Educação Domiciliar

Procuradoria recomenda que governo revogue orientação sobre educação domiciliar

Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos pediu aos conselheiros tutelares que não enquadrassem adeptos deste tipo de ensino em casos de abandono intelectual. Procuradoria diz que orientação vai contra legislação vigente.

Fonte:Fonte: G1
12 de Julho de 2019 as 20h 00min

Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves

A Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão recomendou que a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, revogue imediatamente uma orientação sobre educação domiciliar enviada aos Conselhos Tutelares do país. O cumprimento deve ser imediato. O G1entrou em contato com o ministério e aguarda posicionamento. 

No documento, o ministério pedia aos conselheiros que não enquadrassem crianças e adolescentes adeptos da educação domiciliar como em situação de abandono intelectual e que eles fossem excluídos da lista de evasão escolar. 

A educação domiciliar é uma modalidade de ensino em que pais ou tutores assumem o processo de aprendizagem das crianças fora do ambiente escolar, ensinando a elas os conteúdos ou contratando professores particulares para isso. 

No entanto, não há regras para a prática. A procuradoria entende que o ofício de Damares vai contra a legislação vigente: a Constituição garante o direito à educação; o Estatuto da Criança e do Adolescente define a obrigação de pais ou responsáveis de matricular o menor na rede de ensino; e a Lei de Diretrizes e Bases estabelece que a educação é escolar. 

Para legalizar a educação domiciliar, seria necessário aprovar um projeto de lei sobre o tema. 

Em setembro de 2018, o Supremo Tribunal Federal (STF) chegou ao entendimento que, com a atual legislação, os pais não podem tirar filhos da escola para ensiná-los em casa. A maioria dos ministros admitiu que a prática poderá se tornar válida se for aprovada uma lei que permita avaliar não só o aprendizado, mas também a socialização do estudante educado em casa. 

Em abril deste ano, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos apresentou um projeto de lei para regulamentar o método. O projeto ainda precisa tramitar pelo Congresso para entrar em vigor. Ele prevê provas anuais e cadastro no Ministério da Educação (MEC). 

É neste contexto que a recomendação da procuradoria ocorre. A instituição considera que a ordem do ministério aos conselheiros "contraria frontalmente" a decisão do STF e que "atribui efeitos jurídicos a projeto de lei ainda não aprovado". 

Projeto de Lei 

O projeto de lei com as regras que pretendem regulamentar a educação domiciliar no Brasil prevê provas anuais de certificação de aprendizagem e cadastro dos estudantes no Ministério da Educação (MEC). 

O texto foi apresentado em abril e ainda precisa tramitar no Congresso para entrar em vigor. O objetivo, de acordo com o projeto, é assegurar "a isonomia de direitos entre os estudantes em educação escolar e os estudantes em educação domiciliar". Isso porque, segundo a Associação Nacional de Educação Domiciliar (Aned), as famílias e estudantes relatavam preconceito por serem adeptos desta modalidade. 

Confira os principais pontos: 

  • Garante aos pais a liberdade de optar entre a educação escolar ou domiciliar 
  • Exige o cadastro obrigatório dos estudantes em uma plataforma do Ministério da Educação 
  • O MEC fará análise e aprovação do cadastro 
  • Para se cadastrar no MEC, os pais precisam apresentar certidão com antecedentes criminais e a carteira de vacinação atualizada 
  • Os estudantes precisarão fazer provas anuais de avaliação da aprendizagem. 
  • Se as crianças forem reprovadas por dois anos seguidos, ou três anos não consecutivos, os pais perderão o direito de educar os filhos nesta modalidade 
  • É preciso apresentar um plano pedagógico individual proposto por pais ou responsáveis legais 
  • Os pais ou os responsáveis legais deverão manter registro periódico das atividades pedagógicas do estudante 

As críticas mais comuns ao método são sobre a possibilidade de a criança ter uma socialização mais restrita e não ter acesso a outras formas de ver o mundo. Outras dizem respeito à proteção dos menores, já que a escola geralmente identifica violências praticadas dentro de casa contra as crianças. 


COMENTARIOS

Mais de Judiciário

Prisão Mantida

Justiça mantém prisão de policiais militares suspeitos de atirarem em mulher em MT

Crime ocorreu na sexta-feira (17), em Sorriso. Vítima está internada no Hospital Regional.

20 de Janeiro de 2020 as 22h02

Autorização

Justiça de Minas autoriza goleiro Bruno a jogar no Operário de VG

Decisão é da Vara de Execução em Meio Aberto e Medidas Alternativas da Comarca de Varginha

17 de Janeiro de 2020 as 21h35

Leilão Suspenso

TRF suspende leilão de avião de empresário acusado de movimentar R$ 30 milhões do tráfico em MT

O avião pertence ao empresário Ricardo Cosme dos Santos, conhecido como "DJ Superman Pancadão", preso durante a operação que investigou um esquema internacional de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

15 de Janeiro de 2020 as 00h48

Acordo não Cumprido

MP alega que município de MT descumpriu acordo e pede pagamento de multa de R$ 5 milhões

Venceu em 2 de agosto de 2014 o prazo para os municípios brasileiros implantarem a disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

14 de Janeiro de 2020 as 08h27

Custas Processuais

Emenda de Fávero é acatada e dispositivo contemplará advogados de Mato Grosso

O deputado estadual Silvio Fávero conseguiu aprovar dispositivo que isenta os advogados de pagar pela execução de seus honorários.

13 de Janeiro de 2020 as 19h58

Verba Indenizatória

Justiça suspende pagamento de verba indenizatória a vereadores de Itiquira (MT)

Vereadores recebiam R$ 8 mil e o presidente da Câmara mais de R$ 9 mil de verba indenizatória por mês.

01 de Janeiro de 2020 as 09h41

Decisão

Justiça acata pedido de PGE e delegado deve continuar afastado da Defaz em MT

Lindomar foi afastado da Defaz pela diretoria geral da Polícia Civil. Ele entrou com uma ação e o juiz Yale Sabo Mendes determinou o retorno dele à Defaz.

25 de Dezembro de 2019 as 21h40

Liberdade Negada

Justiça nega liberdade a produtor rural acusado de matar engenheiro em MT

Paulo teria cometido o crime para não pagar uma dívida de cerca de 12 mil toneladas de grãos que tinha com a empresa para a qual Silas trabalhava.

25 de Dezembro de 2019 as 10h13

Investigação

Juiz mantém prisão de vereador suspeito de envolvimento com tráfico de drogas em MT

Calistro Lemes do Nascimento, o Jânio Calistro (PSD), foi preso, na quinta-feira (19), durante operação 'Cleanup'.

22 de Dezembro de 2019 as 08h09

Decisão

Justiça determina que delegado que alegou sofrer perseguição política retorne à Defaz em MT

Segundo Tófoli, enquanto esteve à frente da delegacia, construiu um histórico bem-sucedido de ações de combate ao crime do colarinho branco.

22 de Dezembro de 2019 as 07h55

Contrato Anulado

Contrato de empresa especializada em serviços oftalmológicos é anulado em MT

A empresa 20/20 Serviços Médicos SS, que participou do programa “Caravana da Transformação”, já responde a ações propostas em outros estados e também em Cuiabá.

18 de Dezembro de 2019 as 01h05

Decisão Judicial

Juiz anula demissão de PMs acusados de extorsão em MT e diz que provas foram obtidas por meio de grampos

Magistrado diz que as provas apresentadas foram obtidas de maneira ilegal, já que a condenação deles havia se baseado em escutas telefônicas sem autorização judicial. O esquema de interceptações ficou conhecido como 'Grampolândia Pantaneira'.

18 de Dezembro de 2019 as 01h04

Fiança

Justiça determina soltura de professora que atropelou mulher e criança após provar não ter condições de pagar fiança de quase R$ 30 mil

Professora afirmou que a renda mensal dela é de R$ 2 mil e, por isso, não teria condições de pagar o valor determinado pela Justiça.

22 de Novembro de 2019 as 06h49

Terra Prometida

TRF vê falta de indícios e tranca apuração contra ex-prefeito de Lucas em operação

O abalo à sua imagem, por conta da operação, acabou tendo que vender parte de sua empresa e perder o controle acionário.

21 de Novembro de 2019 as 11h17

Decisão da Justiça

Justiça determina que delegado de MT suspeito de envolvimento com grampos volte a usar tornozeleira

Rogers Elizandro Jarbas é investigado por interferir no processo que apura o crime, tentando obter documentos sigilosos, ou constrangendo autoridades.

19 de Novembro de 2019 as 10h35

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

Em qual vereador, de Lucas do Rio Verde, você votaria para reeleição?

Fernando Pael

Marcos Paulista

Airton Callai

Cristiani Dias

Dr. Wagner Godoi

Dirceu Cosma

Jiloir Pelicioli - Mano

Dr. Jaime Floriano

Márcia Pelicioli

Nenhum deles

Parcial
veja +

COTAÇÃO