Seguro defeso

A Lei 10.779, de 25 de novembro de 2003, dispõe sobre a concessão do benefício de seguro desemprego, durante o período de defeso, ao pescador profissional que exerce a atividade pesqueira de forma artesanal. Conforme o Art. 2º da lei, cabe ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) receber e processar os requerimentos e habilitar os beneficiários, nos termos do regulamento.

Denúncias

A pesca predatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838; no site da Sema, por meio de formulário; nas unidades regionais do órgão ambiental ou ainda pelo aplicativo MT Cidadão.

Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema, via WhatsApp no (65) 99281-4144 (Ouvidoria).

MT Agora - Sema-MT

Mais Noticias

Alerta

Termina período proibitivo para queimadas em Mato Grosso

Acidente Fatal

Motociclista é atropelado por caminhão e morre em MT

Acidente

Seis pessoas ficam feridas em acidente na estrada para Chapada

Acidente

Duas carretas batem de frente e interditam ponte em MT

15/10/2017 -

Professores relatam desafios vivenciados em sala de aula

''Eles nos depositam confiança, somos um espelho para essas crianças'', diz coordenador

15/10/2017 -

Sinop: Corpo de Bombeiros recebe uma viatura e volta a atender ocorrências

Os bombeiros estavam contando com a ajuda de parceiros para atender as ocorrências mais graves.

13/10/2017 -

Motorista tenta fazer ultrapassagem e morre após bater em caminhão em MT

José Carlos Francisco de Souza, de 44 anos, tentou fazer uma ultrapassagem e bateu o carro dele em um caminhão.

13/10/2017 -

Força Nacional desembarca em MT após ameaça de invasão de indígenas em canteiro de obras de usina

Usina Hidrelétrica São Manoel está sendo construído na divisa de Mato Grosso com o Pará. Juiz federal atendeu pedido da diretoria da usina diante de risco de invasão.

13/10/2017 -

Vagão de carreta carregado com soja tomba na BR-163 em Sinop

As circunstâncias de como ocorreu o tombamento não foram informadas e serão investigadas.

13/10/2017 -

Motorista capota carro em Cuiabá após furar sinal em cruzamento e bater em veículo

Motorista sofreu ferimentos e foi encaminhado para o Pronto-Socorro. Causas do acidente ainda estão sendo averiguadas pela Deletran.

13/10/2017 -

Jovem cai de tablado durante pescaria com amigo e morre afogado em rio de MT

Amigo tentou socorrê-lo, mas não conseguiu. Corpo de Éder Gonçalves Bonfim, de 22 anos, foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros.

13/10/2017 -

Justiça suspende decisão que mandou retirar 17 famílias de comunidade quilombola em MT

Relatora do recurso da Fundação Cultural Palmares diz que danos aos quilombolas seriam irreparáveis. Famílias tinham sido retiradas da comunidade Mata Cavalo na segunda-feira (9).

13/10/2017 -

Operação contra crimes ambientais aplica mais de R$ 6,5 milhões em multas em 15 cidades de MT

Segundo a Sema, mais de 6,3 mil hectares de área foram fiscalizadas, uma notificação foi emitida e 46 perícias realizadas.

13/10/2017 -

Estado de MT assume gestão do Hospital Regional em Cáceres

A unidade atende em média 400 mil pessoas, inclusive moradores de San Matias e San Ignácio de Velasco, na Bolívia.

11/10/2017 -

Ventania derruba 5 torres e 7 postes e 15 cidades ficam sem energia elétrica em Mato Grosso

Concessionária enviou equipes para a região, mas não há previsão de quando o serviço será normalizado. Aproximadamente 50 mil unidades consumidoras foram afetadas.

11/10/2017 -

BR-163 terá aumento de 32% no fluxo de veículos durante o feriado

A estimativa é da Concessionária Rota do Oeste, que considera o período entre 12 e 15 de outubro.

10/10/2017 -

Dezessete famílias são despejadas de comunidade quilombola durante reintegração de posse em MT

Presidente da Associação Mata Cavalo diz que famílias não têm para onde ir e estão às margens de rodovia. Em decisão, juiz permite que reforço policial seja usado durante ação de reintegração de posse.

10/10/2017 -

Menino de 12 anos pega motocicleta escondido da mãe e morre em acidente em MT, diz PM

Mãe estava na casa de familiares e menino pegou a moto dela escondido. Segundo a PM, moto estava em alta velocidade e bateu em caminhonete.

10/10/2017 -

Motociclista morre após ser fechado por carro em estrada em MT, diz polícia

João Antônio Mendes dos Santos, de 54 anos, faleceu no local do acidente. Ele estava voltando do município de Nova Marilândia quando foi atropelado.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora