Judiciário

Ministro do STF autoriza condução coercitiva de curador da ''Queermuseu''

Alexandre de Moraes negou pedido de Gaudêncio Fidélis

CPI Dos Maus-Tratos | 20 de Novembro de 2017 as 15h 02min
MT Agora - O Globo

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a condução coercitiva do curador da exposição "Queermuseu", Gaudêncio Fidélis, pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos, no Senado. Moraes negou um pedido da defesa de Fidélis para suspender a condução à CPI. O curador pedia ainda que o ministro determinasse à comissão se abster de praticar qualquer ato contra a sua liberdade de locomoção.

Com a decisão do ministro do STF, Fidélis pode ser levado à força para depor, caso se recuse ir ao Senado. O curador, no entanto, já informou às autoridades que concorda em comparecer à sessão da CPI.

Na semana passada, o ministro Alexandre de Moraes cancelou a condução coercitiva do coreógrafo Wagner Schwartz, que exibiu a performance "La bête", em que atua nu, na abertura do 35º Panorama da Arte Brasileira, em 26 de setembro, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP).

Os dois são alvos da CPI, presidida pelo senador Magno Malta (PR-ES). A mostra sob curadoria de Gaudêncio Fidélis, em Porto Alegre, foi alvo de protestos e acusada de incentivar a zoofilia e a pedofilia. Ele nega. O objetivo da CPI é investigar suspeitas de maus-tratos contra crianças e adolescentes no país. O depoimento de Fidélis está marcado para o dia 23, às 14h.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Sexta Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Tempestades

22º

COTAÇÃO