Eleições 2018

Se não houver questionamento, TSE pode decidir ''de ofício'' sobre candidaturas, diz ministra Rosa Weber

Ela tomou posse nesta terça na presidência do tribunal. PT registra nesta quarta a candidatura do ex-presidente Lula, preso por condenação na segunda instância e sujeito à Lei da Ficha Limpa.

15 de Agosto de 2018 as 22h 16min

A ministra Rosa Weber afirmou na noite desta terça-feira (14), depois de tomar posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral, que uma candidatura que não sofrer impugnação (questionamento) pode ser indeferida "de ofício" pelo ministro relator, isto é, sem necessidade de abertura de processo e de julgamento pelo plenário.

A candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será registrada pelo PT nesta quarta-feira (15). Ele está preso por condenação na segunda instância da Justiça, o que, em tese, o enquadra na Lei da Ficha Limpa. A lei veta candidaturas nessas condições.

Segundo Rosa Weber, resolução do TSE permite o indeferimento "de ofício" em caso de não haver impugnação. O antecessor de Rosa Weber na presidência do TSE, ministro Luiz Fux, tem afirmado que condenados em segunda instância estão inelegíveis.

“Pode haver ou não impugnação. Se não houver impugnação, há resolução do TSE no sentido de que pode haver o exame de ofício", declarou Rosa Weber.

Segundo ela, um eventual indeferimento seria motivado pelo entendimento "de que não estão presentes as condições de elegibilidade".

"Estou falando em tese e observados os termos legais. Agora, cada caso é um caso", ressalvou a ministra.

Na hipótese de haver contestação à candidatura de Lula ou de qualquer outro candidato, o prazo para impugnação é de cinco dias após a publicação do edital que confirma as candidaturas – na eleição deste ano, o prazo limite para publicação do edital é dia 18. Se o edital for publicado nessa data, o prazo para impugnação, portanto, seria dia 23.

Durante a cerimônia de posse de Rosa Weber, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu uma decisão célere. "É tarefa da Justiça Eleitoral anunciar ao eleitor o quanto antes e com segurança jurídica quem são os reais concorrentes", disse.

Etapas após a impugnação

Em caso de impugnação, as etapas para o TSE decidir sobre o deferimento ou indeferimento da candidatura seriam as seguintes:

  • Após publicação do edital, abre-se prazo de cinco dias para qualquer candidato, partido, coligação ou Ministério Público questionarem candidaturas
  • É possível haver mais de uma impugnação (questionamento) de uma candidatura. Esse questionamento já deve conter, segundo a lei, "os meios de prova com que se pretende demonstrar" a ilegalidade da candidatura.
  • O questionamento ganha no TSE um relator, por meio de sorteio (o presidente do tribunal é excluído). Esse relator ficará responsável por notificar o candidato questionado.
  • Após a notificação, o candidato tem sete dias para se manifestar sobre o questionamento e contestar, indicando testemunhas.
  • Abre-se então prazo de quatro dias para que as testemunhas indicadas sejam ouvidas. Esse prazo pode não ser necessariamente cumprido se o TSE entender que não há necessidade para o julgamento da candidatura.
  • Há previsão legal também de mais cinco dias para que o relator proceda à coleta de provas que achar conveniente, mas essa etapa também pode ser excluída do processo se o juiz entender que não há necessidade.
  • Há previsão legal, então, do prazo de cinco dias para apresentação das alegações finais, últimas manifestações sobre o questionamento, tanto de quem impunou quanto de quem foi impugnado.
  • A lei prevê que, após as alegações, os autos ficarão prontos para julgamento pelo tribunal na sessão seguinte.
  • De qualquer decisão sobre a candidatura, cabem ao próprio TSE, até três dias após a publicação da decisão, os chamados embargos de declaração, recurso para esclarecer pontos eventualmente obscuros da decisão.
  • A lei exige que todos os registros de candidatura tenham o primeiro julgamento até 17 de setembro, mas ainda é possível que recursos sejam julgados depois.
  • Caso o TSE mantenha rejeitada uma candidatura, cabe recurso ao Supremo Tribunal Federal, mas a decisão do TSE já começa a ser aplicada.

Estima-se que, na hipótese de impugnação, cumpridas todas essas etapas um eventual julgamento da candidatura de Lula se dê em data próxima a 5 de setembro.


Fonte: G1

COMENTARIOS

Mais de Judiciário

Homenagem

Presidente do STF participa de evento em Cuiabá e recebe homenagem do TJMT

Na capital mato-grossense, Toffoli deve receber uma medalha que homenageia personalidades que tenham prestado relevantes serviços à Justiça mato-grossense ou à cultura jurídica.

18 de Julho de 2019 as 21h28

Inédito no Judiciário

Em uma hora e meia, juíza sentencia réus em audiência de custódia em Goiás

Eles eram acusados por tráfico de drogas. Medida dividiu opinião de especialistas

18 de Julho de 2019 as 20h51

Grampos Telefônicos

MPE abre investigação para apurar uso de verba do Gaeco em suposto esquema de escutas clandestinas em MT

Suposto envolvimento do Gaeco foi apontado no depoimento do cabo Gerson Corrêa, que é investigado pelo crime. Foram juntados os telefones de quem não era suspeito de crime algum, numa manobra chamada "barriga de aluguel".

18 de Julho de 2019 as 07h26

Dados Do Coaf

PGR diz ter ''preocupação'' com decisão sobre compartilhamento de dados do Coaf e estuda recurso

Nota foi divulgada um dia após Toffoli ter suspendido compartilhamento de informações financeiras com Ministério Público e PF. Supremo analisará o caso em novembro.

17 de Julho de 2019 as 23h23

Danos ao Meio Ambiente

Nobres: Judiciário determina interdição de indústria de calcário por danos ao meio ambiente a pedido do MPMT

O descumprimento da decisão acarretará em multa diária no valor de R$ 10 mil, limitada a R$ 1 milhão

16 de Julho de 2019 as 13h55

Acordo

Acordo entre Vale e MPT indenizará famílias de vítimas de Brumadinho

Valor mínimo que família receberá será de R$ 800 mil

15 de Julho de 2019 as 22h41

Decisão

Justiça determina que empresa de guincho e dono de maquinário paguem R$ 80 mil a família de ciclista atropelado em MT

Acidente que ocasionou a morte do ciclista ocorreu em 2013 no Bairro Morada do Ouro, em Cuiabá. Vítima deixou mulher e sete filhos.

15 de Julho de 2019 as 00h16

Em Segunda Instância

Justiça mantém condenação de jovens que reclamaram de bar em rede social

Jovens foram condenados a pagar R$ 20 mil de indenização; decisão não cabe mais recurso. Confusão aconteceu em dezembro de 2015, em Sorocaba (SP).

12 de Julho de 2019 as 20h05

Educação Domiciliar

Procuradoria recomenda que governo revogue orientação sobre educação domiciliar

Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos pediu aos conselheiros tutelares que não enquadrassem adeptos deste tipo de ensino em casos de abandono intelectual. Procuradoria diz que orientação vai contra legislação vigente.

12 de Julho de 2019 as 20h00

Investigação

Defesa pede acesso à investigação contra sargento da Aeronáutica

Justiça Militar do Brasil investiga transporte de drogas por militar

12 de Julho de 2019 as 19h17

Visitas Suspensas

CDP em Lucas do Rio Verde suspende visitas aos detentos

A suspensão de visitas de familiares aos detentos, bem como entrega de alimentos e outros materiais, iniciou no último dia 09.

12 de Julho de 2019 as 08h05

Decisão

Justiça mantém preso homem acusado de assassinato em Lucas do Rio Verde

A vítima foi assassinada após uma briga em um jogo de sinuca, no bairro Rio Verde, em Lucas do Rio Verde, no dia 26 de maio.

11 de Julho de 2019 as 00h30

Nova Unidade

Centro de métodos consensuais começa funcionar na Justiça do Trabalho em Lucas do Rio Verde

O volume de ações mensais que o centro deve buscar conciliações não foi informado.

11 de Julho de 2019 as 00h26

Indenização

R$ 100 mil de fiança paga por ex-governador devem ser usados para indenizar médico de clube de futebol em MT

Dinheiro deve ser depositado na conta da 1ª Vara do Trabalho de Cuiabá. Silval Barbosa foi detido portando uma arma sem registro, em 2014.

10 de Julho de 2019 as 23h20

Segurança

Ministério da Justiça autoriza atuação da Força Nacional de Segurança Pública no Pará

Iniciativa visa apoiar o Ibama no combate ao desmatamento ilegal da floresta Amazônica

10 de Julho de 2019 as 22h04

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO