Juíza nega indenizar cuiabano que descobriu não ser pai de criança

O autor do processo chegou a ser preso três vezes por não pagar pensão

07/06/2017 - 05:58:54

   

Para a juíza, ambas as partes são responsáveis pela negligência em relação à paternidade

A juíza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro, da Décima Vara Cível de Cuiabá, negou o pedido de danos morais e materiais a um cuiabano que descobriu - após 10 anos - não ser o pai biológico de seu filho. 

A decisão é do dia 17 de maio e ainda é passível de recurso.

O autor da ação entrou na Justiça alegando que teve um relacionamento com a mãe da criança no período de 1999 a 2000, época em que aconteceu o nascimento, e que a mãe teria o obrigado, através de ameaças e coações, a registrar o filho.

Ele argumentou que ajudou com as despesas do filho durante 10 anos, conforme as suas possibilidades. Porém, chegou a ser preso por três vezes, por estar sem condições financeiras, após a mãe o denunciar pelo não pagamento de pensão alimentícia.

Ocorre que ao realizar o exame de DNA, em 2010, ficou comprovado que ele não era o pai biológico da criança. Por isso ele ingressou com ação indenizatória pedindo R$ 100 mil por danos morais mais R$ 86.379,16 por danos materiais (valor que pagou em pensões), além das custas do processo e advogado.

A defesa
A mãe da criança, por outro lado, afirmou que manteve um relacionamento amoroso com o autor do processo por 17 anos e que o filho teria sido concebido durante essas idas e vindas do casal.

“Quando ele soube da gravidez assumiu a paternidade e sempre prestou assistência financeira e afetiva à criança, e que nunca o ameaçou para registrar o menor e somente ajuizou ação negatória de paternidade em 2010, quando foi suspensa a obrigação de pagar alimentos”, disse a defesa da mãe.

A mãe também pediu que o autor do processo fosse condenado a pagar as custas do processo e ainda multa por ter agido de má fé. 

A decisão
A juíza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro ouviu quatro testemunhas durante o processo para chegar ao seu veredito: o de que o autor da ação não tinha direito de ser indenizado.

“Não obstante tenha o autor e uma testemunha assegurado que o registro da paternidade da criança aconteceu sob ameaça, é certo que as partes mantinham um relacionamento extraconjugal e desse modo era perfeitamente possível que a ré pudesse ter outros relacionamentos, por isso cabia ao autor exigir a realização de exame DNA para averiguar se era realmente o pai do menino antes de registrá-lo, o que não fez”, decidiu.

A magistrada entendeu que não haviam provas no processo de que a mãe teria forçado o autor a assumir a paternidade, não justificando assim a indenização pedida.

“Desse modo, é evidente que o posterior resultado do exame de DNA, que foi feito em 2010, ou seja, dez anos depois do nascimento do infante, por si só, não é prova hábil a justificar a indenização pleiteada, mesmo porque as provas produzidas nos autos não demonstram ter a requerida obrigado o autor a registrar a criança, atitude que foi tomada por escolha própria, possivelmente para evitar eventual escândalo, vez que era casado”, disse a juíza.

Quanto aos dados morais por causa das prisões sofridas pelo não pagamento da pensão alimentícia, Sinii Savana explicou que as prisões foram consequência do descumprimento das obrigações da paternidade assumida.

“De acordo com o artigo 22 do Estatuto da Criança e do Adolescente, aos pais incumbe o dever de sustento, guarda e educação dos filhos menores”.

Por isso, antes da ação de 2010 pedindo a negação de paternidade, o pai tinha obrigação de sustentar a criança que ele tinha assumido. Assim, segundo a juíza, não existem provas de que a mãe teve intenção de prejudicar o autor da ação.

“Ausente prova de que a conduta da requerida tinha o dolo de prejudicar o autor, não se pode condenar à reparação de danos, pois o instituto da responsabilidade civil exige prova da ação, omissão, culpa ou dolo do agente, dano e nexo de causalidade”, disse.

Para a juíza, ambas as partes são responsáveis pela negligência em relação à paternidade, visto que mantinham um caso, o que já seria suficiente para geral uma possível desconfiança sobre quem era o pai da criança

A magistrada então recusou a indenização por danos morais e condenou o autor a pagar as despesas do processo.

MT Agora - Karina Cabral | Mídia News

Mais Noticias

Retorno

Juiz do RN determina volta de Arcanjo a MT até dia 14 de setembro

Ponte Interditada

Juiz manda interditar ponte entre Lucas e Sorriso sob multa de R$ 10 mil ao dia

Caso dos Grampos

Ministro do STJ concede liberdade a ex-secretário suspeito de grampos ilegais em MT

Vídeo Íntimo na Web

Jovem vaza vídeo íntimo de adolescente na web e é condenado a pagar indenização

07/08/2017 -

Cliente que pedia danos morais deve indenizar Sky por mentir em ação em MT

Mulher ingressou com ação pedindo R$ 17 mil de indenização, alegando ter sido incluída indevidamente no cadastro de proteção ao crédito. Empresa comprovou existência de débito.

04/08/2017 -

TRF atende pedido e devolve todos os bens bloqueados de ex-bicheiro Arcanjo

Entre os bens estão imóveis rurais e urbanos, automóveis, jóias, títulos de créditos, as ações e cotas de sociedades mercantis, o avião citation, os valores depositados nos bancos nacionais e internacionais

02/08/2017 -

TSE reverte decisão e Marcio Albieri perde vaga de Vereador

Com a perda do mandato, Marcio Albieri deve permanecer ocupando o cargo de Secretário Municipal e a Professora Cristiani Dias volta a ser titular da vaga ocupada. Ainda cabe recurso.

02/08/2017 -

TJ determina retorno de ex-bicheiro Arcanjo para presídio em MT

Decisão da Primeira Turma Criminal foi unânime; atualmente, ele cumpre pena no Rio Grande do Norte

01/08/2017 -

Justiça do Trabalho reconhece vínculo entre trabalhadora e falsa cooperativa em Lucas do Rio Verde

A cooperativa trouxe ao processo a ficha de inscrição e outros documentos para provar a participação do trabalhador nas reuniões da entidade

25/07/2017 -

Em depoimento, Silval assume liderança de quadrilha que desviou dinheiro do governo

Silval Barbosa (PMDB) prestou depoimento nesta segunda-feira (24) em Cuiabá. Ele ficou preso por quase dois anos e cumpre prisão domiciliar.

17/07/2017 -

Polêmico, delegado anuncia substituto mas prevê retorno as investigações sobre grampos

Flávio Stringuetta voltou a criticar

14/07/2017 -

TJ nega pedido do MPE e mantém investigação sobre supostos grampos feitos por promotores

Notícia-crime da OAB diz que há indícios de que interceptações ilícitas foram feitas pelo MP. TJMT investiga esquema de espionagem que fez mais de 100 vítimas.

14/07/2017 -

Procurador cita “afronta” em inquérito; delegado vê “intimidação”

Chefe do Ministério Público do Estado notificou Flavio Stringuetta sobre investigação de escutas

12/07/2017 -

Lula é condenado na Lava Jato no caso do triplex

Ex-presidente da República foi condenado a nove anos e seis meses.

26/06/2017 -

Procuradoria opina por aumentar pena de envolvido em latrocínio de acadêmico em Sinop

O crime ocorreu em dezembro de 2014 e, em março do ano passado, a quadrilha foi condenada pela juíza da 1ª Vara Criminal, Rosângela Zacarkim.

14/06/2017 -

Silval admite ter criado organização criminosa para pagar dívidas

Ex-governador resolveu confessar e ofereceu R$ 46 milhões para ressarcir cofres públicos

07/06/2017 -

Apreensão do carro por IPVA atrasado é ilegal e pode gerar dever de indenização

Dependendo da situação, a apreensão pode até gerar direito à indenização para o proprietário do carro.

17/05/2017 -

Princípio da insignificância se aplica a furto de celular, decide Supremo

O entendimento é da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, que reformou decisão do Superior Tribunal de Justiça

12/05/2017 -

Prefeito e Presidente da Câmara são acionados pelo MP e terão que explicar recursos para a Unemat

O promotor instaurou um inquérito civil, alegando investimento ilícito do município de Lucas do Rio Verde na educação superior, já que faltam vagas em creches, pré-escola e educação infantil para atender a população luverdense.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora