Jurado de Morte

Ameaçado, promotor de MT vive sob forte esquema de segurança

À reportagem na Record, Mauro Zaque mostrou ter um arsenal dentro de casa e relatou ameaças sofridas

08 de Abril de 2019 as 09h 29min

O promotor de Justiça Mauro Zaque, que tem rotina marcada por forte esquema de segurança. Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews

O promotor de Justiça Mauaque, do Ministério Público de Mato Grosso, foi um dos destaques de uma reportagem do Domingo Espetacular, da Rede Record, sobre promotores jurados de morte no país. Zaque mostrou possuir um verdadeiro arsenal dentro de casa e deu detalhes da sua rotina, marcada por um forte esquema de segurança.

O promotor, que duas vezes por semana treina em um estande de tiro em Cuiabá, mostra familiaridade com armas como um fuzil M4 - usada pelas Forças Armadas dos Estados Unidos -, uma carabina calibre 12 semiautomática e uma pistola .40. O porte de armas é permitido a membros do Ministério Público.

À reportagem, ele contou já ter usado as armas para fazer a sua defesa pessoal. "Já usei em vários lugares. Conforme o ambiente que vou com a equipe de segurança, estamos fazendo uso da carabina calibre 12 e do próprio M4", disse.

Zaque relatou, ainda, ter feito curso de direção defensiva e ofensiva, saber usar o carro como uma arma e, inclujsive, um curso de segurança na SWAT, unidade da polícia norte-americana altamente especializada em reduzir riscos associados a situações de emergência. "Eles sempre falam uma coisa: nunca despreze a sua intuição", disse.

Família e vizinhos
Dentro do apartamento onde mora, o promotor mantém o forte esquema de segurança, que se estende para toda família. "O apartamento tem segurança armada, tem sistema de câmeras, sistema de alarmes, elevador com bloqueio", relatou.

Ele contou às reportagem que o seu estilo de vida, inclusive, já impactou na vida dos vizinhos.

"Já tive vizinho que trocou de carro para não ter um carro do mesmo modelo e da mesma cor que o meu", afirmou.

Com os amigos, ele também disse sentir um isolamento necessário, em algumas ocasiões. "Já tive situação fora de Mato Grosso onde eu fiquei sozinho no carro com segurança enquanto meus colegas iam todos juntos em um carro pequeno, para não terem que andar comigo", relatou.

À reportagem, a esposa do promotor, Adriana Zaque, e uma as filhas, Gabriela, relataram como é passar o dia cercado por seguranças. "Você não tem como ir ao shopping cercada por três homens e não chamar a atenção", disse Adriana.

As filhas, segundo Zaque, apenas foram dormir no próprio quarto, por exemplo, quando já eram praticamente adolescentes.

Carreira
A reportagem da Record mostra que o promotor - que há 10 anos concentra suas atividades em crimes de "colarinho branco" - iniciou a carreira investigando crimes de contrabando em cidades que fazem fronteira com a Bolívia, como Cáceres (a 220 km de Cuiabá).

Ele relatou que, desde então, já recebeu diversas informações de possíveis atentados contra a sua vida.

"A gente tem toda uma rede de informações ou pessoas anônimas que ligam falando para tomar cuidado, que a organização está contratando pistoleiro em tal lugar", disse.

Ameaças envolvendo o uso de explosivos, segundo ele, também já foram relatadas. "Já falaram que estavam buscando explosivos fora, para promover atentados. Enfim, a gente tem que se precaver, nos cercar de todos os cuidados porque a gente não pode avaliar de forma plena até onde essas ameaças são verdadeiras ou não", afirmou.

Há dois anos, Zaque também passou a sofrer intimidações, após denunciar - em maio de 2017 - a existência de um esquema de escutas ilegais feitas por oficiais da Polícia Militar no Governo de Mato Grosso. O episódio tornou-se conhecido como a "Grampolândia Pantaneira".

"Essa denúncia envolvia o primeiro escalão do Governo, o então comandante da Polícia Militar, e outras autoridades que tinham o poder na mão", explicou Zaque.

O inquérito instaurado segue até hoje e o MPE pede a condenação de dois coronéis e um cabo da PM.

O ex-governador do Estado, Pedro Taques (PSDB) também é investigado em um inquérito sob sigilo. Ele nega as acusações. Segundo relembra a reportagem, Taques foi informado por Zaque sobre o esquema de grampos, mas não teria tomado providências.

"Passado um determinado período, eu não vislumbrei nenhuma providência, eu mesmo representei o Procurador Geral da República para que tomasse conhecimento e adotasse as providências para apurar este evento criminoso", disse o promotor.

A partir de então, as intimidações por parte de pessoas ligadas ao esquema teriam aumentado e que, por isso, a segurança foi reforçada. 

Há dois meses, porém, Zaque está sem segurança institucional. A cada 15 dias, o Gabinete de Segurança Institucional do MPE avalia se é o caso de retomar a segurança intensiva.

