Policia

Gaeco cumpre mandados em 4ª fase de operação contra desvios na ALMT e no TCE

Mandados de conduções coercitivas e buscas e apreensões foram cumpridos em Cuiabá, Primavera do Leste, Cáceres e no Rio de Janeiro. Os alvos são servidores da ALMT, do TCE, empresários e um advogado.

Operação Convescote | 30 de Novembro de 2017 as 18h 07min
MT Agora - G1 MT

Ministério Público de Mato Grosso deflagra nova fase de operação em MT (Foto: Mayke Toscano/Gcom-MT)

O grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado (MPE), deflagrou nesta quinta-feira (30) a quarta fase da Operação Convescote, que apura desvio de dinheiro da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). Foram cumpridos oito mandados de condução coercitiva e oito mandados de busca e apreensão contra servidores do TCE, da ALMT, empresários e um advogado.

O G1 não conseguiu contato com a ALMT e com o TCE até a publicação desta reportagem.

Os mandados foram expedidos pela Vara Especializada do Crime Organizado (7ª Vara Criminal) e cumpridos em Cuiabá, Primavera do Leste, Cáceres e no Rio de Janeiro.

Conforme o MPE, a suposta organização criminosa alvo da operação desviou dinheiro público por meio de convênios com a Faespe, FUNRIO e Associação Plante Vida. A organização também é suspeito de peculato, lavagem de capitais e corrupção ativa.

O esquema

De acordo com o MP, a organização criminosa agiu no estado entre os anos de 2015 e 2017, com clara divisão de tarefas, se apropriando de recursos públicos e lavando o dinheiro para dissimular a natureza. O líder do esquema seria um servidor do TCE, Marcos José da Silva, que à época dos fatos ocupava o cargo de secretário executivo de Administração daquele órgão. O G1 não localizou a defesa do servidor.

As investigações apontam que a ALMT, o TCE, secretarias estaduais e prefeituras firmam convênio com a Faesp para a prestação de serviços diversos. A fundação, por sua vez, subcontrata empresas – algumas delas fictícias, como as investigadas na operação –, pagando pelos serviços com dinheiro público.

A primeira fase da operação foi deflagrada no dia 20 de junho. Segundo o MPE, mais de R$ 3 milhões em recursos públicos foram desviados.

Na segunda fase, foram cumpridos 13 mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão contra servidores do TCE, da ALMT e funcionários do Sicoob (Sistema de Cooperativas de Crédito) e da Faespe.

Durante a terceira fase, um policial do Gaeco foi preso suspeito de tentar obstruir as apurações em curso, além de ter solicitado vantagem indevida a um dos investigados para vender informações sigilosas que favoreceriam a organização criminosa, o que causou prejuízo para as investigações.

COMENTARIOS

Mais de Policia

Operação 'Caça Gatos'

Energia elétrica: Mais de 24% das unidades fiscalizadas em Sorriso apresentam irregularidades

Das 1.344 unidades vistoriadas, 344 foram notificadas por furto ou desvio de energia.

21 de Agosto de 2018 as 13h39

Parceria

DRE recebe fuzis para uso em ações de repressão ao tráfico de drogas

O armamento foi entregue pelo coordenador do Gefron, tenente coronel PM, José Nildo de Oliveira, ao delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira.

21 de Agosto de 2018 as 13h16

Exigiam Dinheiro

Casal suspeito de receber dinheiro de moradores e comerciantes para não cometer assaltos é preso em MT

Segundo a polícia,o casal é integrante de uma facção criminosa e agia a mando do grupo. Com eles, foram encontrados um rádio que sintonizava a frequência da PM e droga.

21 de Agosto de 2018 as 12h18

Pesca Predatória

Homens são presos por pesca predatória ao serem flagrados com peixes e barco em MT

A PM encontrou os dois suspeitos, ambos de 41 anos, acampados às margens do rio.

21 de Agosto de 2018 as 10h39

Base da PRF

Polícia Rodoviária Federal instalará base em Sinop em 90 dias

A quantidade de policiais que atuará em Sinop ainda será definida.

21 de Agosto de 2018 as 10h34

Tráfico

Cadela farejadora encontra maconha coberta por pó de café em bagagem de passageira em MT

Dea participava de abordagens a ônibus e veículos de passeio na rodovia. Passageira informou que receberia dinheiro pelo transporte da droga de Campo Grande (MS) para Sinop.

21 de Agosto de 2018 as 08h06

Veja Mais
Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Terça Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Ensolarado com muitas nuvens

27º

COTAÇÃO