Judiciário

MPF de Chapecó diz que Chapecoense não tinha como avaliar risco de acidente aéreo

Procurador da República afirmou que nenhum brasileiro tem envolvimento culposo ou doloso no caso.

Acidente Aéreo | 28 de Novembro de 2017 as 13h 42min
MT Agora - G1

Procurador da República em Chapecó deu entrevista nesta terça (28) (Foto: André Zanfonatto/NSC TV)

O procurador da República em Chapecó, Carlos Humberto Prola Júnior, disse nesta terça-feira (28) que nenhum brasileiro deve ser culpado pelo acidente aéreo de 29 de novembro de 2016 com a delegação da Chapecoense. Morreram 71 pessoas e seis ficaram feridos.

"Não identificamos nenhum elemento que aponte envolvimento culposo ou doloso principalmente de algum brasileiro", disse Prola Júnior. "A própria Associação Chapecoense de Futebol não teria como avaliar que a companhia [La Mia] operava de forma irregular e que aquilo representava um risco para quem ia entrar no avião", completou.

Conforme Prola Júnior, a instauração de um inquérito civil e um procedimento investigativo criminal no Brasil tinham como intuito verificar o envolvimento de algum brasileiro no caso, além de apoiar as investigações das autoridades bolivianas e colombianas.

"As apurações devem continuar no Brasil no âmbito do TCU [Tribunal de Contas da União] e da Procuradoria da República do Distrito Federal", finalizou.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Sábado

Lucas do Rio Verde, MT

Tempo nublado

23º

COTAÇÃO