Operação Lava Jato

TRF-4 concede prisão domiciliar a Antonio Palocci

Desembargadores votaram pela redução da pena e cumprimento em regime semiaberto com prisão domiciliar com monitoramento eletrônico, usando como base a delação premiada. Pedido de vista no dia 24 de outubro adiou decisão.

Fonte:Fonte: G1
28 de Novembro de 2018 as 21h 40min

TRF-4 decide que Palocci cumpra pena em casa, com tornozeleira eletrnica

Por maioria de votos, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu reduzir a pena de Antonio Palocci na Lava Jato para 9 anos e 10 dias, com cumprimento em regime semiaberto com prisão domiciliar com monitoramento eletrônico. O julgamento ocorreu nesta quarta-feira (28). O Ministério Público Federal (MPF) informou que recorrerá da decisão.

Condenado em primeira instância a 12 anos e 2 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Palocci está preso desde 2016 na Polícia Federal, em Curitiba. De acordo com a assessoria do tribunal, a decisão será comunicada imediatamente à 12ª Vara Federal de Curitiba.

A defesa de Palocci afirmou que está satisfeita com a sentença, mas que vai esperar o acórdão ser publicado para definir se será necessário entrar com recurso. Sobre a soltura de Palocci, o advogado Tracy Reinaldet disse que iria a Curitiba para levar a certidão da decisão à Polícia Federal, e tentar liberar seu cliente, o que, segundo ele, deve ocorrer nesta quinta (29).

Com a decisão do TRF-4, Palocci poderá deixar a residência onde mora apenas para trabalhar, e deverá dormir e passar os finais de semana em casa com monitoramento eletrônico. A defesa não informou onde o ex-ministro vai residir. O último endereço dele era na cidade de São Paulo.

Os desembargadores concederam benefícios com base na delação premiada do ex-ministro, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A votação não foi unânime, porque o desembargador Victor Luiz dos Santos Laus divergiu em alguns termos. O conteúdo dos votos ainda não foi divulgado.

A ação investiga negociação de propinas com a Odebrecht, beneficiada em contratos com a Petrobras. O julgamento começou no dia 24 de outubro, mas um pedido de vista adiou a decisão.

Votos

O relator da Lava Jato na segunda instância, João Pedro Gebran Neto, aumentou a pena de Palocci para 18 anos e 20 dias, mas depois considerou a delação premiada do ex-ministro, assinada com a Polícia Federal e homologada pelo tribunal. Com isso, reduziu a pena para 9 anos e 10 dias, em regime semiaberto com prisão domiciliar com monitoramento eletrônico.

"O acordo foi homologado tendo em vista os possíveis reflexos dele decorrentes não apenas nesta apelação criminal, que já estava em tramitação em segundo grau de jurisdição quando da celebração do pacto, mas em todos os demais procedimentos", disse o relator em seu voto.

O revisor Leandro Paulsen acompanhou o relator, em voto nesta quarta-feira. O último desembargador, antes de votar, solicitou uma questão de ordem.

Victor Laus pediu para analisar se Palocci faria jus aos benefícios do acordo de delação. Com isso, a 8ª Turma entendeu que, ao fim do julgamento, a sessão seria fechada, porque houve entendimento de que os fatos da delação ainda estão sob sigilo de investigação, sendo restrito apenas aos advogados de defesa e ao MPF.

Após a questão de ordem, a sessão foi retomada. Na leitura da decisão, foi informado que o resultado foi por maioria, nos termos do voto do relator, apenas com com divergência de Laus, que negou a Palocci os benefícios da delação por entender que a colaboração não foi suficientemente eficaz.

Da decisão, cabe recurso de embargos de declaração – no qual podem ser apontadas dúvidas, omissões e contradições na sentença, para esclarecimento. Por não ter sido unânime, o réu poderia ingressar com embargos infringentes, pedindo que prevaleça o voto mais favorável a ele, porém o voto divergente foi contrário a seus interesses, e a defesa disse estar satisfeita com o resultado.

Crimes

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Palocci negociou propinas com a Odebrecht, beneficiada em contratos com a Petrobras. Ex-executivos da empreiteira afirmaram que o codinome "Italiano", que aparece em uma planilha ao lado de valores, fazia referência ao ex-ministro, que nega as acusações.

A decisão da primeira instância diz que Palocci interferiu em decisões do governo federal após receber propina entre 2008 e 2013. Segundo a sentença, ele intermediou propinas pagas pela Odebrecht ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Segundo o processo, do total de valores negociados (cerca de R$ 128 milhões) entre Palocci e a Odebrecht, US$ 10,2 milhões foram repassados para os marqueteiros João Santana e Mônica Moura, em troca de serviços eleitorais prestados ao PT. A ação que levou à condenação de Palocci e outros réus trata exclusivamente desses US$ 10,2 milhões.

Nesta mesma sessão, outros julgamentos da Lava Jato estão previstos, como do ex-ministro José Dirceu, do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, e do ex-deputado Cândido Vaccarezza.

