TJ derruba leis que permitiam produtos grátis

A Adin que contesta a lei número 5.987 de de 30 de setembro de 2015 está sob a relatoria do desembargador Luiz Carlos da Costa e teve o pedido de liminar apreciado e deferido por maioria dos votos

20/02/2017 - 06:17:09

   

Duas leis municipais aprovadas pelos vereadores de Cuiabá na legislatura passada permitindo que consumidores levassem até 5 produtos gratuitamente caso encontrassem preços divergentes ou produtos estragados nas gôndolas de supermercados foram derrubadas pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). O Pleno apreciou as ações na sessão realizada na semana passada e deu ganho de causa à autora.

A Associação de Supermercados de Mato Grosso (Asmat), representante dos supermercadistas contestou as leis e acionou a Justiça com 2 Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins). Como réus foram acionados o município de Cuiabá e a Câmara Municipal de Vereadores da Capital, responsáveis, respectivamente, pela sanção e pela aprovação das leis.

A Adin que contesta a lei número 5.987 de de 30 de setembro de 2015 está sob a relatoria do desembargador Luiz Carlos da Costa e teve o pedido de liminar apreciado e deferido por maioria dos votos. O mérito da ação ainda será julgado em outro momento. A norma impugnada é de autoria do ex-vereador Onofre Júnior (PSB) e obrigava supermercados e similares a fornecerem gratuitamente até 5 produtos ao cliente que encontrasse uma mercadoria vencida no estabelecimento.

Já a ação que questionou a lei municipal número 6.060 de 5 de maio de 2016, alterada pela lei número 6071 de 17 de junho de 2016 foi relatada pelo desembargador Rondon Bassil Dower Filho. Em julho do ano passado o Pleno do TJ já havia concedido liminar (decisão unânime) para invalidar a eficácia da lei. Agora, na semana passada, os desembargadores apreciaram o mérito da Adin e mantiveram, também por unanimidade, o posicionamento anterior. Ou seja, pela procedência da ação impetrada pela Asmat.

Com isso, a lei os estabelecimentos comerciais não são obrigados a permitir que o cliente leve gratuitamente até 5 produtos caso encontrem algum produto com registro de preço divergente entre o anunciado na gôndola e aquele registrado no caixa. Em ambos os casos, a representante dos supermercadistas argumentou

A autora sustentou que existia vício formal nas leis, porque ambas disciplinam matéria atinente ao Direito Comercial, do Consumidor e Direito do Trabalho, cuja competência legislativa é privativa da União. Destacou que as normas municipais também ofendiam os artigos 1º e 3º da Constituição do Estado de Mato Grosso. Os argumentos foram acatados pelos desembargadores e assim as leis municipais deixam de ter qualquer efeito na prática.

MT Agora

Mais Noticias

Depoimento

Em depoimento, Silval assume liderança de quadrilha que desviou dinheiro do governo

Grampolândia

Polêmico, delegado anuncia substituto mas prevê retorno as investigações sobre grampos

Grampos

TJ nega pedido do MPE e mantém investigação sobre supostos grampos feitos por promotores

Grampolândia

Procurador cita “afronta” em inquérito; delegado vê “intimidação”

12/07/2017 -

Lula é condenado na Lava Jato no caso do triplex

Ex-presidente da República foi condenado a nove anos e seis meses.

26/06/2017 -

Procuradoria opina por aumentar pena de envolvido em latrocínio de acadêmico em Sinop

O crime ocorreu em dezembro de 2014 e, em março do ano passado, a quadrilha foi condenada pela juíza da 1ª Vara Criminal, Rosângela Zacarkim.

14/06/2017 -

Silval admite ter criado organização criminosa para pagar dívidas

Ex-governador resolveu confessar e ofereceu R$ 46 milhões para ressarcir cofres públicos

07/06/2017 -

Apreensão do carro por IPVA atrasado é ilegal e pode gerar dever de indenização

Dependendo da situação, a apreensão pode até gerar direito à indenização para o proprietário do carro.

07/06/2017 -

Juíza nega indenizar cuiabano que descobriu não ser pai de criança

O autor do processo chegou a ser preso três vezes por não pagar pensão

17/05/2017 -

Princípio da insignificância se aplica a furto de celular, decide Supremo

O entendimento é da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, que reformou decisão do Superior Tribunal de Justiça

12/05/2017 -

Prefeito e Presidente da Câmara são acionados pelo MP e terão que explicar recursos para a Unemat

O promotor instaurou um inquérito civil, alegando investimento ilícito do município de Lucas do Rio Verde na educação superior, já que faltam vagas em creches, pré-escola e educação infantil para atender a população luverdense.

04/05/2017 -

STF decide que governadores podem se tornar réus sem licença da Assembleia

Entendimento é o mesmo adotado em julgamento de quarta-feira, no qual ministros analisaram o caso específico do governador Fernando Pimentel (PT), de Minas Gerais.

02/05/2017 -

Justiça condena Telexfree a ressarcir R$ 21 mil a duas clientes

As consumidoras E. S. M. e A. E. A. A. contrataram pacotes e esperavam receber lucros

02/05/2017 -

Projeto de autoria de Nilson Leitão prevê que trabalhadores rurais sejam pagos com comida e moradia

Na prática, as empresas do campo poderão pagar seus funcionários mediante o fornecimento de moradia e alimentação e não mais com remuneração salarial.

02/05/2017 -

Diretora rebate OAB e diz que a própria autarquia pediu o curso

Ordem alega que egressos estariam sendo induzidos à prática ilegal da profissão de advogado

02/05/2017 -

Cursos on-line oferecidos pelo CNJ estão com inscrições abertas

Gratuitos e abertos à toda população, os cursos estão com inscrições abertas até o dia 25 de maio, no seguinte endereço eletrônico cnj.jus.br/formacao-e-capacitacao.

28/04/2017 -

STF permite salário acima do teto em caso de acúmulo de cargos

Decisão, que tem repercussão geral, valerá para casos em que a Constituição permite o exercício de duas funções, como de médicos que acumulam dois postos na rede pública.

19/04/2017 -

OAB pede explicação à ALMT sobre projeto que prevê verba de R$ 6 mil a jornalistas e assessores jurídicos

Proposta da Mesa Diretora prevê verba indenizatória a assessores de gabinete. Projeto não explica destino de verba e não obriga prestação de contas, diz OAB.

07/04/2017 -

Ministro do STF manda suspender previdência de deputados de MT

Assembleia Legislativa gasta quase R$ 17 milhões por ano com benefício. Deputados em exercício estão na lista dos que recebem a aposentadoria.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora