Proibição à pesca é diferenciada em 17 rios de divisa com MT

O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) informa que o período de defeso da piracema em Mato Grosso é diferente para 17 rios que fazem divisa com outros Estados da Federação e um País.

05/10/2017 - 21:50:39

   

O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) informa que o período de defeso da piracema em Mato Grosso é diferente para 17 rios que fazem divisa com outros Estados da Federação e um País. Nesses rios a proibição à pesca inicia em novembro e segue até fevereiro de 2018, enquanto que nos demais, que nascem e morrem em território mato-grossense, a piracema é de 01 de outubro a 31 de janeiro do próximo ano.

A secretária executiva do Cepesca, Gabriela Priante, esclarece que a Instrução Normativa Interministerial de n° 10/2017 dos Ministérios de Meio Ambiente (MMA) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) reconhece o período da piracema somente nos rios de MT. “Isso significa que o documento não tem efeito nos rios cuja uma margem pertence a Mato Grosso e a outra a outro Estado ou País”.

Gabriela explica ainda que o período de proibição à pesca nesses rios de divisa fica definido conforme as Instruções Normativas do MMA e do IBAMA n° 49/2005 e 201/2008, respectivamente, e pela Portaria do IBAMA n° 48/ 2007.

Segundo os documentos vigentes, no Rio Araguaia está estabelecida a piracema de 01 de novembro a 28 de fevereiro de 2018. Este rio pertencente à Bacia Hidrográfica do Araguaia-Tocantins e faz divisa com MT e os estados de Tocantins e Goiás.

Já os Rios Juruena, Teles Pires ou São Manuel, Capitão Cardoso, Tenente Marques, Iquê, Cabixi, Guaporé, Verde e Corixo Grande pertencem à Bacia Amazônica e fazem divisa os estados do Amazonas, Pará, Rondônia e o país da Bolívia. Nestes locais, a proibição à pesca é de 01 de novembro até o último dia do mês de fevereiro do ano seguinte. Esse período é o mesmo para os Rios Paraguai, Itiquira, Piquiri, Correntes, do Peixe e Ribeirão Furna, da Bacia do Paraguai, que fazem divisa com Mato Grosso do Sul.

"A pesca nestes locais está liberada em outubro, porém, como em Mato Grosso já é piracema, o peixe pescado nestas regiões não poderá ser transportado nem comercializado dentro do nosso estado, só para fora", ressalta Priante. Para facilitar a compreensão, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) disponibilizou em anexo um mapa identificando os rios de divisa com MT e demais Estados da Federação e sua localização.

Sobre a Piracema

A piracema coincide com a estação das chuvas, quando os peixes migratórios se deslocam rumo à cabeceira dos rios em busca de alimentos e condições adequadas para o desenvolvimento das larvas e dos ovos. A desova também pode ocorrer após grandes chuvas, com o aumento do nível da água nos rios, que ficam oxigenadas e turvas. “Considerando tudo isso é que ficou estabelecido o período de defeso, que tem por objetivo possibilitar a renovação dos estoques pesqueiros para os anos seguintes”.

Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado. Neste período, as ações de fiscalização serão intensificadas com parceria entre fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Batalhão da Polícia Militar e Proteção Ambiental (BPMPA), Juizado Volante Ambiental (Juvam), Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Ibama e ICMBio.

Durante a piracema, só será permitida a modalidade de pesca de subsistência, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas e/ou tradicionais, como garantia de alimentação familiar. A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg e um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. Estão proibidos o transporte e comercialização de pescado oriundo da subsistência.

A modalidade pesque e solte ou pesca por amadores também estará proibida nos rios de Mato Grosso. Frigoríficos, peixarias, entrepostos, postos de venda, restaurantes, hotéis, e similares tiveram até o segundo dia útil após o início da piracema para informar à Sema o tamanho de seus estoques de peixes in natura, resfriados ou congelados, provenientes de águas continentais, excluindo os peixes de água salgada.

O Cepesca é um órgão deliberativo, responsável pelo assessoramento do Poder Executivo na formulação da política estadual da pesca, composto por 18 representantes de diversas instituições, entre elas: secretarias estaduais de Meio Ambiente (Sema), de Desenvolvimento Econômico (Sedec); Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema); Ibama; Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic); Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat); Ministério Público Estadual (MPE); representantes das colônias de pescadores e do setor empresarial de turismo de pesca de cada uma das três bacias hidrográficas e de organizações ambientalistas.

Mudança do período

Até 2015, o período de defeso ocorria entre novembro e fevereiro. Mas, estudos realizados pelas instituições que compõem o Cepesca, em atendimento à Notificação Recomendatória do Ministério Público Estadual (MPE) nº 01/2015, apontaram a necessidade de mudança em razão do comportamento reprodutivo dos peixes. O padrão observado, com o acréscimo dos novos dados do monitoramento de campo, reforçou os resultados obtidos anteriormente, ou seja, nas três bacias do estado de MT, os meses de outubro, novembro e dezembro são aqueles que tem maiores probabilidades de os peixes estarem em atividade reprodutiva, com valores superiores a 80%.

No mês de fevereiro, apesar de encontrarmos indivíduos reprodutivos, a probabilidade de reprodução é inferior a 20%, com probabilidades ainda mais baixas entre março e agosto. Foram incluídos na análise mais de 8.000 indivíduos de diferentes espécies, incluindo as três Bacias Hidrográficas de MT. “Considerando tudo isso é que ficou estabelecido o período de defeso, que tem por objetivo possibilitar a renovação dos estoques pesqueiros para os anos seguintes”, afirma Gabriela Priante.

Seguro defeso

A Lei 10.779, de 25 de novembro de 2003, dispõe sobre a concessão do benefício de seguro desemprego, durante o período de defeso, ao pescador profissional que exerce a atividade pesqueira de forma artesanal. Conforme o Art. 2º da lei, cabe ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) receber e processar os requerimentos e habilitar os beneficiários, nos termos do regulamento.

Denúncias

A pesca predatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838; no site da Sema, por meio de formulário; nas unidades regionais do órgão ambiental ou ainda pelo aplicativo MT Cidadão.

Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema, via WhatsApp no (65) 99281-4144 (Ouvidoria).

MT Agora - Sema-MT

Mais Noticias

Acidente

Carreta escorrega de balsa e é resgatada por guincho durante travessia no Rio Teles Pires em MT

Levantamento

Alerta: Incidentes com cargas que se soltam chegam a 745 por ano na BR-163

Processo Seletivo

MT abre seleção com 14 vagas para médicos no sistema prisional com salário de R$ 6 mil

Acidente Fatal

Criança morre após carreta bater traseira de carro que saía de acostamento na BR-163 em MT

20/06/2018 -

Concessão de aeroportos de MT atrai interesse de empresas da Espanha, Suíça, França e Argentina

Iniciativa privada terá obrigação de investimento e gestão por 30 anos.

20/06/2018 -

Radares: autuações de motoristas começam amanhã (21)

Com isso, os motoristas que trafegarem acima da velocidade prevista para as rodovias podem ser autuados, conforme previsto em lei. O limite de velocidade nos pontos monitorados é de 60 km/h.

20/06/2018 -

Madeiras apreendidas vão render aproximadamente R$ 1,7 mi aos cofres públicos

Os 119 lotes que devem ser leiloados foram apreendidos em ações de fiscalização.

19/06/2018 -

Trabalhador rural está internado após ser picado por cobra em MT

Homem foi picado por cobra em Primavera do Leste. Foi levado para Rondonópolis e depois foi transferido para hospital em Cuiabá por falta de soro para tratamento.

19/06/2018 -

Trapezista morre após cair de altura de 20 metros durante espetáculo em circo em Cuiabá

Rogendegson Ramos de Abreu, de 33 anos, estava no Hospital São Benedito. Trapezista se apresentava no espetáculo do Circo Broadway.

19/06/2018 -

Governo rescinde contrato com empresa responsável por obra no maior aeroporto de MT prevista para a Copa de 2014

Obra teve início em dezembro de 2012 e estava orçada em R$ 82 milhões. Contrato já foi suspendo por duas vezes e até a reforma não foi concluída.

18/06/2018 -

Criança de 4 anos morre afogada em buraco aberto para exploração de garimpo em MT

Menino brincava perto do buraco acompanhado do pai e de outra criança. Segundo a Polícia Civil, o buraco fica a cerca de 150 metros da casa da família.

18/06/2018 -

Carreta carregada com defensivos tomba na BR-364 em MT e pista fica interditada para retirada de material tóxico

Motorista disse que perdeu o controle do veículo e capotou. Técnicos de órgãos especializados em produtos químicos estão no local para fazer a limpeza da pista.

18/06/2018 -

Tenente acusada de torturar e matar aluno durante aula prática do Corpo de Bombeiros em MT pode se aposentar por invalidez

Rodrigo Claro morreu após passar mal durante treinamento coordenado pela tenente Izadora Ledur. Militar responde por crime de tortura e está afastada do trabalho há mais de um ano.

17/06/2018 -

Motociclista morre ao invadir pista contrária e bater em carro na MT-343

Os ocupantes do carro foram socorridos com escoriações e levados para uma unidade de saúde. A identidade da motociclista não foi divulgada.

17/06/2018 -

Audiência pública para discutir concessão do maior aeroporto de MT deve ser realizada na terça (19)

Devem ser terceirizados, além do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, o maior do estado, os terminais de Rondonópolis, Alta Floresta, Barra do Garças e Sinop.

17/06/2018 -

Ao invés de vagões, canteiros do VLT em Cuiabá devem receber plantas ornamentais

em só 6 km de trilhos construídos, do total de 22 km que deveriam ser instalados. Obra deveria ter ficado pronta para a Copa de 2014.

15/06/2018 -

Motociclista morre esmagado entre duas carretas que trafegavam no mesmo sentido da BR-163 em MT

Vítima foi atingida por carreta que seguia atrás dele e bateu na carreta que estava na frente. Ele ficou preso às ferragens e foi retirado por uma equipe médica.

15/06/2018 -

Acidente entre carretas mata motorista na BR-163 em MT

O acidente envolve cinco carretas e há interdição total da pista. Os outros três motoristas não tiveram ferimentos.

15/06/2018 -

BRF anuncia encerramento de produção de aves em Campo Verde (MT) e avicultores se preocupam

Dos 76 avicultores do município, 51 trabalham exclusivamente com os aviários. Prejuízo afeta também o município que, segundo a prefeitura, deve ter queda na arrecadação.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora