STF

Toffoli cassa decisão de Moro que impôs tornozeleira eletrônica a José Dirceu

Segunda Turma do STF libertou Dirceu provisoriamente. Por isso, juiz Sérgio Moro entendeu que seriam retomadas as medidas cautelares impostas ao ex-ministro, entre as quais uso da tornozeleira.

02 de Julho de 2018 as 22h 58min

O ex-ministro José Dirceu (Foto: Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, cassou nesta segunda-feira (2) a decisão do juiz Sérgio Moro que impôs uso de tornozeleira eletrônica para o ex-ministro José Dirceu, solto em razão de uma decisão da Segunda Turma do STF.

Na última sexta (29), Moro determinou que Dirceu fosse até Curitiba para colocação da tornozeleira até dia 3 de julho. Três dias antes, uma decisão liminar (provisória) da Segunda Turma, da qual Toffoli faz parte, libertou o ex-ministro.

Moro justificou que, como a prisão havia sido suspensa pela Segunda Turma do STF, seriam retomadas as medidas cautelares impostas ao ex-ministro, entre as quais o uso da tornozeleira. "A prudência recomenda o monitoramento para eletrônico para proteger a aplicação da lei penal", afirmou Moro na decisão.

Além da tornozeleira, Toffoli derrubou outras restrições que as medidas cautelares impunham a Dirceu, como, por exemplo, deixar o país, deixar a cidade de domicílio (Brasília) e se comunicar com outros acusados ou testemunhas.

"Considerando que a decisão proferida pela Segunda Turma, por maioria de três votos a um, em nenhum momento restabeleceu a prisão provisória do reclamante, tratando-se, no caso, de prisão-pena, a qual foi suspensa para assegurar a liberdade plena do ora reclamante, em razão da plausibilidade jurídica dos recursos interpostos e, mais ainda, por não subsistir nenhuma esfera de competência do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba – que sequer foi comunicado da decisão desta Corte –, casso, até posterior deliberação da Segunda Turma, a decisão", escreveu Toffoli.

Conforme o ministro, o juiz Sérgio Moro "agindo de ofício, impôs ao reclamante medidas cautelares diversas da prisão, em claro descumprimento de decisão desta Suprema Corte".

Toffoli decidiu mesmo sem provocação da defesa. Segundo ele, a decisão foi tomada com base em notícias de "respeitados veículos de comunicação da imprensa brasileira".

Para o ministro, cabe ao Supremo adotar medidas para assegurar o respeito às suas decisões.

"A demonstração incontroversa do descumprimento, por quaisquer juízes ou Tribunais, de decisões proferidas pelo Supremo Tribunal Federal, autoriza o Relator, na condução do processo paradigma, adotar todas as medidas necessárias", afirmou.

Na decisão de sete páginas, o ministro afirma que a Segunda Turma liberou José Dirceu "por reconhecer a existência de plausibilidade jurídica" no recurso da defesa apresentado aos tribunais superiores, ou seja, por considerar que os argumentos da defesa no recurso eram convincentes.

Conforme Toffoli, o entendimento foi adotado para "assegurar a liberdade plena" até a conclusão de julgamento sobre suspensão da execução da pena, já que o ministro Luiz Edson Fachin pediu mais prazo para analisar a situação.

Para Toffoli, Moro estabeleceu medidas cautelares diversas da prisão "à míngua de qualquer autorização" do STF.


MT Agora - G1

COMENTARIOS

Mais de Judiciário

TelexFree

Juíza manda Telexfree devolver R$ 6,1 mil a moradora de Cuiabá

Mulher pagou US$ 1,3 mil na compra de kits da empresa, que teve as atividades suspensas no Brasil

23 de Abril de 2019 as 22h02

Acionou Escritório

Bacharel em Direito perde ação trabalhista e vai pagar R$ 100 mil

Autor da ação atuou como advogado em 730 ações judiciais, mesmo sem ter OAB

23 de Abril de 2019 as 21h49

Pena Reduzida

Em decisão unânime, 5ª Turma do STJ mantém condenação de Lula e reduz pena para 8 anos e 10 meses

Ministros reduziram penas para condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro de 12 anos e 1 mês para 8 anos e 10 meses de prisão. Multa por reparação de danos também diminuiu.

23 de Abril de 2019 as 18h15

Nosso Judiciário

Nosso Judiciário faz a primeira visita à escola na zonal rural

Nosso Judiciário completa seis encontros neste ano a escolas de ensino fundamental

23 de Abril de 2019 as 10h06

Recuperação Judicial

Comissão da OAB-MT discute cenário do Agronegócio em Mato Grosso

Atualmente, existem decisões judiciais diametralmente opostas sobre os requisitos necessários para o deferimento da recuperação judicial do produtor rural

22 de Abril de 2019 as 19h59

Assuntos Fundiários

Comissão da OAB-MT pleiteia assento à entidade no Comitê Estadual que acompanha conflitos

Outros temas abordados pelos membros da Comissão foram a necessidade da troca de experiências sobre as situações vivenciadas em cada região que pertencem no Estado

22 de Abril de 2019 as 19h56

Juiz de Paz

MT escolherá Juiz de Paz junto com eleições municipais; Salário de até R$ 2,2 mil

Haverá um juiz de paz em cada sede de Distrito Judiciário com população não inferior a três mil habitantes e 800 eleitores inscritos

17 de Abril de 2019 as 19h42

Censura

STF censura sites e manda retirar matéria que liga Toffoli à Odebrecht

Ministro Alexandre de Moraes, do STF, relator de inquérito que apura notícias fraudulentas, estipulou multa diária de R$ 100 mil. PF vai ouvir responsáveis do site 'O Antagonista' e da revista ''Crusoé'', que publicaram documento que cita presidente

15 de Abril de 2019 as 16h53

Falsa Gravidez

Enfermeira é condenada a pagar indenização após apresentar exame falso de gravidez para não ser demitida em MT

Após concluir que se tratava de documento falso, o ex-empregador manteve a rescisão do contrato.

13 de Abril de 2019 as 19h28

Dinheiro do SUS

MPE pede que investigação da Sangria vá para a Justiça Federal

Segundo promotora de Justiça, a Procuradoria da República já apuram os fatos levantados pela Defaz

12 de Abril de 2019 as 19h43

Polygonun

MPE investiga 13 fazendeiros por fraudes na Sema; veja os alvos

Donos de imóveis rurais prestam depoimentos aos promotores do Meio Ambiente

12 de Abril de 2019 as 19h36

Irregularidades

TCE proíbe prefeitura de MT de contratar empresa de software por mais de R$ 6 milhões

Entre as irregularidades apontadas pela Secex estão a realização de processo licitatório ou contratação de bens e serviços com preços comprovadamente superiores aos de mercado

12 de Abril de 2019 as 19h28

Pensão Vitalícia

STF volta atrás e decide que ex-governadores de MT têm direito à pensão vitalícia

O valor pago aos ex-governadores varia de R$ 9 mil a R$ 24 mil.

12 de Abril de 2019 as 08h27

Bloqueio

Justiça determina bloqueio de mais de R$ 900 mil de prefeito, empresário e empresas por sobrepreço em licitação em MT

O MPE destacou na denúncia alguns exemplos de recursos pagos além do valor cotado no mercado.

11 de Abril de 2019 as 10h03

Denúncia Negada

STF rejeita denúncia contra ex-deputado de MT por corrupção e fraude em licitação para obra de esgoto quando era prefeito

Nilson Leitão (PSDB) tinha sido denunciado pelo MPF por supostos crimes de corrupção passiva, tentativa de peculato e fraude em licitação, quando era prefeito de Sinop. Cármen Lúcia tinha pedido vistas do processo

09 de Abril de 2019 as 19h23

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO