Desembargador diz que delitos de advogado foram “repugnantes”

Em decisão, Giraldelli condenou atos, mas entendeu que prisão era “onerosa”

15/03/2017 - 08:30:41

   

Na decisão que concedeu a soltura ao advogado Valdir Miquelin, que havia sido preso em flagrante com duas menores de idade em um motel de Cuiabá, o desembargador Gilberto Giraldelli, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), classificou como “repugnantes” os atos do profissional.

A soltura foi concedida na última quarta-feira (08), pela 3ª Câmara Criminal, que seguiu voto de Giraldelli.

Apesar de criticar a conduta, o magistrado entendeu que a gravidade do crime, por si só, não era suficiente para manter a prisão do advogado, que é conselheiro afastado da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT).

“Conquanto os delitos cometidos sejam repugnantes à sociedade, na medida em que envolvem duas adolescentes, uma de 12 e outra de 15 anos, e o paciente possua poder econômico elevado e seja pessoa influente, por residir em Comarca diversa das ofendidas [Lucas do Rio Verde] e a fase inquisitiva já ter sido findada sem que houvesse qualquer elemento indicativo de que o suspeito causou transtornos na apuração dos fatos e no andamento da persecução penal, a medida segregatícia mostra-se demasiadamente onerosa, devendo, diante do poder geral de cautela, ser substituída por cautelares não prisionais”, disse Giraldelli.

Para o desembargador, a imposição de medidas cautelares já garantem que o advogado não venha a atrapalhar as investigações, “mormente porque podem evitar que o increpado venha intimidar ou constranger testemunhas e/ou vítimas”.

Na decisão, foram impostas quatro cautelares: “1) comparecimento periódico em juízo, até o quinto dia útil de cada mês, para informar seu endereço residencial, telefones de contato e justificar suas atividades; 2) não mudar de endereço sem prévia comunicação ao juízo processante; 3) comparecer a todos os atos do processo para os quais for intimado e 4) não manter qualquer tipo de contato com as vítimas".

Menores
Em seu voto, o desembargador refutou a tese de que as meninas haviam mentido a idade.

Conforme Giraldelli, os depoimentos e documentos do Conselho Tutelar comprovam que elas eram menores.

“São considerados idôneos a atestar a menoridade das vítimas, o termo de entrega da criança ou adolescente ao Conselho

Tutelar, bem como o depoimento que prestam perante a autoridade judicial, no qual afirmam a sua data de nascimento e apontam a menoridade que possuem”.

Porém, para o desembargador, ainda não existem os requisitos necessários para a manutenção da prisão preventiva.

“Eu estou entendendo que a decisão é desproporcional, porque ela poderia muito bem ser equacionada com as cautelares diversas da prisão, levando em consideração a primariedade e bons antecedentes e a condição de advogado e a participação dele na diretoria da OAB em duas oportunidades como condições favoráveis”.

O voto de Giraldelli foi acompanhado pelos desembargadores Luiz Ferreira e Juvenal Pereira.

Entenda o caso
Miquelin, de 50 anos, foi detido no dia 17 de fevereiro, ocasião em que estava com uma adolescente de 15 e outra de 12 anos saindo do motel. 

Ele confirmou para a Polícia Miloitar que havia mantido relações sexuais com a menina de 15 anos, enquanto a outra mais nova teria apenas assistido ao ato.

De acordo com o boletim de ocorrência, as duas disseram, em depoimento, que estavam na Avenida dos Trabalhadores, próximo a um posto de gasolina, quando o advogado se aproximou em uma Toyota Hilux.

Ainda segundo o B.O., a adolescente de 15 anos teria perguntado ao condutor do veículo: “Bora?”. Neste momento, o advogado abriu a porta e as duas entraram.

Eles, então, seguiram em direção ao motel.

O relato de uma das meninas à Polícia é de que o advogado teria lhe oferecido dinheiro em troca da relação sexual.

As adolescentes também relataram que o suspeito lhes ofereceu bebida alcoólica e guloseimas. 

A Polícia encaminhou o advogado para o Cisc Planalto, onde foi autuado pelos crimes de estupro de vulnerável, favorecimento da prostituição e por servir bebida alcoólica a menor de idade.

Miquelin teve a prisão em flagrante convertida para preventiva pela juíza Renata do Carmo Evaristo Parreira, da 9ª Vara Criminal de Cuiabá.

Ele foi autuado pelos crimes de fornecimento de bebida alcoólica para menores, favorecimento à prostituição de pessoas menores de 18 anos e prática de conjunção carnal na frente da outra menor.

No último dia 7, a diretoria da OAB decidiu afastar Miquelin do cargo de conselheiro estadual da autarquia.

No dia 24 de fevereiro, o próprio Giraldelli havia negado um pedido de soltura do advogado, mas mudou o entendimento após receber mais informações sobre o caso.

MT Agoar - Lucas Rodrigues

Mais Noticias

Caso Triplex

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula; defesa do ex-presidente diz que recorrerá

Operação Lava Jato

TRF-4 homologa delação do ex-ministro Antonio Palocci à Polícia Federa

Investigação Arquivada

Fachin arquiva investigação sobre citação a Temer em documento apreendido no gabinete do senador Ciro Nogueira

Após Decisão No TST

Petrobras recorrerá ao Supremo de decisão do TST na qual perdeu causa de R$ 15 bi

23/06/2018 -

TST decide contra a Petrobras em causa trabalhista bilionária

Decisão pode obrigar empresa a pagar R$ 15 bilhões, além de aumentar folha de pagamento em R$ 2 bilhões. Decisão dividiu o plenário, com 13 votos contrários à Petrobras e 12 votos a favor.

22/06/2018 -

Liminar obriga município a realizar vasectomia e laqueadura em policlínicas da Capital

A sentença, inclusive, já transitou em julgado e não cabe mais recurso.

21/06/2018 -

Supremo libera sátiras sobre candidatos nas eleições

Julgamento começou nesta quarta e foi retomado nesta quinta. Lei da Eleições impede uso de recursos para ridicularizar candidatos; Abert diz que norma viola liberdade de pensamento.

20/06/2018 -

Foro privilegiado: STJ decide que só julgará governadores em caso de crime cometido durante o mandato

Decisão segue entendimento do STF de restringir foro de deputados, senadores e ministros de Estado. Agora, só ficam no STJ investigações de crimes cometidos durante o mandato de governador.

20/06/2018 -

Ações contra o ministro e outros quatro políticos de MT são remetidas à Justiça estadual após a restrição de foro privilegiado

Processos contra Ministro da Agricultura, Senador Cidinho Santos e os deputados federais Adilton Sachetti, Carlos Bezerra e Ezequiel Fonseca, devem ser julgados em 1ª instância.

19/06/2018 -

STF absolve senadora Gleisi Hoffmann e ex-ministro Paulo Bernardo da acusação de corrupção e lavagem de dinheiro

Maioria também descartou caixa 2 na campanha de 2010. PGR acusou recebimento de R$ 1 milhão desviado da Petrobras; defesa alegou falta de provas e disse que denúncia se baseou em delatores.

18/06/2018 -

STF recebe ação contra uso de prisão preventiva para obter delações

A ação foi protocolada pela Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas. A entidade que quer o uso de prisão para obter colaborações seja reconhecido como crime contra a humanidade.

18/06/2018 -

Juiz nega pedido do filho de Lula e mantém data de depoimentos em processo da Operação Zelotes

Ex-presidente e o filho são réus por tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa no processo que apura irregularidades na compra de caças suecos.

18/06/2018 -

TSE amplia de 4 para até 6 meses duração de diretórios provisórios dos partidos

Decisão foi tomada em maio e entrou no sistema do TSE nesta segunda (18). Diretórios provisórios são criados ''em caso de intervenção ou dissolução dos órgãos partidários pelas instâncias superiores''.

18/06/2018 -

OAB-MT pede suspensão dos prazos do PJe

A lentidão experimentada pelos usuários foi causada por diversos fatores, essencialmente ligados à intensa utilização da ferramenta no horário compreendido entre 14h e 17h

15/06/2018 -

Fachin pede a Lewandowski que novo pedido de liberdade de Lula seja julgado no dia 26 pela Segunda Turma do STF

Defesa quer que ex-presidente possa aguardar em liberdade julgamentos de recursos nos tribunais superiores. Caberá a Ricardo Lewandowski, presidente da Turma, decidir pela data do julgamento.

15/06/2018 -

Lucas do Rio Verde contará com mais uma Vara Criminal em breve, garante secretário

Secretário acredita que nova vara esteja em funcionamento ainda na segunda metade deste ano

14/06/2018 -

STF proíbe condução coercitiva de réus e investigados para depoimento

Instrumento utilizado em investigações já havia sido suspenso em decisão liminar de Gilmar Mendes. No julgamento, 6 dos 11 ministros votaram contra a medida, enquanto 5 votaram pela manutenção.

13/06/2018 -

Quatro ministros votam a favor da condução coercitiva e dois contra; STF adia decisão

Instrumento foi usado para colher depoimento do ex-presidente Lula em 2016. Julgamento será reiniciado nesta quinta. Para a decisão final, são necessários os votos de 6 dos 11 ministros do STF.

13/06/2018 -

Moro impede uso de informações e provas contra colaboradores da Lava Jato e empresas por parte de órgãos de controle

No despacho, Moro alterou nove decisões anteriores em que autorizou o compartilhamento de provas. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF).

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora