Judiciário

OAB-MT emite nota de repúdio contra juiz afastado que chamou advogada de incompetente em audiência

Nota de Repúdio | 24 de Janeiro de 2018 as 21h 06min

Luciana Koslowski Nazzari disse ter sido agredida verbalmente por juiz (Foto: Facebook/ Reprodução)

A Ordem dos Advogados em Mato Grosso (OAB-MT) emitiu nesta quarta-feira (24) uma nota de repúdio contra o juiz afastado Paulo Martini que chamou a advogada Luciana Koslowski Nazzari de incompetente durante uma audiência em Sinop, a 503 km de Cuiabá. A confusão ocorreu na terça-feira (23). Em seguida, como consta da ata da audiência, a advogada o xingou de corrupto.

No documento, a instituição repudia o acontecimento e diz que tem tomado as medidas cabíveis.

Entre as providências, a OAB afirmou que solicitou as imagens das câmeras de monitoramento do prédio da Justiça do Trabalho, onde a audiência era realizada.

Luciana registrou um boletim de ocorrência contra o juiz. A medida foi acompanhada pela OAB-MT.

No dia da confusão,o magistrado admitiu ter chamado Luciana de incompetente. "Ela está brava porque perdeu uma ação contra mim e depois entrou contra o meu filho. Falei: 'a senhora é incompetente, já perdeu a primeira ação e vai perder a segunda, daí ela deu 'chilique' e me chamou de corrupto'", afirmou.

Luciana disse ter solicitado a saída dele da sala de audiência, pois o processo não é contra ele e porque o magistrado já tinha causado confusão outras vezes.

Paulo Martini foi condenado em 2016 por venda de sentença.

Saiba Mais
Ex-juiz e advogada batem boca em audiência e Polícia intervém

Mais confusão
Na saída, em frente ao prédio da Justiça do Trabalho, houve confusão.

"Em frente à Justiça do Trabalho, ele começou a me chamar de incompetente, me chamou de vagabunda por mais de 10 vezes, chamei ele de corrupto e ele disse que me daria um tiro. Ele esta me ameaçando desde a primeira audiência, dizendo que sabia onde eu morava", disse a advogada.

Segundo ela, os seguranças do local presenciaram a cena. A polícia chegou a ser acionada, mas não houve detenção.

Paulo Martini nega ter xingado a advogada de vagabunda do lado de fora do prédio.

A audiência em que houve confusão era referente a um processo trabalhista no qual o filho de Martini é réu e que tem Luciana como advogada da outra parte.

MT Agora - G1

Comentarios

Mais de Judiciário

Candidatura De Lula

Procuradora-geral Raquel Dodge contesta no TSE candidatura de Lula a presidente

Questionamento será analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso; PT registrou candidatura de Lula nesta quarta-feira (15). Condenado em 2ª instância, ex-presidente está preso em Curitiba.

15 de Agosto de 2018 as 23h34

Eleições 2018

TSE recebe primeiros questionamentos à candidatura de Lula à Presidência

Pedido foi apresentado por integrante do MBL e será analisado pelo ministro Admar Gonzaga. PT registrou candidatura de Lula na tarde desta quarta-feira (15).

15 de Agosto de 2018 as 23h27

Declaração

Gilmar Mendes diz que STF age com ''rigor necessário'' ao negar denúncia baseada apenas em delações premiadas

Ministro lembrou que lei trata a colaboração como meio de prova, e não como prova. Para Gilmar, apenas palavra de delator e provas entregues por ele não suficientes para aceitar acusação.

15 de Agosto de 2018 as 22h54

STF

Decisão da 2ª Turma do STF abre discussão sobre validade de prova apresentada por delator

Nesta terça-feira, maioria do colegiado decidiu arquivar denúncia contra o senador Ciro Nogueira por entender que provas produzidas por delator não são suficientes para recebimento de denúncia.

15 de Agosto de 2018 as 22h52

Para Evitar Exploração Eleitoral

Moro adia interrogatório de Lula no processo envolvendo o sítio de Atibaia

Juiz afirmou que decisão, desta quarta-feira (15), visa ''evitar exploração eleitoral''. Força-tarefa da Lava Jato afirma que Lula recebeu reformas no sítio como propina de empresas com Petrobras.

15 de Agosto de 2018 as 22h43

Decisão

STF reafirma que transexuais e transgêneros podem mudar registro civil sem necessidade de cirurgia

Ministros reafirmaram decisão que já havia sido tomada em março pela Corte; nesta quarta-feira, ficou definido que entendimento fixado também vale para casos pendentes na Justiça.

15 de Agosto de 2018 as 22h39

Veja Mais
Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Quinta Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Parcialmente nublado

30º