Desembargador diz que delitos de advogado foram “repugnantes”

Em decisão, Giraldelli condenou atos, mas entendeu que prisão era “onerosa”

15/03/2017 - 08:30:41

   

Na decisão que concedeu a soltura ao advogado Valdir Miquelin, que havia sido preso em flagrante com duas menores de idade em um motel de Cuiabá, o desembargador Gilberto Giraldelli, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), classificou como “repugnantes” os atos do profissional.

A soltura foi concedida na última quarta-feira (08), pela 3ª Câmara Criminal, que seguiu voto de Giraldelli.

Apesar de criticar a conduta, o magistrado entendeu que a gravidade do crime, por si só, não era suficiente para manter a prisão do advogado, que é conselheiro afastado da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT).

“Conquanto os delitos cometidos sejam repugnantes à sociedade, na medida em que envolvem duas adolescentes, uma de 12 e outra de 15 anos, e o paciente possua poder econômico elevado e seja pessoa influente, por residir em Comarca diversa das ofendidas [Lucas do Rio Verde] e a fase inquisitiva já ter sido findada sem que houvesse qualquer elemento indicativo de que o suspeito causou transtornos na apuração dos fatos e no andamento da persecução penal, a medida segregatícia mostra-se demasiadamente onerosa, devendo, diante do poder geral de cautela, ser substituída por cautelares não prisionais”, disse Giraldelli.

Para o desembargador, a imposição de medidas cautelares já garantem que o advogado não venha a atrapalhar as investigações, “mormente porque podem evitar que o increpado venha intimidar ou constranger testemunhas e/ou vítimas”.

Na decisão, foram impostas quatro cautelares: “1) comparecimento periódico em juízo, até o quinto dia útil de cada mês, para informar seu endereço residencial, telefones de contato e justificar suas atividades; 2) não mudar de endereço sem prévia comunicação ao juízo processante; 3) comparecer a todos os atos do processo para os quais for intimado e 4) não manter qualquer tipo de contato com as vítimas".

Menores
Em seu voto, o desembargador refutou a tese de que as meninas haviam mentido a idade.

Conforme Giraldelli, os depoimentos e documentos do Conselho Tutelar comprovam que elas eram menores.

“São considerados idôneos a atestar a menoridade das vítimas, o termo de entrega da criança ou adolescente ao Conselho

Tutelar, bem como o depoimento que prestam perante a autoridade judicial, no qual afirmam a sua data de nascimento e apontam a menoridade que possuem”.

Porém, para o desembargador, ainda não existem os requisitos necessários para a manutenção da prisão preventiva.

“Eu estou entendendo que a decisão é desproporcional, porque ela poderia muito bem ser equacionada com as cautelares diversas da prisão, levando em consideração a primariedade e bons antecedentes e a condição de advogado e a participação dele na diretoria da OAB em duas oportunidades como condições favoráveis”.

O voto de Giraldelli foi acompanhado pelos desembargadores Luiz Ferreira e Juvenal Pereira.

Entenda o caso
Miquelin, de 50 anos, foi detido no dia 17 de fevereiro, ocasião em que estava com uma adolescente de 15 e outra de 12 anos saindo do motel. 

Ele confirmou para a Polícia Miloitar que havia mantido relações sexuais com a menina de 15 anos, enquanto a outra mais nova teria apenas assistido ao ato.

De acordo com o boletim de ocorrência, as duas disseram, em depoimento, que estavam na Avenida dos Trabalhadores, próximo a um posto de gasolina, quando o advogado se aproximou em uma Toyota Hilux.

Ainda segundo o B.O., a adolescente de 15 anos teria perguntado ao condutor do veículo: “Bora?”. Neste momento, o advogado abriu a porta e as duas entraram.

Eles, então, seguiram em direção ao motel.

O relato de uma das meninas à Polícia é de que o advogado teria lhe oferecido dinheiro em troca da relação sexual.

As adolescentes também relataram que o suspeito lhes ofereceu bebida alcoólica e guloseimas. 

A Polícia encaminhou o advogado para o Cisc Planalto, onde foi autuado pelos crimes de estupro de vulnerável, favorecimento da prostituição e por servir bebida alcoólica a menor de idade.

Miquelin teve a prisão em flagrante convertida para preventiva pela juíza Renata do Carmo Evaristo Parreira, da 9ª Vara Criminal de Cuiabá.

Ele foi autuado pelos crimes de fornecimento de bebida alcoólica para menores, favorecimento à prostituição de pessoas menores de 18 anos e prática de conjunção carnal na frente da outra menor.

No último dia 7, a diretoria da OAB decidiu afastar Miquelin do cargo de conselheiro estadual da autarquia.

No dia 24 de fevereiro, o próprio Giraldelli havia negado um pedido de soltura do advogado, mas mudou o entendimento após receber mais informações sobre o caso.

MT Agoar - Lucas Rodrigues

Mais Noticias

Condenação

Júri condena e juiz manda prender homem que matou funcionário de parque há 14 anos em Lucas do Rio Verde

Liminar

Liminar proíbe enfermeiros de realizarem exames e muda rotina nos PSFs de Lucas do Rio Verde

Depoimento

Procurador reafirma que Janot atuou politicamente no acordo de delação da J&F

Decisão

Justiça Federal aceita denúncia, e Joesley e Wesley Batista viram réus

17/10/2017 -

MPF investiga se Força Nacional cometeu irregularidades contra índios em MT

Força Nacional foi enviada na semana passada para Usina São Manoel.

17/10/2017 -

TCE aponta irregularidades e governo suspende licitação para pavimentação da MT-130

Obra em trecho com extensão de 44 km tem custo orçado em R$ 43,5 milhões. Segundo o governo, suspensão é temporária para que correções sejam feitas no certame.

16/10/2017 -

Acusado de matar homem com tiro de espingarda há 14 anos vai a júri em Lucas do Rio Verde

O crime ocorreu em dezembro de 2002, em um parque de diversões no município. A vítima foi atingida com um tiro de espingarda nas costas e morreu na hora.

15/10/2017 -

Justiça determina votação aberta no caso Aécio

Sessão desta terça-feira decidirá sobre afastamento do senador.

15/10/2017 -

Defesa de Temer critica vazamento de delação de Funaro e rebate acusações

O depoimento foi prestado por Funaro no fim de agosto.

14/10/2017 -

Caixa não pode recusar repasse do FGTS para pagamento de pensão alimentícia

Agora, a Caixa terá de promover a imediata transferência dos valores para a conta judicial, sob pena de incorrer em crime de desobediência.

13/10/2017 -

Moro dá prazo de 48 horas para que defesa de Lula entregue recibos originais de aluguéis de imóvel investigado na Lava Jato

Decisão do juiz foi divulgada no sistema da Justiça na manhã desta sexta-feira (13). Ao todo, a defesa do ex-presidente apresentou 31 recibos.

13/10/2017 -

Fux decide que governo não pode extraditar Battisti até que STF se manifeste

Primeira Turma decidirá no próximo dia 24 se governo pode rever decisão do ex-presidente Lula, de 2010, que negou extradição à Itália. Governo Temer decidiu extraditar ex-ativista.

11/10/2017 -

TCU bloqueia bens de Dilma por prejuízo à Petrobras com compra de Pasadena

Além da ex-presidente, decisão atinge outros 5 ex-membros do Conselho de Administração da estatal que aprovaram, em 2006, a compra da refinaria. Cabe recurso.

11/10/2017 -

TRF4 mantém Sérgio Moro em processo da Lava Jato que investiga empresário Marcelo Simões

Ele é suspeito de envolvimento em contratos irregulares com a Caixa Econômica Federal. Advogado de empresário disse que vai recorrer de decisão.

11/10/2017 -

Fachin nega pedido para tirar de Moro gravações de conversas de Lula

Defesa argumentou que autoridades com foro privilegiado aparecem nas conversas, e portanto análise teria que ser do Supremo. Ministro entendeu que autoridades citadas não são alvo de investigação.

10/10/2017 -

MPF denuncia Joesley e Wesley Batista por operações financeiras

Irmãos são acusados de usar informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro por meio das empresas JBS e FB Participações.

10/10/2017 -

Fachin manda arquivar inquérito que investigava Renan, Jucá e Sarney

Ministro do STF acolheu pedido da PGR, que concluiu que ''não houve a prática de nenhum ato concreto''. Ex-presidente da Transpetro denunciou plano para atrapalhar a Lava Jato.

10/10/2017 -

Segunda Turma do STF determina recolhimento noturno de Eike Batista

Com a decisão, o empresário terá de ficar em casa durante a noite, aos feriados e nos fins de semana. Ele foi preso por suspeita de pagamento de propina em troca de contratos com governo do Rio.

10/10/2017 -

STF rejeita recurso e mantém condenação de Maluf por lavagem de dinheiro

Como ainda há possibilidade de recurso, deputado não pode ser preso. Isso só acontecerá se sentença transitar em julgado (isto é, não houver mais chances de apresentação de recurso).

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora