Policia

Em menos de cinco meses, Gefron supera apreensões de drogas de 2015

Se considerado somente o período de janeiro a maio de 2015, o crescimento é de 271%.

Fronteira | 17 de Maio de 2016 as 18h 00min
MT Agora - Sesp-MT

Em menos de cinco meses, Gefron supera apreensões de drogas de 2015 - Foto por: Lenine Martins/Sesp-MT

Nos primeiros cinco meses de 2016, o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), em cooperação com os outros órgãos policiais do estado, apreendeu quase duas toneladas de drogas na fronteira do Brasil com a Bolívia.

O montante supera em 10% o total de entorpecentes (pasta-base, maconha e haxixe) apreendido em todo o ano passado. Se considerado somente o período de janeiro a maio de 2015, o crescimento é de 271%.

O comandante do Gefron, tenente coronel PM Jonildo José de Assis, atribui o resultado às ações integradas coordenadas pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp), em parceria com outros órgãos de segurança que atuam na região de fronteira.

“Buscamos incessantemente a interação entre as polícias estaduais com os outros órgãos policiais, como a Polícia Federal, Rodoviária Federal e as Forças Armadas”, reforçou o comandante.

Um exemplo foi a operação realizada na última sexta-feira (13.05), na qual o Gefron e a Polícia Federal apreenderam, em ação conjunta, aproximadamente 275 quilos de cloridrato de cocaína. A droga apreendida está avaliada em R$ 2,7 milhões.

A substância foi encontrada em várias malas e sacos na cabine de um caminhão, no município de Porto Esperidião. O veículo estava estacionado em um posto de combustível e foi localizado após denúncia anônima. O motorista informou aos policiais que teria sido contratado para transportar a droga até Cuiabá.

A maior apreensão de drogas do ano, no entanto, ocorreu no dia 02 de abril. Em outra ação integrada entre o Gefron e a Polícia Federal, 602 quilos de cocaína foram apreendidos.

A droga estava em uma propriedade rural no município de Porto Esperidião, distante 161 quilômetros de San Matias, cidade boliviana da fronteira. Três pessoas foram presas na ação.

Assis ressaltou que a importância dos resultados vai muito além da retirada de circulação de drogas, tendo também impacto significativo na redução de outros crimes relacionados ao tráfico. “A droga apreendida aqui não vai ser vendida, não vai viciar o cidadão e ainda vai diminuir os índices de homicídios, roubos e furtos aqui e nos grandes centros”, afirmou.

O secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, reforça que, por meio da integração institucional, 2016 deverá registrar um recorde histórico de apreensões na fronteira. “O Gefron tem um trabalho muito próximo com as instituições de Segurança Pública da região de fronteira. Isso está proporcionando resultados positivos para o Estado e toda a sociedade”.

Tráfico de drogas

Em Mato Grosso, o crime nos mais de 900 km da faixa de fronteira entre o Brasil e a Bolívia é realizado por “mulas”, pessoas usadas pelos traficantes para o transporte de drogas.

O transporte do entorpecente utiliza o meio fluvial, terrestre e aéreo, sendo este último em rápidos descarregamentos em pistas improvisadas ou zonas rurais, por meio de arremessos.

Automóveis, ônibus de linha regular, veículos de cargas, motocicletas, bicicletas são outras modalidades utilizadas pelos traficantes para fazer o transporte da droga.

Os tipos de drogas mais apreendidas entre o Brasil e a Bolívia, em Mato Grosso, são pasta base, cocaína e maconha.

Investimentos

O reaparelhamento das instituições da Segurança Pública do Estado com armamento, munições e viaturas é um dos objetivos do Governo.

No primeiro ano da atual gestão, o Gefron recebeu 30 pistolas calibre .40, modelo 840 P e 157.Foram adquiridas também 600 munições calibre .40 e 556. O grupamento recebeu ainda duas caminhonetes L200, com identidade visual padrão internacional.

O fardamento foi outro investimento realizado na unidade. Leve, resistente ao fogo, com maior durabilidade e camuflagem com as características da vegetação da fronteira Brasil-Bolívia são as características da nova farda.

A farda possui dois tecidos, um que cobre pernas, braços e pescoço e o tecido do tórax, que é diferenciado, mais fresco e confortável. O colete é estilo suspensório é outra novidade.

O coturno também passou por mudanças. Agora ele é marrom, também pensado para a região de atuação da tropa. Todos os policiais vão receber fardamento para o trabalho operacional e de representação.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Terça Feira

Lucas do Rio Verde, MT

º

COTAÇÃO