Procurador cita “afronta” em inquérito; delegado vê “intimidação”

Chefe do Ministério Público do Estado notificou Flavio Stringuetta sobre investigação de escutas

14/07/2017 - 18:26:20

   

O delegado Flavio Stringuetta, que se sentiu intimidado

O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, disse ver a possibilidade de “afronta” à legislação por parte do delegado da Polícia Civil, Flavio Stringuetta, em razão de ele estar conduzindo investigações que não seriam de sua competência no caso relacionado a interceptações ilegais que teriam sido efetuadas por promotores de Justiça.

A informação consta em ofício assinado pelo procurador e encaminhado ao próprio delegado, no último dia 6.

Segundo o procurador, os atos investigatórios conduzidos pelo delegado demonstrariam possíveis afrontas a dispositivos da Constituição Federal, do Código Penal e do Regimento Interno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, "cujo comportamento pode caracterizar conduta criminosa, assim como ato de improbidade administrativa, por infringência ao princípio da legalidade”.

Entre os dispositivos citados pelo procurador, estaria o artigo 105 da Constituição, que prevê que compete ao Superior Tribunal de Justiça processar e julgar crimes comuns supostamente praticados por pessoas que detêm prerrogativa de foro.

Também de acordo com Curvo, o delegado estaria realizando funções que competem ao Ministério Público.

“Como se já não fosse o suficiente, inquéritos e matérias jornalísticas que aportaram nesta Procuradoria-Geral de Justiça dão conta que existe outra (s) investigação em curso sob os auspícios de vossa excelência tramitando à revelia do Ministério Público, não obstante ser esta a instituição a protagonista do sistema acusatório, fiscal do ordenamento jurídico, titular da ação penal, além de responsável pelo controle externo da atividade policial”, afirma o procurador, no documento.

Por fim, Curvo requisitou que em um prazo de 24 horas, o delegado Flavio Stringuetta lhe encaminhasse todas e quaisquer investigações relacionadas aos grampos que estivessem sob sua responsabilidade.

O procurador frisou que o delegado poderia ser penalizado caso não realizasse a remessa dos documentos solicitados.

“Tentativa de intimidação”
O delegado Flavio Stringuetta, por sua vez, afirmou ter ficado surpreso com o conteúdo do ofício que lhe foi encaminhado de forma confidencial.

Para ele, a solicitação feita pelo procurador Mauro Curvo seria uma tentativa de intimidá-lo.

“Pelo que vi no ofício que me foi trazido de forma confidencial, tenho a dizer que fiquei bastante assustado, senão consternado. O que vi nesse ofício foi uma tentativa de intimidação aos delegados que estão tentando simplesmente trazer a verdade à sociedade”, disse o Stringuetta, em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta sexta-feira (14).

O delegado também sugeriu que o procurador não teria interesse que os fatos relacionados às escutas fossem investigados pela Polícia Judiciária Civil.

“É um procurador-geral de Justiça, que tem falado em vários canais que é a favor da investigação e, nesse ofício, ele demonstra claramente que está contrário a continuidade dessas investigações, pelo menos por parte da PJC”, afirmou.

Ainda durante a entrevista, o delegado explicou que foi nomeado pelo desembargador Orlando Perri para conduzir tais investigações e que, portanto, quaisquer informações relativas as investigações só seriam remetidas ao próprio Perri.

“Fui nomeado delegado especial para atuar em uma investigação por determinação de um desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Quando recebi esse ofício e verifiquei que o doutor Mauro Curvo me sugere o cometimento de crimes como usurpação de função e improbidade administrativa, fiquei extremamente assustado”, afirmou.

“Dá a impressão de um total desconhecimento legal, um total desconhecimento da legislação pátria, pois nós estamos atuando conforme atribuição que nos foi designada. Não temos nenhum receio de continuar nessa atribuição. Não encaminhei as informações pedidas pelo procurador e jamais faria isso. Eu devo, incialmente, satisfação ao Judiciário. E encaminhei ao Judiciário o ofício do doutor Mauro Curvo para que o doutor Perri analise esse oficio”, concluiu Stringuetta.