O julgamento de Dirceu terminou antes do de Palocci, e o TRF-4 decidiu manter a pena do ex-ministro em 8 anos e 10 meses. É a segunda condenação dele na Lava Jato.


Siga MT Agora no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para entrar em nosso grupo do WhatsApp clicando AQUI e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros

COMENTARIOS

Mais de Judiciário

Novo Laudo

Justiça pede novo laudo psiquiátrico de sobrinho que matou a tia, arrancou o coração e enviou para filha da vítima em MT

Segundo a decisão, o diagnostico dado não preenche os requisito do manual de transtornos mentais, pois levou apenas algumas horas em um único atendimento para ser feito.

29 de Novembro de 2020 as 12h58

Liminar

Justiça defere liminar para fazendeiro reformar imóvel e quilombolas dizem estar sendo ameaçados em MT

Segundo Gonçalina Almeida, moradora da comunidade, supostos empregados dos fazendeiros estariam ameaçando os moradores para que eles deixem o local.

23 de Novembro de 2020 as 06h36

Jogo do Bicho

Ministério da Justiça leiloa 434 cabeças gado apreendidas de ex-chefe do jogo de bicho em MT

Leilão está aberto para lances até o dia 24 de novembro. Em um ano, o estado arrecadou mais de R$ 5 milhões com a venda de bens confiscados de criminosos.

20 de Novembro de 2020 as 21h16

Pedido Negado

STF nega pedido de conselheiros afastados do TCE-MT para estender decisão que favoreceu colega

Afastamento foi determinado depois que o ex-governador Silval Barbosa disse, em acordo de delação premiada, que o governo pagava propina aos membros do TCE.

18 de Novembro de 2020 as 11h42

Superfaturamento

TCE-MT aponta superfaturamento de R$ 6,2 milhões em contrato para a instalação de estruturas temporárias na Arena Pantanal

O contrato firmado em 2014 para atender o Mundial de futebol tinha o valor de R$ 36.280 milhões.

18 de Novembro de 2020 as 11h40

Denúncia

Juíza recebe denúncia e pais de menina que atirou em Isabele viram réus em MT

MP denunciou pai e mãe da jovem pelos crimes de homicídio culposo, entrega de arma de fogo a pessoa menor, fraude processual e corrupção de menores.

17 de Novembro de 2020 as 20h47

Homicídio Culposo

MP denuncia pais de adolescente que matou amiga em condomínio de luxo em Cuiabá por homicídio culposo

MP denunciou pai e mãe da jovem pelos crimes de homicídio culposo, entrega de arma de fogo a pessoa menor, fraude processual e corrupção de menores.

06 de Novembro de 2020 as 22h13

Busca e Apreensão

Justiça suspende decisão de presidente da Aprosoja e determina busca e apreensão de documentos

Por meio de nota, a Aprosoja afirmou que não irá se pronunciar quanto ao processo que culminou em buscas de documentações na sede da entidade, na tarde de quinta-feira (5), visto que corre em sigilo.

06 de Novembro de 2020 as 22h09

Nova Avaliação

Defesa de Arcanjo pede nova avaliação de fazenda entregue a leilão em MT e afirma que propriedade vale R$ 98 milhões

A propriedade seria leiloada nos próximos meses por R$ 29 milhões.

06 de Novembro de 2020 as 08h09

Defensoria Pública

Candidato único, chefe da Defensoria Pública de MT é reeleito para comandar órgão no próximo biênio

Clodoaldo Queiroz foi reeleito pela categoria na tarde desta quinta-feira (5) com 90,7% dos votos válidos.

06 de Novembro de 2020 as 08h07

Preço Abusivo

Posto é condenado por vender combustível a preço abusivo em MT

Indenização de R$ 50 mil é por danos morais coletivos. Margem média de lucro de posto foi de 24,55%, segundo a decisão.

06 de Novembro de 2020 as 07h55

Eleições 2020

Justiça retira do ar reportagens com informações falsas sobre impugnação de pesquisa em Lucas

Conforme decisão, a pesquisa realizada pelo instituto Segmenta Dados foi questionada na Justiça. Porém, diferente do noticiado, não há parecer ministerial

02 de Novembro de 2020 as 17h08

Revista Íntima

STF suspende julgamento sobre legalidade de revista íntima em presídio

Julgamento foi suspenso com placar em 3 a 1, após Toffoli pedir vista

29 de Outubro de 2020 as 21h26

Justiça

Pandemia mostrou que o Judiciário pode mudar, diz ministra

Cármem Lúcia disse que “vivemos um tempo de urgência”

29 de Outubro de 2020 as 18h28

Eleições 2020

TSE rebate notícias falsas sobre urna de 2018 que voltaram a circular

A identificação das notícias falsas que votaram a circular foi feita por uma coalização firmada entre a Justiça Eleitoral e nove agências de checagem compostas por jornalistas profissionais.

19 de Outubro de 2020 as 10h43

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO