Judiciário

Primeiro ato do novo presidente deve ser 'jurar a Constituição', diz Dias Toffoli

Após votar em Brasília (DF), presidente do STF destaca que eleito deve ‘respeitar as instituições e a democracia’ e ‘garantir a pluralidade política’.

Presidente Do STF | 28 de Outubro de 2018 as 17h 45min
Fonte: Elisa Clavery | TV Globo

O presidente do Supremo Tribunal Federal votou em Brasília neste domingo (28) — Foto: Elisa Clavery/TV Globo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse neste domingo (28) que o primeiro ato do futuro presidente deve ser "jurar a Constituição".

O ministro votou em um colégio no Lago Norte, em Brasília (DF). Diferente do primeiro turno, em que demorou quase 1h para votar, Toffoli chegou por volta das 10h30 e antes das 10h42 já tinha deixado a urna eletrônica, após seu voto.

"Hoje o Brasil elege o futuro presidente. É importante lembrar que o futuro presidente terá como seu primeiro ato jurar a Constituição. É importante que se cumpra o artigo 3º da Constituição", afirmou.

Com a Constituição em mãos, o presidente do Supremo leu o artigo citado para os jornalistas que o acompanhavam na seção eleitoral.

"Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: primeiro, construir uma sociedade livre, justa e solidária; segundo, garantir o desenvolvimento nacional; terceiro, erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; quarto e importantíssimo, promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação", explicou o ministro.

Respeito à democracia

Toffoli disse que "o futuro presidente deve respeitar as instituições, deve respeitar a democracia, o estado democrático de direito, o Poder Judiciário, o Congresso Nacional e o Poder Legislativo".

O presidente do STF disse, ainda, que é também dever do novo chefe do Executivo respeitar o adversário que perder o pleito neste 28 de outubro.

"É também (dever) garantir a pluralidade política como está na Constituição, respeitando também a oposição que se formará. Aqueles que não lograrem êxito devem ser respeitados também porque a sociedade tem suas forças distintas e é o somatório que forma uma nação", afirmou.

Marco Aurélio

O ministro Marco Aurélio Mello do Supremo Tribunal Federal (STF) também votou em Brasília neste domingo (28). Após votar em escola no Lago Sul, ele afirmou esperar que o eleito "busque a correção de rumos" e "dias melhores", preservando as instituições.

“Que seja uma festa cívica na alternância, que é uma alternância republicana, democrática. E que, o eleito, ante a vontade do povo brasileiro, busque a correção de rumos, busque dias melhores, mas preservando, acima de tudo, as instituições, e adotando a temperança. Que seja um momento, daqui para frente, de união do povo brasileiro”, afirmou o ministro.

Rosa Weber

A ministra do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ministra Rosa Weber também votou em Brasília. Ela afirmou que a conclusão do 2º turno das eleições dá uma "sensação" de "trabalho realizado".

“Dá uma sensação de alegria, uma festa bonita da democracia, de trabalho realizado. Mais um passo”, disse Rosa Weber após votar.

A ministra responsável pela condução do processo eleitoral votou por volta das 13h, acompanhada por assessores e seguranças, em uma escola pública na Asa Sul, bairro nobre de Brasília.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Domingo

Lucas do Rio Verde, MT

º

COTAÇÃO