Rolls-Royce pagou US$ 9,32 milhões em propina para fechar contrato

Empresa realizou acordo de leniência no Brasil, EUA e Grã-Bretanha. Acordo brasileiro prevê pagamento de R$ 81 milhões à Petrobras.

18/01/2017 - 02:23:19

   

Conhecida pelos carros, a Rolls-Royce atua principalmente na área de aviação e de turbinas para geração de energia (Foto: Fabrizio Bensch/Reuters/Arquivo)

A multinacional britânica Rolls-Royce diz que pagou US$ 9,32 milhões (R$ 29,9 milhões) em propina para fechar contratos com a Petrobras. A informação está no termo do acordo de leniência assinado entre a empresa e autoridades americanas. Acordos do tipo são semelhantes às delações premiadas. Em troca da redução de punições, empresas suspeitas de corrupção aceitam colaborar com as investigações.

De acordo com o texto, a maior parte do dinheiro eram comissões para que intermediários ajudassem a empresa a fornecer geradores de energia para as plataformas de petróleo P-51, P-52 e P-53. Do valor total, US$ 1,6 milhão (R$ 5,4 milhões) foi propina paga diretamente a uma pessoa envolvida no esquema que não foi identificada.

Ao menos um delator da Operação Lava Jato já havia afirmado que recebeu propina da Rolls-Royce: Pedro Barusco, ex-gerente da estatal. Ele disse que ganhou US$ 200 mil (cerca de R$ 642 mil, na cotação atual) para ajudar a fechar um contrato de US$ 100 milhões (mais de R$ 320 milhões) com a Petrobras.

Segundo a delação de Barusco, outras pessoas teriam sido beneficiadas no esquema, mas os nomes não foram informados. Os pagamentos aconteceram entre os anos de 2003 e 2013, segundo as investigações.

Acordo no Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) confirmou nesta terça-feira que fechou acordo de leniência com a Rolls-Royce em meio às investigações da Operação Lava Jato. O acordo prevê que a multinacional pague mais de R$ 81 milhões, que serão destinados ao ressarcimento dos prejuízos causados à Petrobras.

O acordo foi firmado na sexta (13) e vai ser submetido à homologação da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal.

O anúncio de cooperação com o Brasil foi feito inicialmente pela própria Rolls-Royce, que divulgou acordos também com autoridades americanas e Grã-Bretanha. A empresa confirmou casos de corrupção nos três países.

A Rolls-Royce deve pagar US$ 25,58 milhões em multas no Brasil, quase US$ 170 milhões nos Estados Unidos, além de 497 milhões de libras esterlinas na Grã-Bretanha. Segundo a empresa, o total dos acordos de leniência nos três países chega a 671 milhões de libras esterlinas.

A Rolls-Royce entregou ao MPF, no início de 2015, os resultados de investigação interna promovida por escritório especializado e se colocou à disposição das autoridades para o esclarecimento dos fatos e indicando seu interesse em arcar com sua responsabilidade. A atitude da empresa britânica foi espontânea, de acordo com o MPF.

“Comportamento adequado”

Em nota enviada nesta terça, o procurador da República Paulo Roberto Galvão, da força-tarefa da Operação Lava Jato, elogiou a ação da Rolls-Royce.

"Esse é o comportamento adequado de pessoas jurídicas que implantaram programas efetivos de integridade: ao invés de negarem os fatos e adotarem medidas para obstruir as investigações, espera-se que essas empresas promovam suas próprias investigações, forneçam todas as provas às autoridades sem restrições e busquem ressarcir todos os prejuízos causados", diz o texto.

Ainda segundo a nota, com acordos de leniência e outras medidas as empresas conseguem solucionar pendências com a Justiça e "demonstrar que estão realmente dispostas a manter suas operações sem a prática nefasta da corrupção".

"Esperamos que esse comportamento também seja um legado da Operação Lava Jato para um ambiente de negócios mais saudável no país", diz o procurador.

MT Agora - G1

Mais Noticias

Desvios de 2 Milhões

Ex-deputado Riva é condenado a 21 anos e 8 meses de prisão

Valorização da Mulher

Sancionadas leis que valorizam a mulher

Previdência Exclusiva

Janot pede no STF suspensão de previdência exclusiva para deputados

No Motel

Desembargador diz que delitos de advogado foram “repugnantes”

15/03/2017 -

Defensor contesta restrição de matrículas em creches de Lucas do Rio Verde

Procedimentos e critérios para o preenchimento das vagas nas creches da rede municipal, como por exemplo idade de até três anos e renda mensal familiar inferior a meio salário mínimo.

11/03/2017 -

Por 3 a 1, HC de Silval é negado pelo STJ e ex-governador segue preso

Em resposta ao recurso semelhante que tramitou no TJ, Selma salientou que ouviu os colaboradores “tão somente como forma de certificar o juízo de que as declarações prestadas eram realmente voluntárias.”

09/03/2017 -

Tribunal solta advogado em Lucas do Rio Verde acusado de estar em motel com duas menores

O relator do recurso aceitou as alegações dos advogados que não há mais necessidade de manter o acusado preso preventivamente, uma vez que, não há nenhum indício de atrapalhar a instrução processual.

09/03/2017 -

Justiça divide herança entre esposa e amante

Com a decisão, a apelante terá direito a receber 50% da pensão por morte deixada por seu companheiro – ele morreu em 2015.

07/03/2017 -

Lucas assume compromisso com PDI e quer ser modelo em planejamento

O acordo de compromisso já teve um efeito prático de economia para os cofres públicos de Lucas do Rio Verde, já que o prefeito estava prestes a contratar uma auditoria para solucionar alguns gargalos da administração pública

07/03/2017 -

Chega ao STF primeira ação que pode levar à ampla legalização do aborto

Movimentos contrários ao aborto, por sua vez, argumentam que o direito à vida também deve ser garantido ao feto e, por isso, a prática seria inconstitucional.

06/03/2017 -

Em MT, Justiça manda dividir pensão por morte entre esposa e companheira

Mulher pediu reconhecimento de união estável após morte do companheiro. Homem casado manteve relacionamento por 20 anos com autora da ação.

04/03/2017 -

Desembargador nega soltura a advogado flagrado com duas menores

Ele foi visto com duas adolescentes em motel de Cuiabá e chegou o confessar a conjunção carnal

20/02/2017 -

TJ derruba leis que permitiam produtos grátis

A Adin que contesta a lei número 5.987 de de 30 de setembro de 2015 está sob a relatoria do desembargador Luiz Carlos da Costa e teve o pedido de liminar apreciado e deferido por maioria dos votos

19/02/2017 -

OAB Nacional diz que juíza “calou” e fez “agressão” à advocacia

Conselho Federal divulgou nota de repúdio contra a juíza Selma Arruda, que atua em Cuiabá

16/02/2017 -

OAB de Lucas reforça pedido por novo Delegado

O principal objeto da reunião foi à designação de um novo Delegado para Lucas do Rio Verde, uma vez que o Delegado Rafael Scatollon foi transferido para a Delegacia Regional de Pontes e Lacerda.

15/02/2017 -

Juiz manda Estado entregar remédio e ameaça afastar secretário

O magistrado destaca que havia concedido liminar que determinava que o Estado fornecesse a insulina para o paciente.

10/02/2017 -

Juíza manda Havan trocar produtos defeituosos sob pena de multa

Valor pode chegar a R$1 milhão se decisão não for cumprida pela empresa

09/02/2017 -

Juiz proíbe multa a clientes de barcos-hotéis por pesca no período de defeso

Duas empresas de turismo de MT entraram na Justiça alegando prejuízos. Pesca foi liberada nos rios estaduais, mas nos rios federais só no dia 28.

09/02/2017 -

Para Gilmar Mendes, projeto que restringe atuação do TSE "consagra impunidade"

Vejo realmente com muita preocupação essa iniciativa, que praticamente impede que o tribunal regulamente as eleições via resolução