Mesmo assim, o promotor conta com um agente de confiança para atuar sempre ao seu lado. À reportagem, o segurança - que prefere não identificado - afirma: "Eu daria minha vida pela dele".

Veja a reportagem completa:
 


Fonte: Mídia News | R7

O promotor Mauro Zaque, durante treinamento em estande de tiro de Cuiabá
Promotor mostrou à reportagem as armas que mantém dentro de casa

COMENTARIOS

Mais de Judiciário

TelexFree

Juíza manda Telexfree devolver R$ 6,1 mil a moradora de Cuiabá

Mulher pagou US$ 1,3 mil na compra de kits da empresa, que teve as atividades suspensas no Brasil

23 de Abril de 2019 as 22h02

Acionou Escritório

Bacharel em Direito perde ação trabalhista e vai pagar R$ 100 mil

Autor da ação atuou como advogado em 730 ações judiciais, mesmo sem ter OAB

23 de Abril de 2019 as 21h49

Pena Reduzida

Em decisão unânime, 5ª Turma do STJ mantém condenação de Lula e reduz pena para 8 anos e 10 meses

Ministros reduziram penas para condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro de 12 anos e 1 mês para 8 anos e 10 meses de prisão. Multa por reparação de danos também diminuiu.

23 de Abril de 2019 as 18h15

Nosso Judiciário

Nosso Judiciário faz a primeira visita à escola na zonal rural

Nosso Judiciário completa seis encontros neste ano a escolas de ensino fundamental

23 de Abril de 2019 as 10h06

Recuperação Judicial

Comissão da OAB-MT discute cenário do Agronegócio em Mato Grosso

Atualmente, existem decisões judiciais diametralmente opostas sobre os requisitos necessários para o deferimento da recuperação judicial do produtor rural

22 de Abril de 2019 as 19h59

Assuntos Fundiários

Comissão da OAB-MT pleiteia assento à entidade no Comitê Estadual que acompanha conflitos

Outros temas abordados pelos membros da Comissão foram a necessidade da troca de experiências sobre as situações vivenciadas em cada região que pertencem no Estado

22 de Abril de 2019 as 19h56

Juiz de Paz

MT escolherá Juiz de Paz junto com eleições municipais; Salário de até R$ 2,2 mil

Haverá um juiz de paz em cada sede de Distrito Judiciário com população não inferior a três mil habitantes e 800 eleitores inscritos

17 de Abril de 2019 as 19h42

Censura

STF censura sites e manda retirar matéria que liga Toffoli à Odebrecht

Ministro Alexandre de Moraes, do STF, relator de inquérito que apura notícias fraudulentas, estipulou multa diária de R$ 100 mil. PF vai ouvir responsáveis do site 'O Antagonista' e da revista ''Crusoé'', que publicaram documento que cita presidente

15 de Abril de 2019 as 16h53

Falsa Gravidez

Enfermeira é condenada a pagar indenização após apresentar exame falso de gravidez para não ser demitida em MT

Após concluir que se tratava de documento falso, o ex-empregador manteve a rescisão do contrato.

13 de Abril de 2019 as 19h28

Dinheiro do SUS

MPE pede que investigação da Sangria vá para a Justiça Federal

Segundo promotora de Justiça, a Procuradoria da República já apuram os fatos levantados pela Defaz

12 de Abril de 2019 as 19h43

Polygonun

MPE investiga 13 fazendeiros por fraudes na Sema; veja os alvos

Donos de imóveis rurais prestam depoimentos aos promotores do Meio Ambiente

12 de Abril de 2019 as 19h36

Irregularidades

TCE proíbe prefeitura de MT de contratar empresa de software por mais de R$ 6 milhões

Entre as irregularidades apontadas pela Secex estão a realização de processo licitatório ou contratação de bens e serviços com preços comprovadamente superiores aos de mercado

12 de Abril de 2019 as 19h28

Pensão Vitalícia

STF volta atrás e decide que ex-governadores de MT têm direito à pensão vitalícia

O valor pago aos ex-governadores varia de R$ 9 mil a R$ 24 mil.

12 de Abril de 2019 as 08h27

Bloqueio

Justiça determina bloqueio de mais de R$ 900 mil de prefeito, empresário e empresas por sobrepreço em licitação em MT

O MPE destacou na denúncia alguns exemplos de recursos pagos além do valor cotado no mercado.

11 de Abril de 2019 as 10h03

Denúncia Negada

STF rejeita denúncia contra ex-deputado de MT por corrupção e fraude em licitação para obra de esgoto quando era prefeito

Nilson Leitão (PSDB) tinha sido denunciado pelo MPF por supostos crimes de corrupção passiva, tentativa de peculato e fraude em licitação, quando era prefeito de Sinop. Cármen Lúcia tinha pedido vistas do processo

09 de Abril de 2019 as 19h23

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

Você concorda com a decisão do TRE que cassou o mandato da senadora Selma Arruda?

Sim

Não

Parcial
veja +

COTAÇÃO