Policia

Acusado de envolvimento em assassinato está tendo júri popular em Lucas

A acusada de ser a mandante do crime é uma mulher que permanece foragida

Altair Anderli | 21 de Março de 2012 as 14h 52min
MT Agora - Só Notícias

Sandro Machado está sendo submetido a júri poular, neste momento, acusado de coautoria no assassinato de Gilda Maria Gaspar, em 20 de julho de 2005. O julgamento dele é no fórum e deve terminar à tarde. Sandro Machado sustenta que é inocente e que teria apenas entregue o carro (usado para ser cometido o crime) para um dos envolvidos no homicídio "testar" porque o veículo estava à venda.

Na época, cinco pessoas foram presas acusadas de envolvimento no homicídio. Éder Xavier de Moraes, o Cuiabano, foi apontado como o autor dos dois disparos. O então delegado de Lucas, Flávio Stringuetta, apontou que o crime foi "encomendado". Ou seja, os pistoleiros agiram mediante promessa de recebimento pela morte da dona de casa.

A acusada de ser a mandante do crime é uma mulher que permanece foragida. Consta na denúncia que ela teria prometido R$ 8 mil a um homem para que matasse Gilda. Por sua vez, ele empreitou o crime. Sandro Machado, que está sendo julgado hoje, teria emprestado o carro para os assassinos, em troca de R$ 1 mil. Ele chegou a ficar preso por aproximadamente quatro meses e aguardou julgamento em liberdade.

Maria teria pago R$ 3,2 mil para outro acusado como adiantamento do total de R$ 8 mil. Segundo a denúncia, o crime foi encomendado por causa de uma disputa familiar, já que Gilda estava quase amasiada com o irmão da mandante e era hostilizada pela família, que a acusava de estar dilapidando o patrimônio da família.

O fúri está sendo presidido pelo juiz Wladis do Amaral e a acusação é feita pela promotora Patrícia Elautério Campos. O júri deve terminar esta tarde.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Segunda Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Tempestades

24º

COTAÇÃO