Policia

Três aliciadores recrutam jovens, inclusive menores, em Sorriso, Sinop e Lucas do Rio Verde

O esquema conta com casas de prostituição nas três cidades citadas

Rede de Aliciamento de Jovens | 09 de Dezembro de 2013 as 19h 21min
MT Agora - Click Hoje

Pelo menos três pessoas agem como aliciadores de adolescentes de 15 aos 25 anos para a prática de prostituição nas cidades de Sorriso, Lucas do Rio Verde e Sinop. A grande maioria dos aliciados é do sexo masculino. Entre os recrutadores destes rapazes está um travesti que mora em Lucas do Rio Verde, essas pessoas agem como cafetões e prometem aos aliciados a oportunidade de irem para a Europa. Lá, os garotos de programa trabalhariam como drag queens (artistas performáticos que se travestem, fantasiando-se cômica ou exageradamente com o intuito geralmente profissional artístico).

O esquema conta com casas de prostituição nas três cidades citadas. Os garotos de programa tem que atingir uma meta de clientes em Sorriso, Lucas do Rio Verde e Sinop, a partir daí, são transferidos para Cuiabá, onde devem atingir mais um número de programas para ai sim, terem a chance de serem levados para Espanha, Portugal e outros países europeus. Rapazes já estariam aguardando apenas o visto para viajarem, a reportagem apurou que um já está morando em Milão, na Itália.

As abordagens aos travestis acontecem em pontos de prostituição na BR-163, no perímetro urbano das três cidades, os aliciadores escolhem os rapazes para fazerem parte do esquema de acordo com o interesse e a clientela de cada um. Entre os clientes estão homens casados, empresários e advogados. Diálogos também ocorreram em uma praça de esportes localizada na avenida Tancredo Neves, próximo ao cruzamento com a avenida Porto Alegre, em Sorriso.

A reportagem apurou que cada garoto de programa deve atuar em Sorriso, Lucas do Rio Verde e Sinop. Nessas cidades, outras pessoas estão envolvidas no esquema e dão suporte a prostituição, fornecendo lugar para a moradia dos travestis. Em geral, cada rapaz fica até 2 meses em cada casa de prostituição. Após a avaliação, é oferecida a oportunidade deles irem para a capital de Mato Grosso, com o objetivo de serem levados para a Europa. Um adolescente de 17 anos, que fez parte do esquema, teria saído da prostituição após manter um relacionamento amoroso com um dos clientes.

Um dos produtores do Grupo UN, que se passou por um rapaz interessado em fazer parte do esquema, constatou que, para os aliciadores, o rapaz que está em Milão, “se transformou em travesti fina” e que por isso teve a oportunidade de viajar. Os contatos dos interessados com os aliciadores são feitos via celular, Facebook e WhatsApp. A liderança da quadrilha seria de Lucas do Rio Verde. O travesti que alcançar a meta de programas nas três cidades está apito a ir tentar a sorte na Europa.

Vale ressaltar que o esquema acontece devido à intenção da maior parte dos rapazes em entrar para o mundo da prostituição. Vender o corpo por dinheiro não é crime, a prostituição é uma das profissões mais antigas do mundo. O que configura a ação criminosa é o aliciamento de adolescentes, caracterizando os crimes de corrupção de menores e favorecimento a prostituição. A exploração sexual de quem quer que seja também é crime. Facilitar a viagem de pessoas para outros países com intuito sexual configura-se como tráfico internacional de pessoas.

A reportagem do Grupo UN trabalhou durante 6 meses para chegar aos aliciadores. Também foi verificado que os adolescentes fazem uso de bebida alcoólica nas casas de prostituição onde se hospedam. A prostituição em Mato Grosso já está entre as maiores do Brasil, perde para o Nordeste e para grandes cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. A criminalidade provocada em função do comércio do sexo também é evidente.

Colaboração: Hugo Bross, Luiz Felipe de Camargo e Will Térrine
Kaio Diniz e Vanderson Freizer - Grupo UN

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Segunda Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Tempo nublado

26º

COTAÇÃO