Veja ofício encaminhado ao delegado:





 

MT Agora - Camila Ribeiro | Mídia News

Mais Noticias

Retorno

Juiz do RN determina volta de Arcanjo a MT até dia 14 de setembro

Ponte Interditada

Juiz manda interditar ponte entre Lucas e Sorriso sob multa de R$ 10 mil ao dia

Caso dos Grampos

Ministro do STJ concede liberdade a ex-secretário suspeito de grampos ilegais em MT

Vídeo Íntimo na Web

Jovem vaza vídeo íntimo de adolescente na web e é condenado a pagar indenização

07/08/2017 -

Cliente que pedia danos morais deve indenizar Sky por mentir em ação em MT

Mulher ingressou com ação pedindo R$ 17 mil de indenização, alegando ter sido incluída indevidamente no cadastro de proteção ao crédito. Empresa comprovou existência de débito.

04/08/2017 -

TRF atende pedido e devolve todos os bens bloqueados de ex-bicheiro Arcanjo

Entre os bens estão imóveis rurais e urbanos, automóveis, jóias, títulos de créditos, as ações e cotas de sociedades mercantis, o avião citation, os valores depositados nos bancos nacionais e internacionais

02/08/2017 -

TSE reverte decisão e Marcio Albieri perde vaga de Vereador

Com a perda do mandato, Marcio Albieri deve permanecer ocupando o cargo de Secretário Municipal e a Professora Cristiani Dias volta a ser titular da vaga ocupada. Ainda cabe recurso.

02/08/2017 -

TJ determina retorno de ex-bicheiro Arcanjo para presídio em MT

Decisão da Primeira Turma Criminal foi unânime; atualmente, ele cumpre pena no Rio Grande do Norte

01/08/2017 -

Justiça do Trabalho reconhece vínculo entre trabalhadora e falsa cooperativa em Lucas do Rio Verde

A cooperativa trouxe ao processo a ficha de inscrição e outros documentos para provar a participação do trabalhador nas reuniões da entidade

25/07/2017 -

Em depoimento, Silval assume liderança de quadrilha que desviou dinheiro do governo

Silval Barbosa (PMDB) prestou depoimento nesta segunda-feira (24) em Cuiabá. Ele ficou preso por quase dois anos e cumpre prisão domiciliar.

17/07/2017 -

Polêmico, delegado anuncia substituto mas prevê retorno as investigações sobre grampos

Flávio Stringuetta voltou a criticar

14/07/2017 -

TJ nega pedido do MPE e mantém investigação sobre supostos grampos feitos por promotores

Notícia-crime da OAB diz que há indícios de que interceptações ilícitas foram feitas pelo MP. TJMT investiga esquema de espionagem que fez mais de 100 vítimas.

12/07/2017 -

Lula é condenado na Lava Jato no caso do triplex

Ex-presidente da República foi condenado a nove anos e seis meses.

26/06/2017 -

Procuradoria opina por aumentar pena de envolvido em latrocínio de acadêmico em Sinop

O crime ocorreu em dezembro de 2014 e, em março do ano passado, a quadrilha foi condenada pela juíza da 1ª Vara Criminal, Rosângela Zacarkim.

14/06/2017 -

Silval admite ter criado organização criminosa para pagar dívidas

Ex-governador resolveu confessar e ofereceu R$ 46 milhões para ressarcir cofres públicos

07/06/2017 -

Apreensão do carro por IPVA atrasado é ilegal e pode gerar dever de indenização

Dependendo da situação, a apreensão pode até gerar direito à indenização para o proprietário do carro.

07/06/2017 -

Juíza nega indenizar cuiabano que descobriu não ser pai de criança

O autor do processo chegou a ser preso três vezes por não pagar pensão

17/05/2017 -

Princípio da insignificância se aplica a furto de celular, decide Supremo

O entendimento é da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, que reformou decisão do Superior Tribunal de Justiça

12/05/2017 -

Prefeito e Presidente da Câmara são acionados pelo MP e terão que explicar recursos para a Unemat

O promotor instaurou um inquérito civil, alegando investimento ilícito do município de Lucas do Rio Verde na educação superior, já que faltam vagas em creches, pré-escola e educação infantil para atender a população luverdense.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora